William Inge

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
William Inge
Nascimento 3 de maio de 1913
Kansas
Morte 10 de junho de 1973 (60 anos)
Hollywood
Cidadania Estados Unidos
Alma mater Universidade do Kansas
Ocupação dramaturgo, romancista, roteirista, escritor, ator de televisão, professor
Prêmios Prêmio Pulitzer de Teatro, Oscar de melhor roteiro original
Empregador Universidade Washington em St. Louis
Causa da morte intoxicação por monóxido de carbono

William Motter Inge (Independence, 3 de maio de 1913 - Los Angeles, 10 de junho de 1973) foi um dramaturgo e romancista estadunidense. Inge foi o autor de A Cruz da Minha Vida, Nunca Fui Santa, Sombras no Fim da Escada e Picnic, pelo qual ganhou o Prêmio Pulitzer em 1953. Ele também ganhou um Oscar em 1961 pelo roteiro de Clamor do Sexo.[1]

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

Peças
  • 1950: Come Back, Little Sheba
  • 1953: Picnic
  • 1955: Bus Stop
  • 1957: The Dark at the Top of the Stairs
  • 1959: A Loss of Roses
  • 1962: Summer Brave (uma reformulação de Picnic)
  • 1963: Natural Affection
  • 1966: Where's Daddy?
  • 1973: The Last Pad
Filmes e TV
Romances
  • 1970: Good Luck, Miss Wyckoff
  • 1971: My Son Is a Splendid Driver

Referências

  1. «William Inge, Playwright, Is Dead» (em inglês). The New York Times. 11 de outubro de 1973. Consultado em 4 de dezembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]