Westland Wasp

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Westland Wasp
Westland Wasp HAS.1 da Fleet Air Arm (Aviação Naval Britânica)
Descrição
Fabricante Westland
Entrada em serviço 1963
Missão Helicóptero naval - guerra anti-submarina e anti-superfície
Tripulação 2
Dimensões
Comprimento 12,3 m
Envergadura 9,83 m
Altura 2,72 m
Área (asas) 75,9 m²
Peso
Tara 1.569 kg
Peso bruto máximo 2.500 kg
Propulsão
Motores 1× turboeixo Rolls-Royce Nimbus 103 (1.050 shp)
Força (por motor) 783 kN
Performance
Velocidade máxima 193 km/h
Alcance 488 km
Teto máximo 3.720 m
Relação de subida 438 m/min
Armamento
Mísseis/Bombas mísseis AS11 ou AS12, cargas de profundidade ou Torpedos Mk 44 ou 46

O Westland Wasp foi helicóptero naval leve britânico fabricado pela Westland Helicopters. Movido por uma turbina Rolls-Royce, foi usado como helicóptero embarcado. Seu projeto é uma versão navalizada do Westland Scout do Exército Britânico. Ambos evoluíram a partir do Saunders-Roe Skeeter1 , ainda com motor a pistão. O Wasp preencheu as demandas da Marinha Real Britânica por um helicóptero que coubesse no deck de uma fragata e ainda assim carregasse dois torpedos guiados. O modelo incluía capacidade para carregar uma carga de profundidade nuclear WE 1772 .

Guerra da Malvinas[editar | editar código-fonte]

Dois helicópteros Westland Wasp participaram do ataque ao submarino argentino ARA Santa Fe durante a Guerra das Malvinas. O Santa Fe foi usado para transportar um destacamento de Fuzileiros Navais argentinos e suprimentos para Grytviken3 , na Geórgia do Sul, que se encontrava ocupada juntamente com as Malvinas. No dia 17 de abril de 1982, o submarino deixou a Geórgia do Sul, mas foi detectado pelo radar um Westland Wessex britânico, e foi prontamente atacado com cargas de profundidade. As cargas causaram danos internos, incluindo um dos tanques de lastro. Durante a tentativa de retornar a Grytviken pela superfície, o Santa Fe foi novamente atacado por helicópteros, desta vez um Wasp e um Lynx. O Lynx tentou torpedear o submarino, mas não acertou o alvo, e prosseguiu atacando a embarcação com sua metralhadora lateral. O Wasp então recebeu o apoio de outro Wasp de outra embarcação britânica, com ambos realizando um ataque com mísseis ar-superfície AS-12, com alguns deles atingindo o submarino. A tripulação argentina tentou resistir atirando contra os helicópteros com fuzis, metralhadoras e até mesmo com um míssil anti-tanque Bantam, mas teve que abandonar o submarino danificado e acabou se rendendo, junto com o destacamento de Fuzileiros4 .


Referências

  1. http://www.helis.com/database/model/102/
  2. http://nuclear-weapons.info/vw.htm#
  3. Bóveda, Jorge (2007). La Odisea del submarino Santa Fe. IPN editores, pp. 79-90. ISBN 978-950-899-073-0
  4. Yates, D. (2006). Bomb Alley - Falklands War 1982: Aboard HMS Antrim at War. Pen & Sword Maritime. pp. 95–105. ISBN 1-84415-417-3.
Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.