William Friedkin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


William Friedkin
Friedkin nos anos 1970
Nascimento 29 de agosto de 1935 (80 anos)
Chicago, Illinois
Nacionalidade Povo dos Estados Unidos norte-americano
Ocupação Diretor, Produtor, Roteirista
Cônjuge Jeanne Moreau (1977–1979)
Lesley-Anne Down (1982–1985)
Kelly Lange (1987–1990)
Sherry Lansing (1991-)
Oscares da Academia
Melhor diretor
1971 – The French Connection
Globos de Ouro
Melhor diretor – cinema
1976 – The French Connection
1985 – O Exorcista
IMDb: (inglês)

William Friedkin (Chicago, 29 de agosto de 1935) é um premiado cineasta estadunidense. Dirigiu dois grandes filmes da década de 1970: Operação França e o clássico do horror O Exorcista.

Tem a sua estrela na Calçada da Fama, no Hollywood Boulevard.

Filmografia (parcial)[editar | editar código-fonte]

Premiações[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde janeiro de 2010).
  • Em 1971, Friedkin tornou-se o mais jovem diretor a vencer o Óscar, com 32 anos de idade. Anos depois, foi descoberto que, na verdade, ele nasceu em 1935, e não em 1939, como o diretor insistia em afirmar.
  • Num dia das filmagens de Operação França, o ator Gene Hackman, não mais suportando o perfeccionismo e o autoritarismo de Friedkin, abandonou o "set" para não trocar socos com o diretor.
  • Friedkin usava várias crueldades para extrair interpretações contundentes dos atores e atrizes. Em O Exorcista, por exemplo, durante as filmagens da sequência em que o Padre Karras ouve atentamente a gravação da garota possuída pelo demônio, o que, em seguida, o faz tomar um susto com o barulho do telefone, o diretor disparou um tiro de revólver perto do ator Jason Miller, que, desavisado, assustou-se de verdade. A cena foi incluída no filme.
  • Ainda no meio dos anos 1970, o diretor pensou em realizar um filme sobre alienígenas e Atlântida, mas acabou engavetando o projeto ao saber do início da produção de Contatos Imediatos do Terceiro Grau, de Spielberg.
  • Em 1985, o diretor Michael Mann acusou Friedkin de plagiar muitos aspectos da sua série de televisão Miami Vice em Viver e Morrer em Los Angeles. Mann perdeu o processo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre cineastas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.