Wikipédia:Esplanada/geral/Como avaliar a relevância de periódicos para citar suas publicações em nossos artigos? Qualis é uma métrica adequada para os brasileiros? Como interpretar a nota do mesmo? (10jan2019)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Uma discussão sobre a relevância de algumas publicações levou-me a questionar a de um periódico. O editor que discutia comigo mencionou a avaliação do Qualis como uma métrica para avaliá-lo, o que me parece razoável para periódicos brasileiros. O que os colegas pensam a respeito do Qualis como métrica para periódicos brasileiros? Caso considerem-na razoável, o que podemos deduzir a partir de tal avaliação? Por exemplo, um periódico avaliado com a pior nota possível (C) em determinada área seria passível de citação em um artigo dessa área, na Wikipédia? Se não consideram-no uma métrica razoável, o que sugerem? Não me parece razoável que todo e qualquer periódico seja passível de uso. Saturnalia0 (discussão) 22h38min de 10 de janeiro de 2019 (UTC)

Salve, Saturnalia0. Como métrica, penso que é ótimo. Procurei, mas não encontrei os critérios de avaliação (que variam no tempo e por área). De memória, lembro de um: receber artigos de todo Brasil, não apenas do estado da instituição. Assim, quanto mais variada sua seleção de articulistas, maior sua pontuação (por exemplo, uma universidade de Minas Gerais que publica pesquisadores dos outros estados teria nota maior que uma instituição do Distrito Federal cujos artigos são, na maioria, de pesquisadores do próprio DF). Não creio que periódicos com classificação C sejam ruins, pelo contrário: há certos critéros que devem ser atendidos para que um periódico seja sequer inserido no sistema. Acho que são estes:[1]
  • (1) padronização pela Capes - no caso de periódico, checagem de que realmente existe e que o código de ISSN e título são válidos
  • (2) classificação - receber os atributos de qualidade;
  • (3) ser indicado pela área de avaliação para participar da lista de veículos publicados no Qualis das Áreas.
É de se supor que mesmo um periódico com a pior nota tenha sido escrito por pesquisadores de pós-gradução e passado por um processo de revisão por pares. Deixo ainda, para pensarmos, esta afirmação de uma diretora da CAPES (fundação que administra o QUALIS) de 2017: "o Qualis Periódicos não deve ser considerado como uma fonte adequada de classificação da qualidade dos periódicos científicos para outros fins que não a avaliação dos programas de pós-graduação."[2] Abraço. Caio! (discussão) 16h56min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
Caio! Perdão, mas estas duas afirmações não são conflitantes - Como métrica, penso que é ótimo e o Qualis Periódicos não deve ser considerado como uma fonte adequada de classificação da qualidade dos periódicos científicos para outros fins que não a avaliação dos programas de pós-graduação? Não entendi muito bem sua intenção com a última citação. Saturnalia0 (discussão) 21h22min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

───────────────────────── @Saturnalia0: Nisso que dá não revisar o texto... Bem, meu argumento era o de que a classificação QUALIS seria um bom critério para verificar a qualidade de um periódico, mas não deveria ser o único. Dito isso, continuei minha pesquisa e, depois de muito procurar, encontrei o documento com os critérios para periódicos na área de Ciência Política e Relações Internacionais (a área relevante para a discussão original em Neopentecostalismo), hospedado nesta página da CAPES, na aba "QUALIS": o nome do documento é "Considerações sobre Qualis Periódicos - 2016":

. Nele, listam-se os critérios para cada estrato, do A1 (melhor) ao C (pior). Listo os do C e os do logo acima deste, o B5:

  • B5: Publicado por instituição de pesquisa, pós-graduação stricto sensu, sociedade científica nacional ou internacional, com revisão por pares.
  • C: Enquadra-se no estrato C periódico que não atende às boas práticas editoriais, tendo como referencial os critérios disponíveis na COPE (publicationethics.org) e/ou não atende aos critérios dos estratos de A1 a B5.

De posse dos critérios, acho que se pode julgar melhor a qualidade do periódico citado na discussão original. Abraço. Caio! (discussão) 19h25min de 12 de janeiro de 2019 (UTC)

Caio! Muito obrigado pela pesquisa! Vou esperar pelo menos mais uma semana para ver se essa discussão tem mais participantes antes de realizar qualquer edição baseada nela. Desconheço colegas wikipedistas da área acadêmica, mas se tu conheces acho que seria oportuno e não demasiadamente intrusivo pingar para ouvir a opinião. Saturnalia0 (discussão) 00h15min de 13 de janeiro de 2019 (UTC)
@Ixocactus, Joalpe e Rodrigo Padula: salve, prezados. Entendem de Qualis? Consideram-no uma métrica adequada para periódicos brasileiros? Agradeceríamos seus inputs nesta discussão. Abraço! Caio! (discussão) 16h34min de 14 de janeiro de 2019 (UTC)
Eu particularmente não gosto muito do Qualis, se comparar as tabelas dos varios anos verá mudanças constantes. Acho essa análise bem delicada, alguns congressos interdisciplinares são geralmente mal avaliados mas apresentam conteúdo de grande importância, alguns workshops acontecem poucas vezes e se fundem com outros, ou são descontinuados. Levar em conta só o Qualis não seria algo muito justo. Rodrigo Padula(Fale comigo) 16h43min de 14 de janeiro de 2019 (UTC)
Rodrigo_Padula Obrigado pelo input. Alguma sugestão de métrica alternativa ou complementar ao Qualis? Saturnalia0 (discussão) 22h45min de 14 de janeiro de 2019 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário Entendo que esta discussão deve ser feito no âmbito da produção de uma política que cubra todo o espectro de "fonte fiável": iniciei, e está parada, tal tentativa aqui: Usuário:Felipe da Fonseca/Testes5. Veja que a ideia é criar diversos parâmetros a serem avaliados caso por caso... sopesado caso por caso, porém com base em parâmetros previamente discutidos. --Felipe da Fonseca (discussão) 13h16min de 16 de janeiro de 2019 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário @Estranhononinho e Sarah Pereira Marcelino: prezados colegas, olá. Entendem de Qualis? Consideram-no uma métrica adequada medir a confiabilidade de periódicos brasileiros? Agradeceríamos seus inputs nesta discussão. Caio! (discussão) 12h40min de 17 de janeiro de 2019 (UTC)

Todos os periódicos acadêmicos são revisados por pares e isso por si só já os tornam muito mais confiáveis do que fontes jornalísticas que são usadas à exaustão por aqui em temas sobre política. Na minha visão, uma fonte acadêmica sempre é melhor que uma fonte jornalística e o que não me parece razoável é restringir essas fontes. No entanto, acredito que um artigo que defenda alguma tese nova ou relativamente marginal, não deve ser utilizado como fonte, pelo menos até que essa tese passe a ser dominante. Somos uma enciclopédia generalista e cabe aqui reproduzir o que é consenso na academia. O Estranho no Ninho (discussão) 18h42min de 19 de janeiro de 2019 (UTC)

Nem todos periódicos são, e fontes jornalisticas também tem processo editorial. No mais, como você avalia se a tese é marginal? Pegue p.e. a discussão supracitada que motivou esse pedido de opinião. Saturnalia0 (discussão) 19h54min de 19 de janeiro de 2019 (UTC)
@Estranhononinho: salve, Estranho. Me parece que nem todos os periódicos científicos são criados iguais: veja, por exemplo, que um dos critérios básicos para um periódico sair da última categoria do Qualis é este: [ser] publicado por instituição de pesquisa, pós-graduação stricto sensu, sociedade científica nacional ou internacional, com revisão por pares (grifo meu). Sobre as teorias marginais, não vejo problemas em inserí-las nos verbetes, desde que lhes seja dado o devido WP:PESO (cf. WP:MARGINAL). Dito isso, obviamente que devemos dar prioridade ao consenso acadêmico. Grande abraço. Caio! (discussão) 14h45min de 21 de janeiro de 2019 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário Caro Caio!, só agora consigo responder sua marcação. Pela FAPESP, são usadas fundamentalmente duas bases:

  • o Qualis, o principal parâmetro brasileiro para a avaliação da relevância de publicações e anais de congresso;
  • o Google Acadêmico, o principal parâmetro internacional para a avaliação estratificada por área. Exemplo da área de Fsica & Matemática: [1].

Quanto mais bem avaliada a fonte nesses parâmetros, mantidos sob curadoria por pares e que representam em princípio uma medida da influência de uma fonte por outros/as acadêmicos/as, certamente mais confiável a referência. Se a referência que pretende usar é mal avaliada ou não aparece nessas bases, desconfie ainda mais do que de costume. Há muita publicação e congresso caça-níquel por aí... Espero ter ajudado. Boas edições. --Joalpe (discussão) 22h24min de 20 de janeiro de 2019 (UTC)

@Saturnalia0: talvez fosse bom dar uma olhadinha no índice no Google Acadêmico do periódico em questão. Grande abraço. Caio! (discussão) 14h45min de 21 de janeiro de 2019 (UTC)
Caio! Como faço isso? O colega postou uma categoria no Google Acadêmico, mas como acho a categoria a qual o periódico pertence, dado que existem diversas? Saturnalia0 (discussão) 14h54min de 21 de janeiro de 2019 (UTC)
@Joalpe: salve, prezado. Sabe dizer se é possível pesquisar o índice de um periódico individual no Google Acadêmico? Ou o que existe são apenas os rankings com as principais vinte publicações por área? Grande abraço. Caio! (discussão) 20h25min de 24 de janeiro de 2019 (UTC)
@Caio! e Saturnalia0: Sim, é só buscar (lupa de cima) e clicar no link do índice h5 da publicação de interesse. Exemplo de busca: [2]. Exemplo de indicador: [3]. Saudações. --Joalpe (discussão) 21h13min de 24 de janeiro de 2019 (UTC)
Joalpe Obrigado, consegui achar. Mas agora retorno à mesma questão original, só que para o h5 ao invés do Qualis: como podemos usar esse índice? A partir de qual valor torna-se inaceitável ou, no mínimo, suspeito? Talvez possamos utilizar alguma métrica que combine Qualis ao h5. O que acha? Saturnalia0 (discussão) 00h31min de 25 de janeiro de 2019 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário análise da qualidade das teses Newton Cesar Balzan (2012, CNPq, pós-doutorado), Jackeline Império Soares (2018, Redecentro, mestrado). Desde 2006 o Capes tornou obrigatório a publicação das teses de doutorado e mestrado reconhecidos na internet (portaria 13 Capes). - Elilopes DEBATE 13h58min de 30 de janeiro de 2019 (UTC)

Existe também a biblioteca virtual Domínio Público (MEC 2004), que segue os critérios de uma biblioteca física. Possui acervo de mais de 123 mil obras, do tipo literárias, artísticas e científicas, que estão em domínio público ou com divulgação autorizada. - Elilopes DEBATE 17h43min de 5 de fevereiro de 2019 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário @Everton137, Fernandobrasilien, AlchemistOfJoy, Quiumen, Pablo Busatto, Gustavo gho, Lauro Chieza de Carvalho, Olcyr, GoEThe, Mariana Jó, Tegmen, Leonardo Coelho, WOtP, Zuca Rissi, Alexandre Castagna, Alberto79, ThrasherÜbermensch, Wikirobson, GandhiRS, Vinícius Weite Thomé, Jorgelucas260, Luz28, NN da SF, Paternogbc e Allice Hunter: prezados participantes do Projeto Ciência, olá. Entendem de Qualis ou de Google Acadêmico? Consideram-nos métricas adequadas para a qualidade de periódicos? Agradeceríamos seus inputs nesta discussão. Abraço! comentário não assinado de Caio! (discussão • contrib) 15h07min de 30 de janeiro de 2019‎ (UTC)

Repingando: @Everton137, Fernandobrasilien, AlchemistOfJoy, Quiumen, Pablo Busatto, Gustavo gho, Lauro Chieza de Carvalho, Olcyr, GoEThe, Mariana Jó, Tegmen, Leonardo Coelho, WOtP, Zuca Rissi, Alexandre Castagna, Alberto79, ThrasherÜbermensch, Wikirobson, GandhiRS, Vinícius Weite Thomé, Jorgelucas260, Luz28, NN da SF, Paternogbc e Allice Hunter: Caio! (discussão) 15h15min de 4 de fevereiro de 2019 (UTC)
O Qualis é bom, utiliza o Instituto de Informação Científica (ISI), que classifica periódicos através do fator de impacto, o método científico mais usado p/ comprovar a veracidade. O identificador DOI (Identificador de Objeto Digital) também pode auxiliar, pois facilita a busca, garante a autenticidade do conteúdo e, mensura o número de citações feitas. - Elilopes DEBATE 12h30min de 6 de fevereiro de 2019 (UTC)
Elilopes Tendo estabelecido isso é preciso determinar métricas utilizando tais indicadores. Pegando o exemplo prático mencionado no início dessa discussão, você consideraria relevante um trabalho sem nenhuma citação, publicado em um periódico de nível C (o pior possível) no Qualis? Saturnalia0 (discussão) 21h46min de 6 de fevereiro de 2019 (UTC)
Esqueci de dizer que, um dos critérios de avaliação do Instituto de Informação Científica é o periódico ser revisado por pares ¾ peer review, tornando rigoroso e compromissado em avaliar a real qualidade.ISSN 0104-1169. Saturnalia0 um periódico de nível C realmente não é valido (sem fator de impacto; sem comprovação da veracidade). Caso vire regra, isso deve ser bem informado ao se criar um artigo e também nos manuais sobre referência. - Elilopes DEBATE 13h59min de 7 de fevereiro de 2019 (UTC)
Obrigado pela contribuição! Não sei se vale formalizar o que foi discutido aqui, talvez em um ensaio. Saturnalia0 (discussão) 14h21min de 7 de fevereiro de 2019 (UTC)
Acredito que o Qualis seja uma plataforma válida para avaliar periódicos brasileiros, mas não a única ferramenta a ser considerada. Por diversos motivos, algumas revistas acabam não sendo avaliadas, mas isso não significa que não tenham boa qualidade. Além disso, há a questão dos periódicos de divulgação científica, que em geral recebem conceito C por não possuírem artigos com resultados novos. ♪ Alberto79 ♪ 💚 ℳsg - Contributions 22h28min de 10 de fevereiro de 2019 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário existe um indicador específico de qualidade, o gestor de produção C&T. No Brasil o Ministério de Ciência e Tecnologia - MCT é responsável por organizar essas informações, com parceria/orientações do CNPQ, UNESCO, IBICT, CAPES.ref - Elilopes DEBATE 15h41min de 8 de fevereiro de 2019 (UTC)

Leitura adicional[editar código-fonte]

Referências

  1. Qualis - Perguntas frequentes, 13 de novembro 2017. Sítio da Fundação CAPES.
  2. "Diretora da CAPES esclarece dúvidas sobre o Qualis em artigo", 28 de março de 2017. Sítio da Fundação CAPES.