Westworld

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura por a série, veja Westworld (série de televisão).
Westworld
Westworld - O Mundo do Oeste (PRT)
Westworld - Onde Ninguém Tem Alma (BRA)
 Estados Unidos
1973 •  cor •  88 min 
Direção Michael Crichton
Produção Paul N. Lazarus III
Roteiro Michael Crichton
Elenco Yul Brynner
James Brolin
Richard Benjamin
Gênero ficção científica
Música Fred Karlin
Cinematografia Gene Polito
Edição David Bretherton
Companhia(s) produtora(s) Metro-Goldwyn-Mayer
Distribuição Metro-Goldwyn-Mayer
Lançamento 21 de novembro de 1973
Idioma inglês
Orçamento US$ 1.25 milhão
Receita US$ 10 milhões
Cronologia
Futureworld
Página no IMDb (em inglês)

Westworld é um filme de ficção científica americano de 1973 escrito e dirigido por Michael Crichton. É estrelado Yul Brynner como um andróide em um futurista parque de diversões temático ocidental, e Richard Benjamin e James Brolin como convidados do parque. O filme serviu como estréia diretorial de Crichton.[1] também foi o primeiro longa-metragem a usar o processamento digital de imagem, pixelizando a fotografia para simular o ponto de vista dos androides.[2]

O filme foi seguido por uma continuação, Futureworld, em 1976, e uma série televisiva, Beyond Westworld, em 1980. Em 2014, foi anunciada uma série de televisão baseada no filme, produzida por J. J. Abrams na HBO, esta atualmente conta com 2 temporadas.[3][4][5]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Num futuro próximo, um parque de diversões para adultos altamente tecnológico e realista chamado Delos expõe três "mundos" temáticos: o mundo do Oeste (retratando a fronteira dos Estados Unidos em 1880), o mundo medieval (reconstruindo a Europa do século XIII) e o mundo romano (retratando a antiga cidade romana de Pompeia). Cada um desses "mundos" é habitado por androides praticamente indistinguíveis dos seres humanos, programados para tornar os ambientes mais naturais e realistas. No parque, as pessoas podem fazer o que quiserem, incluindo matar e ter relações sexuais com os androides. O filme se inicia introduzindo Delos por meio de um repórter, Ed Ramsey, que entrevista as pessoas que acabaram de sair do parque e que aparentam estar muito satisfeitas.

Enquanto isso, um hovercraft parte em direção a Delos. Nele está um visitante em sua primeira ida ao parque, Peter Martin, acompanhado de seu amigo já experiente John Blane. Por ser sua primeira experiência, Peter faz várias perguntas sobre as armas e roupas usadas no ambiente. Os passageiros da aeronave são identificados por cores que sinalizam o resort para onde vão, com vermelho, azul e amarelo representando os Mundos Medieval, do Oeste e Romano. Após o pouso, eles são levados para vestirem roupas apropriadas para o "mundo" que escolheram.

Os hóspedes são levados ao Mundo do Oeste em uma carruagem. Peter e John se instalam em um hotel, e Peter nota logo que os aposentos são desconfortáveis. John explica que é isso que faz o parque ser autêntico e preciso historicamente, além de mostrar que os androides podem ser identificados pelos cortes em suas mãos. A dupla vai a um bar do vilarejo, onde um dos clientes começa a provocar Peter. O hóspede o desafia para um duelo e o mata, mas fica com medo de ter assassinado uma pessoa de verdade. John o desafia a atirar nele, mas quando Peter puxa o gatilho a pistola falha. Ele explica que as armas têm um sensor de temperatura corporal que impede que os hóspedes se matem, podendo apenas atirar nos robôs.

Após chegar ao bordel da Srta. Carrie, Peter vai ao quarto com Arlette, uma prostituta francesa. Porém, durante a relação, os olhos dela começam a brilhar de forma suspeita. Durante a noite, enquanto todos os hóspedes dormem, uma equipe de funcionários da Delos vai remover os corpos atingidos em um tiroteio mais cedo. Os androides danificados são levados até aos técnicos, que notam problemas começando a se espalhar como uma doença entre os robôs: as máquinas dos Mundos Romano e Medieval começaram a apresentar falhas no sistema, e provavelmente a alastraram para o Mundo do Oeste. Após outros cientistas zombarem da analogia, o supervisor chefe comenta que muitos dos robôs foram programados por outros computadores, e que portanto ninguém sabia ao certo como eles funcionavam.

No dia seguinte, Peter acaba sendo preso por alvejar o Pistoleiro novamente. John tem a ideia de esconder uma bomba na refeição de Peter, que explode na prisão e permite que ele fuja. Antes de irem a um deserto, John mata o xerife, e outro hóspede decide substitui-lo. O funcionamento defeituoso dos androides começa a se agravar quando, no deserto, uma cobra consegue morder John. Ao mesmo tempo, no Mundo Medieval, uma androide recusa a sedução de um hóspede. Os diretores discutem se fechar o parque seria a melhor solução para resolver esses problemas, mas consideram que os clientes poderiam perder a confiança.

A falha nos sistemas se agrava quando os técnicos não conseguem manter o controle do cavaleiro negro durante uma luta de espadas no Mundo Medieval, o que ocasiona a morte do hóspede desafiante. Os supervisores tentam recuperar o comando desligando a energia do parque inteiro. No entanto, o desligamento faz com que todas as portas se fechem, impedindo que eles consigam fugir. Os robôs dos três "mundos" começam a operar com a reserva de energia. Enquanto isso, Peter e John acordam no bordel após uma briga de bar, sem saber do grande colapso pelo qual o parque e Predefinição:Fim-spoiler

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Yul Brynner como o pistoleiro
  • Richard Benjamin como Peter Martin
  • James Brolin como John Blane
  • Norman Bartold como o cavaleiro medieval
  • Alan Oppenheimer como o supervisor chefe
  • Victoria Shaw como a rainha medieval
  • Dick Van Patten como o banqueiro
  • Linda Scott como Arlette
  • Steve Franken como um técnico de Delos
  • Michael Mikler como o cavaleiro negro
  • Terry Wilson como o xerife
  • Majel Barrett como Srta. Carrie
  • Anne Randall como Daphne
  • Nora Marlowe como a dona do hotel
  • Robert J. Hogan como Ed Ramsey

Produção[editar | editar código-fonte]

Roteiro[editar | editar código-fonte]

Crichton disse que não queria fazer sua estréia como diretor (depois de um filme de TV) com ficção científica, mas "Essa é a única maneira que eu consegui fazer com que o estúdio me deixasse direto. As pessoas pensam que eu sou bom nisso, eu acho".[6] O agente de Crichton o apresentou ao produtor Paul N. Lazarus III; eles se tornaram amigos e decidiram fazer um filme juntos.[7] O roteiro foi escrito em agosto de 1972. Lazarus diz que perguntou a Crichton por que ele não contou a história como um livro; Crichton disse que achava que a história era visual e não funcionaria como um livro.

O roteiro foi oferecido a todos os grandes estúdios. Todos rejeitaram o projeto, exceto a Metro-Goldwyn-Mayer, então sob chefia de produção, Dan Melnick e o presidente James T. Aubrey. Crichton disse que a pré-produção foi difícil. A MGM exigiu mudanças de script até o primeiro dia de filmagem e os leads não foram assinados até 48 horas antes do início das filmagens. Crichton disse que ele não tinha controle sobre o elenco e MGM originalmente só faria o filme por menos de um milhão de dólares, mas depois aumentou em US$ 250,000. Crichton disse que US$ 250,000 do orçamento foram pagos ao elenco, e US$ 400,000 para o restante para todo o resto (incluindo $ 75,000 para sets).

Filmagens[editar | editar código-fonte]

Westworld foi filmado em vários locais, incluindo o Deserto de Mojave, os jardins do Harold Lloyd Estate, vários palcos de som da MGM e no backlot da MGM, um dos últimos filmes a serem filmados lá. Foi filmado com lentes anamórficas Panavision por Gene Polito, A.S.C.

Referências

  1. «Westworld». tcm.com. TCM. Consultado em 29 de abril de 2012 
  2. A Brief, Early History of Computer Graphics in Film Arquivado em 17 de julho de 2012 no Wayback Machine.
  3. Site oficial Acessado em 18-06-2018
  4. Site oficial da fictícia Delos Inc. Acessado em 18-06-18
  5. Site oficial fictício de Westworld. Acessado em 18-06-18
  6. Author of 'Terminal Man' Building Nonterminal Career: CRICHTON; GELMIS, JOSEPH. Los Angeles Times (1923-Current File) [Los Angeles, Calif] 4 de janeiro de 1974: d12.
  7. «Legends of Film: Paul Lazarus» (Podcast). 27 de dezembro de 2004 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.