Wieliczka

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wieliczka
Wieliczka
POL Wieliczka flag.svg POL Wieliczka COA 1.svg
Wieliczka view.jpg
Vista do centro de Wieliczka
Voivodia Pequena Polônia
Powiat Wieliczka
Gmina Wieliczka
Área 13,41 km²
População (2019) 23 395[1][2] habitantes
Densidade 1744,6 hab/km²
Código telefônico (+48) 12
Matrículas de automóveis KWI
Localização
Localização de Wieliczka na Polónia 49° 59' 10" N 20° 03' 42" E
Cidade da Polónia Flag of Poland.svg

Wieliczka é um município da Polônia, na voivodia da Pequena Polônia e no condado de Wieliczka. Estende-se por uma área de 13,41 km², com 23 395 habitantes, segundo os censos de 2019, com uma densidade de 1744,6 hab/km².[1][2]

Sob a cidade de Wieliczka, existe uma das mais antigas minas de sal do mundo. A mina tem 300 kilometros de extensão e se localiza a 327 metros de profundidade.[3] Está inoperante desde 1996.[4]

A mina de sal de Wieliczka[editar | editar código-fonte]

A mina é famosa por ter uma longa tradição de visitas turísticas. Foi visitada por diversas figuras culturais proeminentes, tais como Nicolau Copérnico, Goethe, Alexander von Humboldt, Dmitri Mendeleev, Robert Baden-Powell, Karol Wojtyła (mais tarde papa João Paulo II), Bill Clinton, assim como por inúmeras pessoas anónimas.

Catedral de Sal[editar | editar código-fonte]

Em 1978, as minas de sal de Wieliczka passaram a figurar na lista do património da humanidade, da Unesco. Para esta eleição contribuiu a capela de Santa Cunegunda, chamada de catedral de sal por turistas e pela população local.[3] É a maior igreja subterrânea do mundo e é dedicada a Santa Cunegunda, padroeira dos mineradores locais.[4] O templo foi talhado a 330 pés de profundidade e tem uma área de cinco mil pés quadrados e 36 pés de altura.[5]

O altar da capela foi esculpido por Tomasz Markowski, no qual consta figuras de São José, Papa Clemente I e, ao centro, a imagem de Santa Cunegunda. Relíquias dos santos foram colocados sob o altar em 1994. Ainda na capela fora colocada uma estátua dedicada a Papa João Paulo II, esculpida por Stanisław Anioł e inserida na capela em 1999.[4] Aos domingos, e em datas festivas, é celebrada missa na capela.[5]

A muitos metros de profundidade, as minas oferecem uma loja de recordações, onde é possível adquirir pequenas esculturas feitas em sal. Nas suas galerias subterrâneas, realizam-se também diversos eventos sociais, tais como banquetes, concertos e provas desportivas. Existe ainda um sanatório, onde pessoas com problemas alérgicos ou respiratórios podem desfrutar dos benefícios de uma temporada subterrânea.

Tradição[editar | editar código-fonte]

Segundo a tradição, o dote oferecido para o matrimônio de Santa Cunegunda, sobrinha de Santa Isabel da Hungria e irmã de Margarida da Hungria e da Beato Yolanda da Polônia, foi uma rocha de sal, considerada de grande valor em seu tempo. Para cumprir esta condição e poder se casar com Boleslau V, o Casto, a Santa jogou seu anel de compromisso em uma mina de sal húngara. Depois viajou para Polônia e em Wieliczka pediu que se fizesse uma escavação até encontrar uma rocha. Resultou ser uma rocha de sal, que ao ser rompida em dois tinha em seu interior o anel de compromisso. Nesse lugar se encontraram os valiosos depósitos de sal da mina atual.[5]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Wieliczka (Pequena Polônia) mapas, imobiliário, GUS, acomodações, escolas, região, atrações, códigos postais, desemprego, salário, ganhos, educação, tabelas, demografia, jardins de infância». Polska w liczbach (em polonês). Consultado em 10 de março de 2020 
  2. a b GUS. «Área e população no perfil territorial em 2016». stat.gov.pl (em inglês). Consultado em 10 de março de 2020 
  3. a b «Polônia possui catedral feita de sal a 327 metros de profundidade.». Fantástico. 1 de Março de 2015 
  4. a b c Jakubiak, Magda (29 de setembro de 2017). «St. Kinga's Chapel in Wieliczka, Poland – the world's biggest church built underground!». Aleteia (em inglês) 
  5. a b c «Catedral de Sal da Polônia: o maior templo subterrâneo do mundo». Gaudium Press. 29 de Janeiro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Wieliczka