Wilhelm Hisinger

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wilhelm Hisinger
Nascimento 22 de dezembro de 1766
Västmanland
Morte 28 de junho de 1852 (85 anos)
Cidadania Suécia
Ocupação físico, químico

Wilhelm Hisinger (Vestmânia, 23 de Dezembro de 1766Skinnskatteberg, 28 de Junho de 1852) foi um mineralogista e químico sueco, pioneiro da electrólise e co-descobridor com Jöns Jacob Berzelius do cério. Fez parte de uma família abastada, proprietária de minas e pedreiras, o que lhe permitiu dedicar-se à investigação em mineralogia e depois em química e física.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Originário de uma rica família proprietária de minas, aprendeu química no laboratório privado do seu pai, ganhando um grande interesse pela química e pela física. A descoberta da pilha por Alessandro Volta despertou o seu interesse pela electroquímica, matéria que o acompanharia toda a vida.

Em 1807, trabalhando em conjunto com Jöns Jacob Berzelius, um cientista a quem auxiliara financiando a montagem de um laboratório de química analítica, descobriu que na electrólise determinadas substâncias eram sempre atraídas para o mesmo pólo e que substâncias atraídas para um mesmo pólo partilhavam múltiplas características.[1] Essa constatação levou-o a postular que existia pelo menos uma relação qualitativa entre as propriedades (a natureza) químicas e eléctricas das substâncias.

Trabalhando em laboratório separados, Martin Heinrich Klaproth num, e Berzelius e Hisinger noutro, descobriram em 1803 o elemento químico cério, nome que foi atribuído a partir do recém-descoberto asteróide, Ceres. Apesar de descoberto quase em simultâneo nos dois laboratórios, mais tarde foi demonstrado que o cério de Berzelius e Hisinger era na verdade uma mistura de cério, lantânio e o chamado didímio (também uma mistura de terras raras).[2]

O mineral hisingerite, um silicato de ferro de fórmula Fe2Si2O5(OH)4.2H2O, foi assim denominado em homenagem a Hisinger. Uma variante daquele mineral, com um dos átomos de ferro substituído por um de alumínio, é denominado hisingerite alumínica.

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • Samling till en minerographie öfver Sverige (I, 1790)
  • Samling till en mineralogisk geographie öfver Sverige (1808)
  • Afhandlingar i physik, chemie och mineralogie (6 vol., em colaboração com Berzelius m.fl., 1806-18)
  • Anteckningar i physik och geognosie under resor i Sverige och Norge (1819-39)
  • Esquisse d’un tableau des pétrifications de la Suède (1829; nova edição 1831)
  • Geognostisk karta öfver medlersta och södra delarne af Sverige (1832)
  • Handbok för mineraloger under resor i Sverige (1843)
  • Icones petrificatorum Sueciæ, I (1835)
  • Lethæa suecica seu petrificata Sueciæ iconibus et characteribus illustrata (com 2 suplementos, 1837-41).

Notas

  1. Berzelius, and Hisinger, W. (1803). In Neues allg. J. Chem. 1, 115-49 (reprinted in Ann. Phys. 27, 270-304 (1807).
  2. «Cerium». Encyclopædia Britannica Online. Consultado em 3 de agosto de 2008 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]