Williams de Souza Arruda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde janeiro de 2012).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Williams de Souza Arruda
23º Prefeito de Flag campina grande.svg Campina Grande
Período 30 de novembro de 1964 até
31 de janeiro de 1969
Antecessor(a) João Jerônimo da Costa
Sucessor(a) Ronaldo José da Cunha Lima
Vice-prefeito de Flag campina grande.svg Campina Grande
Período 1963 até 1964
Vereador de Flag campina grande.svg Campina Grande
Período 1959 até 1963
Dados pessoais
Nascimento 10 de fevereiro de 1922
Campina Grande, PB
Morte 2001 (79 anos)
Profissão Político

Williams de Souza Arruda (Campina Grande, 10 de fevereiro de 1922 - 2001) foi um político brasileiro, prefeito de Campina Grande de 1964 até 1969. Era filho de Juvêncio José de Arruda e Auta de Souza Arruda.

Em 15 de junho de 1964, por conta da cassação do mandato de Newton Vieira Rique, de quem era vice-prefeito, o vereador João Jerônimo (presidente da Câmara Municipal) foi nomeado prefeito de Campina Grande por votação indireta.

Por decisão da Justiça foi afastado do cargo em 30 de novembro do mesmo ano, voltando à Presidência do Legislativo Municipal campinense e ao exercício do mandato de vereador até o término da Legislatura em 31 de janeiro de 1969, garantindo a posse oficial de Williams Arruda como novo gestor municipal. Ao completar o mandato, chegou a ser eleito prefeito do município de Lagoa Seca.

A administração de Williams Arruda como prefeito de Campina Grande ocorreu durante a década de 60, quando os militares assumiram o poder no país e submeteram tudo e todos ao “pesadelo” da “sociedade caserna”.

As primeiras medidas de Williams foram no sentido de quitar os débitos da prefeitura e, utilizando o termo de Thiago, “exorcizar” os funcionários fantasmas. É importante destacar que durante sua administração, nenhum parente de Williams Arruda assumiu cargo na Prefeitura Campinense. (Que diferença das administrações recentes).

Outro grande feito democrático, instituído pelo prefeito, foi descentralizar a administração, dando a cada secretário a oportunidade de administrar a cidade por algum tempo e, consequentemente, conhecer a problemática enfrentada pelas outras secretarias.

São inúmeras as obras dessa administração no campo da infraestrutura, entre elas destacam-se: a resolução do problema do abastecimento de água e a criação da CELB que, por sua vez, resolveu o problema de fornecimento de energia elétrica. Juntos, esses dois elementos propiciaram a instalação de diversas industrias no município. Industrias estas, que se instalaram no Distrito Industrial construído, também, nessa administração em parceria com o governo estadual.

No campo educacional, a prefeitura construiu diversas escolas públicas de ensino fundamental e criou a Universidade Regional do Nordeste, atual UEPB.

No campo da habitação, através de convenio com o BNH, foram construídas quase 800 casas. No conjunto Sandra Cavalcanti, no bairro do Catolé, foram construídas 172 residências; nos bairros do Cruzeiro e Jardim Paulistano, 335 residências e; no bairro do Santo Antônio, construíram-se mais 284 residências, totalizando 791 novas moradias para a população carente do município.

Foi no seu governo que a cidade ganhou a CELB - Companhia de Eletricidade da Borborema, hoje privatizada com o nome Companhia Elétrica da Borborema; A Furne - Fundação da Universidade Regional do Nordeste, hoje Universidade Estadual da Paraíba; e a Telingra, que passou as ser Telpa e depois Telemar.

Conhecido como o "idealizador" por contra da grande administração, Williams Arruda foi ainda vereador em Campina Grande de 1959 a 1963. Tentou voltar à prefeitura de Campina Grande na eleição municipal de 1988, pelo PDT, obtendo apenas 577 votos, ficando em quarto lugar na disputa eleitoral.

Precedido por
João Jerônimo da Costa
Prefeito de Campina Grande
30/11/1964 - 31/01/1969
Sucedido por
Ronaldo José da Cunha Lima
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.