William Booth

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
William Booth
Nascimento 10 de abril de 1829
Nottingham
Morte 20 de agosto de 1912 (83 anos)
Hadley Wood
Sepultamento Cemitério de Abney Park
Cidadania Inglaterra, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda
Cônjuge Catherine Booth
Filho(s) Bramwell Booth, Emma Booth, Herbert Booth, Marie Booth, Kate Booth, Lucy Booth, Ballington Booth, Evangeline Booth
Ocupação teólogo
Religião Metodismo
Assinatura
Lefnadsteckning öfver Catherine Booth-039-William Booth-signature.png

William Booth (Nottingham, 10 de abril de 1829 – Hadley Wood, 20 de agosto de 1912) foi um pregador metodista britânico, fundador do Exército de Salvação, e o primeiro general desta instituição.[1] Com fundamentos cristãos e uma estrutura quase militar de governo - exceto pelas armas físicas, o Exército de Salvação foi fundado em 1865 e se espalhou a partir de Londres, na Inglaterra, para várias partes do mundo e é conhecido por ser uma das maiores organizações de ajuda humanitária.[1][2] Em 2002, foi considerado um dos 100 maiores britânicos de todos os tempos.[3]

Vida[editar | editar código-fonte]

Ele nasceu perto da cidade inglesa de Nottingham em 10 de abril de 1829. Depois de experimentar o novo nascimento (por volta de 1844), ele se tornou um pastor metodista e mais tarde começou como missionário independente. Em 1865, junto com sua esposa Catherine, iniciou um movimento missionário no East End de Londres (a área mais carente socialmente da cidade). Neste mesmo ano Booth teve sua filha, Evangeline Cory Booth. O grande sucesso de seu movimento religioso entre os mais despossuídos empurrou suas atividades para além das favelas de Londres, até se tornar o Exército da Salvação a partir de 1878.[4][5]

Em 1880 publicou um livro intitulado "A Inglaterra Sombria e como sair dela", que teve grande demanda e expôs para todo o país a crueldade, abuso e negligência sofrida pela população mais pobre. Em 1907 Booth recebeu um doutorado honorário da Universidade de Oxford, a lista incluía: o poeta e contador de histórias inglês Rudyard Kipling, o escultor francês Auguste Rodin, o compositor francês Camille Saint-Saëns, o escritor, orador e humorista americano Samuel Langhorne Clemens, conhecido por o pseudônimo de Mark Twain. Na época de sua morte em 20 de agosto de 1912 , seu movimento estava se espalhando fortemente até mesmo além das fronteiras do Império Britânico.[4][5]

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

Literatura[editar | editar código-fonte]

Música[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «William Booth». Encyclopedia of World Biography. 2003. Consultado em 12 de julho de 2019 [ligação inativa] 
  2. «O NOSSO FUNDADOR: WILLIAM BOOTH». Exército da Salvação. Consultado em 12 de julho de 2019 
  3. Matt Wells (22 de agosto de 2002). «The 100 greatest Britons: lots of pop, not so much circumstance». The Guardian. Consultado em 12 de julho de 2019 
  4. a b «La Vida Hogareña de Guillermo y Catalina Booth». www.elcristianismoprimitivo.com. Consultado em 10 de abril de 2022 
  5. a b «Biografia de William Booth». www.biografiasyvidas.com. Consultado em 10 de abril de 2022 
  6. «Boundless Salvation». Hymntime. Consultado em 27 de abril de 2020 
  7. «Send the Fire». Hymntime. Consultado em 27 de abril de 2020 
  8. «Stories of inspiration beyond the songs». Lauren Martin (Salvation Army Australia). Consultado em 27 de abril de 2020 

Links externos[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre William Booth
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: William Booth
Precedido por
Criador
General do Exército de Salvação
1878–1912
Sucedido por
Bramwell Booth
Wikisource
A Wikisource contém fontes primárias relacionadas com William Booth
Ícone de esboço Este artigo sobre um teólogo cristão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.