What a Cartoon! Show

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
What a Cartoon! Show
Desenhos Incríveis - O Show (BR)
O último logotipo utilizado
Informação geral
Formato série de desenho animado
Duração Aprox. 7 minutos
Criador(es) Fred Seibert
País de origem  Estados Unidos
Idioma original inglês
Vozes de Vários
Emissora original Cartoon Network
Transmissão original Episódios originais:
20 de fevereiro de 199528 de novembro de 1997
Episódios do "O Show Do Cartoon Cartoon:
6 de Novembro de 199823 de Agosto de 2002
Episódios 82 curtas-metragens

What a Cartoon! Show (no Brasil, Desenhos Incríveis - O Show), inicialmente chamado de World Premiere Toons (no Brasil, Estréia Mundial de Toons) foi um programa de televisão estadunidense que foi produzido entre 1995 e 1997 pelo Cartoon Network e pela Hanna-Barbera. Nele eram exibidos curtas-metragens de desenhos animados no mesmo formato que o programa Oh Yeah! Cartoons, da Nickelodeon.

Alguns desses curtas-metragens foram posteriormente usados para criar séries de desenho animado, o que acabou dando origem aos Cartoon Cartoons. As séries que surgiram do programa foram: O Laboratório de Dexter, Johnny Bravo, A Vaca e o Frango, As Meninas Superpoderosas, Mike, Lu & Og e Coragem, o Cão Covarde.

O programa teve originalmente 48 curtas-metragens, depois foram adicionados a ele alguns curtas-metragens que participaram de um concurso via internet e celular realizado pelo Cartoon Network chamado Cartoon Network's Big Pick, entre eles o episódio piloto de Jonas, o Robô e o de Megas XLR.

No Brasil, o programa foi exibido pelo Cartoon Network de 1995 a 2004, na TV aberta pela TV Colosso da Rede Globo em 1996 e pelo Tooncast de dezembro de 2008 a dezembro de 2012, sendo que foi exibido novamente no canal em novembro de 2014. Alguns de seus curtas-metragens ainda são exibidos pelo Cartoon Network no programa Cartoon Z@um.

Os curtas-metragens[editar | editar código-fonte]

O programa teve um total de 63 curtas-metragens produzidos. Os 52 curtas-metragens originais foram produzidos de 1995 a 1997, depois foram adicionados ao programa 11 curtas-metragens produzidos entre 1999 e 2000 que participaram do concurso via internet e celular Cartoon Network's Big Pick.

A seguir encontra-se uma lista mostrando todos os 63 curtas-metragens em ordem numérica.

Observação: Alguns curtas-metragens possuem ligações que levam aos artigos das séries que se originaram deles.

História[editar | editar código-fonte]

Batalha com a Nickelodeon e concepção[editar | editar código-fonte]

O programa foi criado por Fred Seibert, ex-presidente da MTV Networks (que, além da MTV, incluía a Nickelodeon) e na época presidente da Hanna-Barbera. Foi uma resposta ao concorrente, visto que, com os Nicktoons (lançados em 1991, com Doug) e o grande sucesso da série Rugrats, a Nick saiu à frente do Cartoon Network na produção de desenhos originais e o CN precisava reagir. A audiência do canal da Turner caía vertiginosamente em decorrência das exaustivas reprises de desenhos da Hanna-Barbera, MGM, Warner Bros. e outros estúdios clássicos

Devido à decadência da popularidade da Hanna-Barbera e ao baixo orçamento propposto pela Turner, o estúdio não possuía condições de contratar artistas, e Seibert decidiu inovar: a HB receberia esboços de curtas, em sistema de freelance. Se aprovados, os episódios seriam produzidos pelo estúdio e transmitidos pelo Cartoon Network dentro do What a Cartoon! Show. A equipe artistica dos curtas era do próprio estúdio, mas em alguns casos, os criadores dos curtas eram membros da própria equipe, que acabaram trabalhando em múltiplos projetos.

O resultado acabou sendo um sucesso. Da produção do programa foram revelados Seth MacFarlane, Butch Hartman, Rob Renzetti, Genndy Tartakovsky e Craig McCracken, que se tornaram nomes fortes da animação ocidental.

Fim do bloco e transição para o Cartoon Cartoons[editar | editar código-fonte]

Impressionada com o sucesso do programa e das séries derivadas dele, a Nickelodeon decidiu reagir e recontratou Fred Seibert (desta vez, como um consultor independente) para ser criador e produtor de um programa com a mesma ideia, o Oh Yeah! Cartoons. Butch Hartman e Rob Renzetti tiveram duas ideias de curtas rejeitadas pela Hanna-Barbera para o What a Cartoon! Show - como condição para a contratação dos dois, a Nickelodeon aceitou ambas e elas foram transmitidas no novo bloco. Posteriormente, acabaram virando duas séries de sucesso: Os Padrinhos Mágicos e Uma Robô Adolescente.

Seth McFarlane, por sua vez, saiu da Hanna-Barbera após a compra da Turner pela Time Warner. O animador havia ganho a confiança da programadora após ser o roteirista e fazer o storyboard de diversos episódios de A Vaca e o Frango e Johhny Bravo, séries que fizeram muito sucesso. Mas a sua incorreção política incomodou a nova diretoria da Turner, que pretendia dar um trato mais infantil às séries. MacFarlane também teve seu curta no What A Cartoon! Show: Larry e Steve, que não conseguiu se tornar uma série independente. Este curta foi a inspiração para o maior sucesso de Seth: Family Guy.

Com a saída de Fred Seibert, decidiu-se pela substituição do What a Cartoon! Show pelo Cartoon Cartoons Show.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre animação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.