Wikipédia:Livro de estilo/Taxonomia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Como escrever artigos sobre táxons

Ver também: Wikipédia:Como construir uma caixa taxonómica e Wikipédia:Convenção de nomenclatura/Biologia

Referências a subdivisões não-notáveis

Táxons que possuam subespécies, formas ou outros níveis taxonômicos inferiores que não cumpram com os critérios de notabilidade podem fazer referências a eles através de uma seção em forma de texto ou lista, sem fazer interligações, para que não se quebre as recomendações de esboços mínimos; a não ser que existam fontes suficientes sobre aquela variedade para validar um artigo separado, sem que esse artigo consista somente na menção da existência da variedade dentro de sua classificação taxonômica superior. Subespécies-tipo, ou seja, a subespécie considerada "padrão" dentro de uma espécie (Ex.: Acromyrmex subterraneus subterraneus) devem receber menção à parte, no início da lista, pois são sinônimas com a espécie, logo nunca se qualificarão para um artigo separado da página-mãe.

Um exemplo de página que inclui uma lista de subespécies devidamente formatada é Allomerus octoarticulatus.

Sinônimos taxonômicos e táxons de validade incerta

Caixas taxonômicas possuem um campo para que todos os sinônimos de uma espécie sejam listados, juntamente com suas autoridades taxonômicas. Isso não impede artigos de também possuírem uma seção para a história taxonômica do artigo, incluíndo seus diferentes nomes científicos anteriores. A inclusão do sinônimo anterior mais recente no parágrafo inicial de um artigo pode ser apropriada para reduzir confusão, por exemplo nos casos de táxons que foram recém-renomeados, mas é preciso cuidado para não prejudicar a leitura do artigo: a inclusão de todos os sinônimos anteriores de uma espécie no primeiro parágrafo do texto, fora de uma seção específica para a sua taxonomia, não é apropriado.

Artigos com listas de espécies, por exemplo no caso dos seus gêneros, não devem incluír espécies atualmente incluídas em uma espécie e anteriormente incluídas em uma classificação na mesma lista, sem que se ofereça alguma indicação de que certa seção do artigo se trata de sinônimos. Dito isso, dadas as devidas sinalizações, tanto espécies tornadas sinônimas quanto táxons de validade incerta têm seu lugar em artigos, desde que sem ligações para artigos próprios (sinônimos podem ser acompanhados por seu nome atualmente aceito).

Um exemplo de página que inclui ambos os casos é o verbete para o gênero Temora.

Táxons monotípicos

No caso de gêneros ou outras classificações monotípicas, não há necessidade de criar uma página separada para o gênero e outra para a espécie. A fusão deverá ser realizada preservando a página em que sejam observadas as características intrínsecas do táxon em questão. Nesses casos, todas as classificações sinônimas devem estar negritadas na caixa taxonômica, e o texto deve conter menção da monotipia.

No caso de espécies fósseis, prioriza-se a classificação superior e salvo casos específicos, artigos costumam ser criados a nível de gênero para então abarcar todas as espécies. Isso se dá por uma série de fatores, incluindo a grande quantidade de classificações de validade incerta ou constantemente em mudança abaixo da classificação de gênero, que costumam ser alteradas por análises filogenéticas, e por maior harmonia com ligações interwiki que seguem esta mesma prática em todos os outros projetos.