Wikipédia:Escolha do artigo em destaque/1964: O Brasil entre Armas e Livros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

1964: O Brasil entre Armas e Livros[editar código-fonte]

1964: O Brasil entre Armas e Livros (editar | discussão | histórico | informações | afluentes | última edição | vigiar | registros | registros do filtro de edições)

Proponente e argumentação
  • Indicação para: artigo bom

Mais um artigo de filme, criado e expandido do zero. Cumpre os critérios de AB.

GhostP. disc. 23h16min de 7 de julho de 2021 (UTC)

Período exclusivo de discussão (21 dias)
das 23h16min UTC de 7 de julho de 2021 até às 23h16min UTC de 28 de julho de 2021
Período de votação (21 dias)
das 23h16min UTC de 28 de julho de 2021 até às 23h16min UTC de 18 de agosto de 2021

Comentários e sugestões[editar código-fonte]

Parabéns pela escolha desse tema e pela coragem. Prepare que uma galerinha extrema pode vir aqui. O artigo está bem escrito, as críticas, que realmente devem estar presentes, estão muito bem bem equilibradas. Maikê (discussão) 23h34min de 7 de julho de 2021 (UTC)

O que exatamente é uma "perspectiva diferente sobre a ditadura militar brasileira"? Pedro H. diz×fiz 02h57min de 8 de julho de 2021 (UTC)

A empresa defende que queria "buscar/revelar a verdade". Simplesmente, é uma perspectiva diferente da que é normalmente conhecida (por exemplo, lendo o próprio artigo ditadura militar brasileira), e foi por isso mesmo que o filme teve críticas negativas. GhostP. disc. 03h01min de 8 de julho de 2021 (UTC)
Eu conheço a história que está em ditadura militar brasileira, mas não faço ideia qual a linha seguida pelo documentário e o artigo não ajuda nisso. Qual verdade está sendo revelada pelo filme que difere do nosso artigo? Não imagino que seja tudo, mas sim recortes do tema. A seção de recepção até dá um leve contexto sobre o que é abordado, mas acredito que ainda falte esclarecer o que é e como é feita essa tal "perspectiva diferente sobre a ditadura militar brasileira", já que é um tema sensível. Pedro H. diz×fiz 03h14min de 8 de julho de 2021 (UTC)
Em outras palavras: falta expandir mais a sinopse. Pedro H. diz×fiz 03h17min de 8 de julho de 2021 (UTC)
Então, a seção de análise da crítica faz uma análise do que é discutido no filme, mesmo. A seção de Produção também ajuda ao dizer de onde veio as informações: a StB. Não sei muito bem como expandir a sinopse sem repetir muito o que está nas outras seções. (Sou péssimo em criar sinopses para documentários assim...) No entanto, acabei adicionando uma informação da sinopse do AdoroCinema e coloquei uma pequena informação do UOL, que está repetida da análise, mas... GhostP. disc. 03h47min de 8 de julho de 2021 (UTC)

O artigo está todo referenciado, e parece-me bastante neutro. Mas ainda não terminei de lê-lo. --Here(Disc.) 23h23min de 8 de julho de 2021 (UTC)

  • Citação: 1964 foi produzido e idealizado por Filipe Valerim, Lucas Ferrugem e Henrique Viana, fundadores da Brasil Paralelo, uma empresa e produtora de Porto Alegre, Brasil. O filme é uma produção independente, que teve apoio de conservadores e do presidente Jair Bolsonaro. - Esta informação deveria estar na seção "Produção", e não em "Sinopse".
    • Farei a correção. GhostP. disc. 13h38min de 9 de julho de 2021 (UTC)
  • Dizer que o filme "defende a ameaça comunista no Brasil" dá a entender que o filme quer passar uma mensagem completamente oposta ao que realmente passa. O certo seria afirmar que o filme defende que havia uma suposta ameaça comunista no Brasil. Também não entendo muito bem o que se quer dizer quando se fala que os militares "não queriam assumir o país".
    • Sobre o primeiro ponto: verdade, farei a correção. Sobre o segundo ponto: segundo o UOL, é o que o filme defende. GhostP. disc. 13h38min de 9 de julho de 2021 (UTC)
  • A seção "Sinopse" poderia (e deveria) mencionar a total ausência de historiadores no "elenco" do documentário.
    • A fonte do AdoroCinema diz que aparecem "sociólogos, historiadores e jornalistas". Há alguma fonte que diz exatamente isso que disse? GhostP. disc. 13h38min de 9 de julho de 2021 (UTC)
  • Na seção "Recepção e análise da crítica", as críticas de historiadores deveriam ter um peso muito maior, já que é um documentário que se pretende histórico. Também há bons trabalhos da área do audiovisual e da comunicação que analisam o documentário: [1], [2].
    • Há um parágrafo inteiro para as críticas negativas. Mas posso tentar fazer uma expansão. GhostP. disc. 13h38min de 9 de julho de 2021 (UTC)
  • Os pontos listados pelo UOL na seção "Recepção e análise da crítica" não são "polêmicos", são falsos, mesmo.
    • É o que disse o próprio UOL. Mas posso modificar. GhostP. disc. 13h38min de 9 de julho de 2021 (UTC)

No mais, é preciso apresentar o filme como aquilo que ele realmente é: uma peça de propaganda revisionista da ditadura militar, que contraria o consenso historiográfico sobre o tema em todos os sentidos possíveis. Não é simplesmente um filme que "propõe divulgar uma perspectiva diferente" sobre o tema. O filme oferece, objetivamente, uma perspectiva negacionista da ditadura.

Algumas críticas dizem isso no primeiro parágrafo da recepção. Se haver mais fontes que defendem exatamente isso, posso adicionar no artigo também, no formato "Isso também foi defendido por X, Y..." GhostP. disc. 13h38min de 9 de julho de 2021 (UTC)

Além do mais, é necessário atentar para WP:PESO. Se afirma logo na introdução que "Algumas fontes declararam que o filme distorce ou ameniza o período de ditadura, enquanto outras apontaram que o filme não é pró-ditadura, mas também não é imparcial", quando ao ler o artigo, percebemos que a maioria das fontes (e quase a totalidade dos historiadores) afirmam que o filme "distorce ou ameniza" o período da ditadura militar. El Descamisado (discussão) 13h11min de 9 de julho de 2021 (UTC)

Mas algumas fontes realmente afirmaram que "o filme não é pró-ditadura, mas também não é imparcial", e foram pelo menos três. O segundo parágrafo da recepção também deve ser resumido, assim como foi o primeiro. GhostP. disc. 13h38min de 9 de julho de 2021 (UTC)

GhostP.: Seguiremos o debate aqui, e farei comentários sobre a parcialidade do artigo. Não acredito que seja caso de eliminação, minha posição está clara lá na PE, e os demais pontos levantados por mim anteriormente podem ser abordados depois, são ajustes menores que devem ser feitos. Não preciso nem dizer que estou presumindo boa fé. Mas a questão central é a seguinte: WP:PESO é bem claro ao dizer que "o artigo deve ser escrito de forma a representar todos os pontos de vista significativos que foram publicados por fontes fiáveis, e deve fazê-lo em proporção à proeminência de cada um". Está muito claro que as críticas negativas são majoritárias, mas o artigo parece dar peso igual a críticas negativas e positivas. Isso não é ser imparcial, é criar uma falsa equivalência. Entre as críticas positivas, encontramos um comentário de Rodrigo Constantino, notório conservador e negacionista; outro de um canal chamado "Cinema com Rapadura", cuja relevância para a crítica cinematográfica não me parece evidente; e um comentário do professor João Cezar de Castro Rocha, que não é exatamente positivo, já que o próprio artigo diz que em sua visão o filme "favorece a explicação de processos complexos por meio de teorias conspiratórias" e dá "amparo à política beligerante de Jair Bolsonaro". Essa aliás é a única fonte mais ou menos independente que afirma que o filme não é pró-ditadura, enquanto a maioria delas classifica o filme como um exemplo quase didático de negacionismo histórico. Retomando WP:PESO: "[...] artigos não devem dar tanto espaço a pontos de vista minoritários ou de forma tão detalhada quanto pontos de vista mais populares, e geralmente não incluirá pontos de vista extremamente minoritários"; "A Wikipédia não deve apresentar uma disputa como se o ponto de vista defendido por uma pequena minoria merecesse tanta atenção quanto a visão maioritária. [...] Dar peso indevido a uma visão extremamente minoritária, ou incluir uma extremamente minoritária, poderia ser enganoso quanto à forma de se mostrar a disputa". Além dos pontos que levantei, é preciso considerar que, querendo ou não, esta não é simplesmente uma produção cinematográfica comum. Foi produzida para influenciar o debate político brasileiro, como tudo o que a empresa faz, e isso deve ficar claro. Como o filme pretende ser um documentário sobre um período da história do Brasil, a opinião de historiadores deve ter mais destaque do que a opinião de críticos de cinema ou de colunistas de jornal. E por isso mesmo chega a ser quase ofensivo dizer de maneira despreocupada que o filme apenas se "propõe divulgar uma perspectiva diferente" sobre a ditadura militar. Isso não é ser imparcial, isso é o que chamam de "passar pano". Ser imparcial é afirmar que o filme "oferece uma perspectiva negacionista da ditadura militar brasileira", pois é preciso apresentar as coisas com elas de fato são. El Descamisado (discussão) 19h48min de 19 de julho de 2021 (UTC)

Obrigado pelo comentário. Primeiramente, podemos concordar que ninguém considerou o filme perfeito — até as críticas mais positivas consideram que o filme não é imparcial. A única que discorda é a própria Brasil Paralelo. No entanto, podemos ver claramente que a opinião "não é pró-ditadura mas [não é imparcial/outros fatores negativos]" não é "extremamente minoritária". Não omitirei as opiniões, mas tentarei fazer uma redução de algumas passagens. Vamos lá: eu também não gosto do Rodrigo Constantino e discordo de virtualmente tudo que o mesmo declara, mas ele é um ícone relevante da direita e do conservadorismo no Brasil. Não há nada que possamos fazer. Igualmente, o Cinema com Rapadura é um site relevante e confiável de críticas de cinema, assim como Cineplayers (e esse último nem tem artigo). Deixando claro, novamente: posso reduzir o tamanho das declarações, mas não omitir. Eu reli o artigo e olhei na Wikipédia em inglês artigos parecidos com esse, de obras consideradas conspiracionistas, e concordo totalmente com a expansão de fontes de historiadores e das negativas, só que as positivas não podem ser simplesmente removidas. Sobre "propõe divulgar uma perspectiva diferente" — bom, é um fato que o filme apresenta uma perspectiva diferente. Se a perspectiva é negacionista ou não, isso é mais explicado a frente — isso é dito apenas na sinopse. O artigo é extremamente claro, na introdução e no primeiro parágrafo da recepção, que a imensa maioria das fontes declararam que o filme é pró-ditadura, ou negacionista, ou distorcido... enfim. Não acho que "oferece uma perspectiva negacionista da ditadura militar brasileira" é imparcial para uma sinopse: essa afirmação é cabível para uma seção de "análise" ou "temas", que neste caso está mesclado na seção Recepção. A Wikipédia não pode fazer esse tipo de declaração sem dizer quem fez. Na recepção é dito: "Fontes afirmam... Historiadores afirmam..." e isso não é cabível para uma sinopse, como afirmei acima. Vale considerar que houve aqueles que discordaram dessa visão, também. GhostP. disc. 20h29min de 19 de julho de 2021 (UTC)
GhostP., repare que eu não disse em nenhum momento para remover as críticas favoráveis, a questão que eu ressaltei é que elas são minoritárias e por isso devem ter bem menos espaço no artigo. Mas na seção "Recepção e análise da crítica", você acabou dando peso igual para opiniões majoritárias e minoritárias, o que pode induzir o leitor do artigo ao engano. Sei que o exemplo é batido e beira ao absurdo, mas é a mesma coisa que escrever em um artigo algo como "os cientistas afirmam que a Terra é um geoide, mas opiniões divergentes afirmam que a Terra é plana, sustentando que X e Y". Não fica claro que as opiniões dos "terraplanistas" são extremamente minoritárias, marginais e não tem qualquer respaldo científico. E o que a Brasil Paralelo faz é "terraplanismo" historiográfico. Quem diz isso não sou eu, existe um consenso entre os historiadores que a empresa Brasil Paralelo propaga discursos negacionistas. Deixo alguns exemplos de trabalhos publicados em revistas acadêmicas e em anais de eventos: [3] [4] [5] [6] [7] [8] [9] [10] [11]. O conteúdo é tão vasto que o ideal seria mesmo criar uma seção específica para uma análise do documentário, com base nestas fontes acadêmicas. E nelas não há nenhuma hesitação em afirmar que o os filmes que a empresa produz são negacionistas/revisionistas. Isso não é opinião, é fato, e não existe parcialidade ao descrever um fato. Dizer que seus filmes "se propõem a apresentar uma visão diferente" é propagar o discurso da própria empresa, que quer mostrar uma supostas "verdade escondida por professores comunistas". El Descamisado (discussão) 20h58min de 19 de julho de 2021 (UTC)
Estou expandindo a seção de recepção com as fontes de historiadores e reduzi um pouco as críticas positivas. GhostP. disc. 23h27min de 20 de julho de 2021 (UTC)

@Raphael Figueira, El Descamisado e Pedrohoneto: favor analisar essa edição. Uma nova seção foi criada para análise dos pontos falsos do filme segundo historiadores. Acham que o artigo está mais imparcial, agora? Também reduzi um pouco a opinião de Rodrigo Constantino e a da própria Brasil Paralelo, considerei-as muito grandes. Acham que o WP:PESO está melhor? GhostP. disc. 00h09min de 21 de julho de 2021 (UTC)

GhostP., está um pouco melhor, mas ainda temos pontos a serem observados. Na subseção "Análise histórica", apenas dois trabalhos de historiadores foram citados. Não consegui encontrar maiores informações sobre Leonardo Rodrigues, mas acredito que seja jornalista, e não historiador. Pablo Villaça é crítico de cinema, e seus comentários devem estar junto aos dos outros críticos. O texto do Neri poderia ter sido muito mais explorado, é definitivamente uma das melhores análises sobre o filme. Ainda há outras análises sobre o filme que podem ser utilizadas para enriquecer o artigo: [12], [13], [14], [15]. Eu poderia ajudar a melhorar a subseção "Análise histórica", mas dificilmente conseguiria fazer isto no tempo da candidatura (infelizmente, tenho tido pouquíssimo tempo livre para a Wikipédia). Mas, mais uma vez, insisto: o filme oferece uma perspectiva negacionista sobre a ditadura militar. Esta não é uma afirmação parcial e há consenso entre os historiadores a respeito disso. Não é uma simples "perspectiva diferente". El Descamisado (discussão) 13h35min de 21 de julho de 2021 (UTC)
Não vou inserir "o filme oferece uma perspectiva negacionista". Eu já coloquei na sinopse que segundo a empresa, oferece uma perspectiva diferente (é um fato que oferece perspectiva diferente), e está muito bem explicado na seção de recepção que muitos consideram o filme falso ou distorcido, ou que ele ameniza a ditadura. Nada disso está sendo escondido, só que a sinopse deve explicar apenas de maneira básica o que o filme oferece; o seu conteúdo foi discutido em maiores detalhes em "análise histórica". Aliás, veja que inseri uma nota na sinopse indicando que a ameaça comunista é uma teoria falsa, o que acho que já melhora a questão que apontou. A introdução também é bem clara ao dizer que a maioria considerou que o filme ameniza, ou é falso e distorcido. Ou você queria que eu colocasse "1964 é um filme negacionista produzido pela Brasil Paralelo"? Não é assim que se escreve uma introdução. Sobre "análise histórica", considerei válida a fonte do UOL para essa seção pois cita historiadores. Claro que existem mais fontes que analisam o filme historicamente, mas esas adicionam algo para o artigo? A seção Análise histórica foca bastante na parte da ameaça comunista, portanto, outras fontes que também focam nisso seriam desnecessárias. GhostP. disc. 14h40min de 21 de julho de 2021 (UTC)
O UsuárioÍmpar colocou "dissidente da academia" na introdução, no lugar de "perspectiva diferente". O que acha? GhostP. disc. 15h39min de 21 de julho de 2021 (UTC)
GhostP., no seu esforço para tentar parecer imparcial, você acaba reforçando uma perspectiva parcial, mesmo que de forma sutil ou sem perceber. É claro que "segundo a empresa" o filme apenas se presta a "oferecer uma perspectiva diferente", eles não diriam que estão se propondo a oferecer uma perspectiva negacionista. E é claro que existem pessoas que compactuam com o discurso negacionista e o propagam. Mas como você mesmo reconhece, a maioria das fontes vê uma série de problemas no documentário, que repito, não é uma produção audiovisual qualquer, é uma obra que tenta influenciar o debate político brasileiro e tem inclusive pretensões de ser "educativo". As coisas precisam ser tratadas como são. Invoco WP:PESO novamente: "O Princípio da imparcialidade não afirma, ou implica, que deve-se dar 'igual validade' a visões minoritárias". Mesmo que se diga que "a maior parte das fontes considera que o filme oferece uma perspectiva negacionista", afirmar logo em seguida que "a empresa e grupos/personalidades conservadoras negam" é validar a ideia de que existem "dois lados em disputa", quando na verdade a História é uma só: as teses defendidas pelo documentário são falsas, e não importa o que diz a empresa e os seus admiradores. Isso deve ficar muito claro no artigo e é por isso que eu acredito que a seção "Análise histórica" deva ser expandida. E como falei, posso até ajudar nessa parte, mas não sei se a tempo de concluir a candidatura. Quanto ao temo "dissidente da academia", da forma que está posto, pode justamente reforçar a narrativa do documentário, que tem o discurso de "revelação da verdade" escondida por "professores e acadêmicos esquerdistas". Se o termo "negacionista" parece muito "forte", ainda que seja um adjetivo verdadeiro, sugeriria algo como "O filme oferece uma perspectiva revisionista da ditadura militar brasileira, contrariando o consenso historiográfico sobre o tema". El Descamisado (discussão) 16h14min de 21 de julho de 2021 (UTC)
O problema é a repetição. Não quero que o que é dito logo após "produzido pela Brasil Paralelo" seja igual ao que está escrito no final após "Em geral". Eu troquei por "sob uma perspectiva revisionista" e estarei adicionando "contrariando o consenso historiográfico sobre o tema" após o "Em geral", para focar essas críticas em um local só da introdução. Além disso, mesmo que a recepção "levemente mais positiva" esteja em menor número, ela ainda existe e não deve ser omitida. A recepção já tem 3 parágrafos negativos e apenas 1 positivo. As críticas negativas estão óbvias. Não estou querendo omitir nada, e concordo que o filme lista vários pontos falsos. A parte mais positiva não existe para "contestar" nada, eu apenas achei relevante o posicionamento da empresa — e está bem claro que esse é o posicionamento da empresa, e não uma opinião da Wikipédia. Existem alguns indivíduos que, realmente, apoiam o filme. O que podemos fazer? Isso pode ser reduzido (e já está), não omitido. Veja que nem as críticas positivas foram tão positivas assim, porque disseram que o filme não é imparcial. Já reduzi essa parte. Adicionei mais parágrafos negativos. Tem como ficar mais claro do que isso? Sobre expandir análise, repito e adiciono: as fontes precisam adicionar algo a mais ali, não meramente repetir o que já foi dito longamente (sobre a suposta ameaça comunista, por exemplo, que a seção foca muito). Além disso, não é obrigatório adicionar todas as fontes históricas no artigo, especialmente porque nem estou indicando para AD. Eu nem sei como deixar mais óbvio que o filme tem inúmeros pontos falsos se isso é dito e muito na recepção. Não é necessário uma seção de análise de 10 parágrafos para esclarecer que o filme tem pontos falsos. GhostP. disc. 17h04min de 21 de julho de 2021 (UTC)
Não é questão de omitir nada. É questão de não dar peso indevido, mesmo. Se a maioria das fontes são críticas ao filme, porque citar as críticas favoráveis logo na introdução, que deve resumir somente os aspectos mais importantes de um artigo? Além disso, é preciso mencionar que o diabo mora nos detalhes. Depois de um parágrafo inteiro de críticas, o texto faz questão de expor a posição da empresa. Veja bem, disposto dessa forma, parece que a posição da empresa é colocado ali para servir como uma "defesa" das críticas que recebeu, mesmo que a intenção não seja essa. O ideal seria dispor de tal forma: "Embora a empresa Brasil Paralelo negue que 1964 seja pró-ditadura, a maioria dos críticos e historiadores consideraram o classificaram como um filme de propaganda política que relativiza o golpe de 1964 e a ditadura militar". O discurso de que a empresa buscava "equilibrar opiniões para buscar a verdade" não deveria estar presente no artigo, nem links externos para o documentário ou sites ligados à empresa. A entrevista com o Danilo Gentili é uma fonte diretamente ligada aos criadores do documentário e deveria ser evitada ao máximo. Quanto mais polêmico for um assunto abordado, menos fontes primárias devem ser utilizadas. Já disse e repito, não se trata de um filme qualquer, é uma peça de propaganda criada a partir de distorções da História, que busca influenciar o debate político e tem inclusive pretensões "educativas". Devemos não só deixar isso claro como demonstrar com todo o rigor possível que o discurso do filme é negacionista e falsificador. O argumento de que "não é obrigatório adicionar todas as fontes ao artigo" porque não está sendo indicado para AD foge completamente do que está em questão. A questão é que uma análise histórica mais extensa vai qualificar o conteúdo e deixá-lo de fato imparcial, apresentando fatos objetivos e mostrando onde o filme apresenta distorções e falsificações grosseiras da História. Mas enfim, creio que seria mais produtivo trabalhar em uma página de testes e apresentar um texto que possa ser menos ambíguo e mais qualificado, com mais ênfase na análise histórica e mesmo explorando algumas fontes sobre outros aspectos que foram subaproveitadas, como esta, muito interessante mas que aparece apenas como "leitura adicional", quando poderia adicionar um rico conteúdo à seção "Lançamento". Se topar, GhostP., eu estou disposto, mas reitero que não terei condições de trabalhar no artigo antes que se encerre a primeira fase da avaliação, destinada somente aos comentários. Se não ver nenhum problema em deixar uma votação aberta enquanto o texto está passando por mudanças mais ou menos significativas, aí é com você, que é o proponente. El Descamisado (discussão) 13h41min de 22 de julho de 2021 (UTC)

Acho que o artigo não tem mais problemas.UsuárioÍmpar (discussão) 20h58min de 21 de julho de 2021 (UTC) comentário de fantoche ilícito de Pórokhov Fantoche

Symbol comment vote.svg Comentário. Sendo sobre um tema polémico, é impossível que um artigo criado há um par de semanas cumpra o ponto 5 de Wikipédia:O que é um artigo bom?. --Stegop (discussão) 15h26min de 26 de julho de 2021 (UTC)

Esse critério é só para artigos que constantemente passam por guerras de edições. Basta ver: "O conteúdo do artigo não muda constantemente em resultado de disputas e guerra de edições." Claramente, o artigo não muda constantemente em resultado de disputas e guerra de edições. O artigo está bem estável nesse quesito. Ser um tema polêmico e ser criado há pouco tempo não é motivo válido para votar contra. No entanto, se houver algum problema no conteúdo, favor comentar para que eu corrija. 𝙨𝙠𝙮𝙨𝙝𝙞𝙛𝙩𝙚𝙧 (GhostP.) 15h29min de 26 de julho de 2021 (UTC)
O conceito de estabilidade é muito mais amplo do que isso. Os exemplos que a norma cita são exemplificativos, não exaustivos. É óbvio que um artigo proposto para eliminação não é estável, de modo que não deve ser escolhido como AD ou AB. Érico (disc.) 15h31min de 27 de julho de 2021 (UTC)
A PE é claramente sem sentido, basta vê-la. Se tivesse algum sentido lógico, OK, mas obviamente não é o caso. Se fosse assim poderia abrir PEs aleatórias nos artigos que não quero que sejam eleitos apenas por opinião pessoal, para ir lá votar contra pelo ponto 5. Felizmente, não é assim que funciona. 𝙨𝙠𝙮𝙨𝙝𝙞𝙛𝙩𝙚𝙧 22h07min de 28 de julho de 2021 (UTC)

@Bageense: Sem conteúdo é sua argumentação. É uma vergonha você ainda achar que sinopse é argumento válido pra votar contra. Você cita "tom jornalístico" sem exemplos, "redação obscura" sem exemplos, "sem conteúdo" sem exemplos, "erros gramaticais" sem exemplos. Vou corrigir o erro do "teria", a única crítica válida. 𝙨𝙠𝙮𝙨𝙝𝙞𝙛𝙩𝙚𝙧 16h26min de 29 de julho de 2021 (UTC)

@Bageense: acabei de descobrir que erre erro ortográfico nem foi meu, foi a partir de uma contribuição válida do Lechatjaune aqui [16]. Com essa correção, seu voto terá apenas argumentos inválidos e sem conteúdo, podendo ser riscado em 48 horas. 𝙨𝙠𝙮𝙨𝙝𝙞𝙛𝙩𝙚𝙧 17h00min de 29 de julho de 2021 (UTC)
Que tal interpretar direito a regra de anulação?
4. Quando um voto tem como justificação um item objetivo e não subjetivo, este deve ser anulado caso o problema seja resolvido. Por exemplo: se alguém vota contra um artigo ser considerado "destacado" ou "bom" por não ter referências e no prazo de votação todas as referências foram colocadas, esse voto deixa de ter sentido, podendo ser anulado. O mesmo ocorre nos casos de votos a favor.}}
Conforme a regra, a anulação deve ser feita se um problema objetivo for resolvido (por exemplo, a confusão entre "teoria" e "teria"). Mas um voto pode ser subjetivo. Agora já deu, nem eu nem o El Descamisado estamos com paciência para ficar aturando assédio. --Bageense(fala) 21h38min de 29 de julho de 2021 (UTC)
Na verdade, todos os votos devem se basear nos critérios, e seu voto não se baseia. Você diz "Não cumpre critério X" sem especificar, sem dar nenhum exemplo. Diz que não cumpre só porque sim. Ou seja, dessa maneira, é impossível o proponente corrigir os problemas. Como eu vou saber o que corrigir se você só diz vagamente "Não cumpre tal critério"? Isso significa, sim, que seu voto pode ser anulado, após 48 horas. A menos que você me aponte especificamente quais são os erros do artigo. O erro do teria eu já corrigi porque você me apontou. Os outros não consigo perceber. Ah, e que aponte erros ou exemplos válidos, não "enredo pequeno". 𝙨𝙠𝙮𝙨𝙝𝙞𝙛𝙩𝙚𝙧 22h53min de 29 de julho de 2021 (UTC)

@El Descamisado: "afirmar em seguida que o documentário pretende 'revelar uma verdade escondida'" Falso, o artigo não afirma isso. Quem afirma é a Brasil Paralelo, que está devidamente citada. Acredita quem quer. Veja: "Segundo a Brasil Paralelo, o filme apresenta uma perspectiva diferente sobre a ditadura militar brasileira, que ocorreu entre 1964 e 1985, para 'revelar uma verdade, até então, escondida'" Não vejo nada de errado nisso, só está sendo mostrada qual era a intenção da empresa com o filme. No entanto, o artigo OBVIAMENTE critica essa intenção, com parágrafos inteiramente dedicados ao fato do filme ser falso. Não há nada no artigo que defenda que o filme "revela uma verdade escondida", tudo no artigo critica essa ideia. "Uma das principais fontes utilizadas no artigo, aliás, é uma entrevista dos próprios produtores" A fonte é utilizada apenas quatro vezes, sendo três para a produção (e, caso não saiba, é bem difícil achar fontes sobre produção que não estão diretamente relacionadas... à produção do filme). Agora, acho que você não releu o artigo quando diz "curiosamente suas declarações são geralmente expostas logo depois das críticas" Como assim "geralmente" se isso ocorre uma única vez e de maneira muito pequena, com uma única frase logo no início da Recepção. Antes realmente a declaração estava maior, mas eu diminuí faz tempo. Nesse ponto peço que reconsidere porque realmemte não entendi "geralmente" se ocorre uma única vez. Na seção Análise histórica não tentei trazer apenas historiadores, mas sim uma análise dos pontos falsos discutidos pelo filme, dando foco a historiadores mas também a outras fontes que apoiam o que é defendido pelos historiadores. E talvez não tenha lido o que eu disse acima sobre a fonte do UOL ou só decidiu ignorar mesmo, "considerei válida a fonte do UOL para essa seção pois cita historiadores". Sobre expandir análise histórica, você também não explicou: "Claro que existem mais fontes que analisam o filme historicamente, mas esas adicionam algo para o artigo? A seção Análise histórica foca bastante na parte da ameaça comunista, portanto, outras fontes que também focam nisso seriam desnecessárias". Você quer que eu deixe o artigo com 10 parágrafos explicando porque não existe a ameaça comunista? Não entendi. Isso seria uma repetição grosseira de informações totalmente desnecessária. "a questão legal envolvendo uma imagem de Sebastião Salgado" Não sei onde colocar a informação, mas parece válida. É algo que ocorreu após o lançamento. Não há outra seção que dá espaço para essa frase. "a exibição do filme divulgada por Eduardo Bolsonaro" Acho essa informação bem válida. "As críticas, mesmo aquelas positivas, são expostas de maneira muito pobre." Eu acho que o maior problema é que as críticas focam mais na "análise histórica" (não "análise de historiadoes", "análise da história contada no filme") do que em criticar o filme em si. O que mais dá para expandir ali é a subseção Análise histórica em vez da Recepção, o que posso tentar fazer, mas não vou colocar todas as fontes de historiadores como você acha necessário, aparentemente. "Quais são os erros estéticos e 'básicos' de fotografia apontados por Pablo Villaça?" Ele dá um exemplo muito específico que é desnecessário citar. "O que Rodrigo Constantino disse sobre o filme para além da 'passada de pano' que está ali?" Você não tinha pedido para eu reduzir o tamanho das críticas positivas? Agora quer que eu expanda? Não entendi. "O rapaz do Cinema com Rapadura deu uma nota 8 ao filme baseado em que critérios?" Você quer realmente que eu expanda as críticas positivas para explicar isso? 𝙨𝙠𝙮𝙨𝙝𝙞𝙛𝙩𝙚𝙧 16h26min de 29 de julho de 2021 (UTC)

Skyshifter, eu me ofereci duas vezes para ajudar a melhorar o artigo nos pontos que considero mais problemáticos e você simplesmente ignorou, e além do mais, parece não ter compreendido os meus argumentos, sendo que outros editores também perceberam os problemas que levantei aqui. Ao escrever um texto, é normal que a gente não consiga perceber seus problemas de primeira. Mas se depois do escrutínio dos pares a gente continua insistindo que não tem problema nenhum, não sou eu que vou continuar batendo nas mesmas teclas, pois aparentemente esta discussão não vai levar a lugar nenhum. Me reservo a votar contra a promoção, tendo apresentado argumentos válidos e que justificam o meu voto. El Descamisado (discussão) 16h48min de 29 de julho de 2021 (UTC)
Seu argumento tem partes que são simplesmente falsas e contraditórias. Você leu meu comentário? Você deve responder caso não queira ter o voto anulado assim como ocorrerá com o voto do Bageense. Você se ofereceu a expandir a análise histórica, mas como eu disse acima (agora, não sei se você leu esse meu comentário inteiro, porque eu li seu voto inteiro e rebati todos os pontos), "Claro que existem mais fontes que analisam o filme historicamente, mas esas adicionam algo para o artigo? A seção Análise histórica foca bastante na parte da ameaça comunista, portanto, outras fontes que também focam nisso seriam desnecessárias". Você nunca explicou de que maneira queria corrigir o artigo, e eu não quero que tenham 10 parágrafos repetitivos em Análise histórica. 𝙨𝙠𝙮𝙨𝙝𝙞𝙛𝙩𝙚𝙧 16h57min de 29 de julho de 2021 (UTC)
Skyshifter, meu voto não será anulado coisíssima nenhuma, está baseado em justificativas válidas e que foram expostas de maneira extensiva. Sua atitude apenas confirma que seguir qualquer discussão é inútil e o seu objetivo é única e exclusivamente promover um artigo parcial sobre um tema polêmico, sem demonstrar qualquer tipo de preocupação com o seu conteúdo e com o papel que exercemos editando em uma enciclopédia. Sem mais. El Descamisado (discussão) 18h31min de 29 de julho de 2021 (UTC)
Eu rebati todos os argumentos do seu voto, inclusive notando coisas falsas que você apontou e simplesmente não existem no artigo, também me baseando em justificativas válidas. Se não vai contra-argumentar, o problema é seu. É uma vergonha manter um voto com justificativas falsas e ignorar todos os contra-argumentos válidos. Estou totalmente disposto a discutir, inclusive no meu contra-argumento, além de apontar seus pontos falsos e distorcidos, em alguns pontos pensei em aplicar a sugestão, mas apenas fiz alguns questionamentos, e até repeti o que eu já disse em comentários anteriores que você simplesmente ignorou (comprovando que eu sempre estive disposto em discutir). Basta argumentar de maneira válida. 𝙨𝙠𝙮𝙨𝙝𝙞𝙛𝙩𝙚𝙧 18h36min de 29 de julho de 2021 (UTC)

Artigo bom (critérios)[editar código-fonte]

Artigo de qualidade 4 ou inferior (critérios)[editar código-fonte]

  1. El Descamisado (discussão) 01h07min de 29 de julho de 2021 (UTC) - Pelos motivos exaustivamente expostos na discussão acima. A aparente preocupação em fazer com que o artigo pareça imparcial acaba escondendo uma parcialidade sutil. Isto fica evidente em uma leitura atenta, onde pescamos frases que soam quase inocentes, como "o filme apresenta uma perspectiva diferente sobre a ditadura militar brasileira" — e que parece corroborar com o discurso da empresa, quando se afirmar em seguida que o documentário pretende "revelar uma verdade escondida". Uma das principais fontes utilizadas no artigo, aliás, é uma entrevista dos próprios produtores do filme, e curiosamente suas declarações são geralmente expostas logo depois das críticas, dando a impressão que foram inseridas nesta disposição para apresentar uma "defesa" da empresa responsável pela produção do filme. Na seção "Análise histórica", há análises somente de dois historiadores; os outros nomes citados são um jornalista e um crítico de cinema. As análises de professores de História não apenas poderiam como deveriam ser mais exploradas, tendo em vista que o filme tem pretensões "educativas" e é objeto de amplo debate na academia, sendo considerado um exemplo claro de revisionismo e negacionismo da ditadura militar. O artigo tem outros problemas. Na seção "Lançamento", alguns fatos aleatórios parecem ter sido escolhidos ao acaso, como a questão legal envolvendo uma imagem de Sebastião Salgado (o que isso tem a ver com o lançamento, aliás?) e a exibição do filme divulgada por Eduardo Bolsonaro. Nada se fala sobre como o filme viralizou nas redes sociais. As críticas, mesmo aquelas positivas, são expostas de maneira muito pobre. Quais são os erros estéticos e "básicos" de fotografia apontados por Pablo Villaça? O que Rodrigo Constantino disse sobre o filme para além da "passada de pano" que está ali? O rapaz do Cinema com Rapadura deu uma nota 8 ao filme baseado em que critérios? Enfim... Se por um lado, todo o cuidado é pouco ao editar sobre temas polêmicos, também não podemos nos esconder sob uma pretensa "imparcialidade" e deixar de tratar as coisas como são.
  2. --Bageense(fala) 07h39min de 29 de julho de 2021 (UTC) Todo o verbete tem por base a falácia de falsa equivalência. Como o Descamisado afirmou, tenta transparecer uma imparcialidade que, de tão forçada, chega a ser até meio nauseabunda.
TODOS os itens o critério Redação são violados.
"O artigo deve ter uma redação clara, interessante, com um tom enciclopédico e sem erros do ponto de vista gramatical e ortográfico. "
  • A redação é tão obscura quanto a própria produtora e seu filme obscurantista.
  • É desinteressante porque é tão obcecado por uma falsa imparcialidade que faz com que todo o verbete seja uma troca de ataques e defesas, só que sem conteúdo. São ataques e defesas totalmente abstratos, sem objeto a ser atacado ou defendido, já que o artigo aborda muito pouco o conteúdo do filme (há apenas uma breve sinopse de Netflix. Aliás, esse é um problema muito comum nos artigos do Skyshifter/GhostP.).
  • O tom é absurda e escandalosamente jornalístico.
  • Erros gramaticais saltam aos olhos. Há deselegâncias, como a repetição de nomes, em vez de usar um pronome no lugar, etc.
  • Erros ortográficos também. Para citar um exemplo, logo a primeira seção confunde "teria" com teoria", e vice-versa logo em seguida.
Etc, etc.