Willian Arão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Willian Arão
Willian Arão
Willian Arão em 2019
Informações pessoais
Nome completo Willian Souza Arão da Silva
Data de nasc. 12 de março de 1992 (29 anos)
Local de nasc. São Paulo (SP), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,81 m
destro
Informações profissionais
Clube atual Flamengo
Número 5
Posição volante ou zagueiro
Clubes de juventude

2008–2010
2010
2011–2012
Grêmio Barueri
São Paulo
Espanyol
Corinthians
Clubes profissionais
Anos Clubes
2012–2014
2013
2014
2014
2015
2016–
Corinthians
Portuguesa (emp.)
Chapecoense (emp.)
Atlético Goianiense (emp.)
Botafogo
Flamengo
Seleção nacional
2017 Brasil

Willian Souza Arão da Silva, mais conhecido apenas como Willian Arão (São Paulo, 12 de março de 1992), é um futebolista brasileiro que atua como volante ou zagueiro. Atualmente joga no Flamengo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

São Paulo[editar | editar código-fonte]

Willian Arão começou nas categorias Grêmio Barueri, onde se destacou e foi para a base do São Paulo em 2008. Dois anos depois foi campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior, numa equipe que contava ainda com Casemiro, Lucas Moura e Bruno Uvini.[1][2]

Sua boa participação na Copinha daquele ano chamou atenção do poderoso empresário italiano Mino Raiola. O agente entrou em contato com o pai do atleta e o levou ao Espanyol, da Espanha.[3]

Espanyol[editar | editar código-fonte]

Logo após a sua saída do São Paulo, Willian Arão foi contratado pelo Espanyol, de Barcelona. Com poucas chances, ora treinava no time principal, ora com o time B. Por problemas burocráticos, optou por voltar ao Brasil.

Apesar de não ter participado de nenhum jogo oficial pelo clube, Arão, em entrevista ao ESPN, disse que seu futebol evoluiu muito com o trabalho realizado com o então técnico da equipe, Mauricio Pochettino.[3]

Corinthians[editar | editar código-fonte]

Arão em 2012.

Retomou conversas com o Corinthians, que havia manifestado interesse em seu futebol anteriormente, e rapidamente acertou o contrato com o clube do Parque São Jorge, passando a treinar no CT, à espera da temporada 2012, com 19 anos na época.[4]

No Timão, Arão era reserva de Ralf, um dos jogadores mais regulares do elenco, que quase nunca se lesionou ou era poupado pelo técnico Tite. Willian Arão ganhou quatro títulos como reserva: a Copa Libertadores da América e o Mundial de Clubes de 2012, além do Campeonato Paulista e da Recopa Sul-Americana de 2013.[5] Foram 18 jogos disputados pelo clube alvinegro, com nenhum gol marcado.[6]

Portuguesa[editar | editar código-fonte]

Em 6 de agosto de 2013, Willian Arão foi anunciado como contratação da Portuguesa, assinando contrato por empréstimo até o fim do mesmo ano.[7]

Chapecoense[editar | editar código-fonte]

Foi emprestado para a Chapecoense no início de 2014. Marcou seu primeiro gol como profissional na vitória por 3 a 2 sobre o Atlético de Ibirama, na Arena Condá.[8] Durante o recesso do Campeonato Brasileiro, a diretoria da Chape confirmou a liberação de William Arão, que retornou para o Corinthians.[9]

Atlético Goianiense[editar | editar código-fonte]

Sem muito espaço no clube do Parque São Jorge, em 18 de setembro de 2014 foi cedido ao Atlético Goianiense.[10] No Dragão, obteve destaque na Série B.[11]

Botafogo[editar | editar código-fonte]

Ao ter seu contrato com o Timão terminado, em dezembro de 2014, Willian Arão foi anunciado pelo Botafogo como reforço para a temporada 2015.[12] No clube carioca, ganhou rapidamente a titularidade, sendo o segundo jogador que mais atuou na temporada de 2015, atrás apenas do zagueiro Renan Fonseca. Se transformou no principal nome do meio-campo ao longo do ano, com boas atuações no Campeonato Carioca e na Série B. Sagrou-se campeão brasileiro da segunda divisão, sendo um dos principais nomes do clube da Alvinegro.

Polêmica saída[editar | editar código-fonte]

Após uma destacada temporada de 2015 pelo Botafogo, o clube tentou renovar o contrato do atleta. Desde agosto, o Botafogo vinha, sem sucesso, tentando renovar com o volante. Após várias tentativas infrutíferas, o Botafogo tentou exercer por duas vezes a cláusula de renovação automática constante no contrato do atleta com o clube (que previa renovação automática por mais um ano, em caso de depósito de R$ 400 mil), depositando a quantia combinada na conta de Arão, que devolveu a quantia nas duas vezes.[13][14]

Arão se valeu de uma mudança de regulamentação da FIFA que entrou em vigor em maio de 2015. A partir dali, estavam proibidos investidores em direitos econômicos de atletas, acabando com a chamada "terceira parte" em um contrato de futebol. A resolução da FIFA informava ainda que os contratos assinados entre janeiro e abril de 2015 - caso do Arão - teriam uma duração máxima de um ano.[15] Já o Botafogo tinha uma outra visão jurídica do caso. O clube confiava na legalidade da cláusula, uma vez que o contrato com o jogador foi assinado em janeiro de 2015, antes da nova regulamentação da FIFA entrar em vigor. A regra não tem efeito retroativo, e o contrato está registrado na CBF e na Federação Carioca.[16]

Como o atleta e o Alvinegro não chegaram a um consenso, o volante precisou ir à justiça para se desvincular oficialmente do clube.[17]

Em dezembro de 2015, o atleta recebeu tutela antecipada que o permitiu se desligar do Alvinegro até o julgamento e deixou o caminho livre para se transferir para qualquer clube.[18]

Em março de 2016, o caso foi julgado em primeira instância, que considerou nula a cláusula de renovação automática que havia em seu contrato. Assim, neste primeiro julgamento, a Justiça deu ganho de causa para o atleta. A Justiça entendeu que o contrato feriu a nova resolução da FIFA que proíbe investidores de ter direitos econômicos de atletas, considerando o próprio jogador como seu "investidor" e dono de parte do montante econômico na renovação.[19]

Em junho de 2016, o Botafogo recorreu em segunda instância no Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro.[20] O desembargador Bruno Louzada agendou uma audiência de conciliação para o dia 5 de setembro, em seu gabinete no TRT-RJ. Após analisar o processo, ele intimou não só o jogador e seu ex-clube, como também convocou o Flamengo, que originalmente não fazia parte do processo.[21]

Em setembro de 2016, após a audiência de conciliação, o Flamengo sinalizou com uma oferta informal para tentar encerrar o caso. Além do empréstimo gratuito do meia Adryan, o Rubro-Negro acenou com R$ 3 milhões pelo aluguel de dez jogos no Estádio Nilton Santos.[22]

Em fevereiro de 2017, o Tribunal Regional do Trabalho do Rio (TRT-RJ) julgou o caso, em segunda instância,[23] e negou novamente provimento a recurso do Botafogo, confirmando por mais uma vez a sentença em favor do Arão.[24]

Mesmo com os julgamentos favoráveis ao atleta, ainda cabe um último recurso no Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília.

O "caso Arão" azedou o clima entre os clubes, pois a diretoria do Botafogo acusou o Flamengo de ter assediado o jogador. Por isso, o Alvinegro se recusa a conversar sobre outros assuntos com o rival enquanto não receber uma indenização que julga ter direito.

Flamengo[editar | editar código-fonte]

Foi oficialmente anunciado como reforço do Flamengo em 14 de dezembro de 2015. Logo foi elogiado pelo então treinador recém-contratado pelo Rubro-Negro Muricy Ramalho:

2016[editar | editar código-fonte]

Marcou seu primeiro gol com a camisa rubro-negra no dia 24 de janeiro em um amistoso, contra o Santa Cruz, na derrota do Flamengo por 3 a 1.[26]

Mesmo com o fraco desempenho da equipe nos primeiros seis meses do ano, Willian Arão fez um belo primeiro semestre, sendo o líder de assistências do Flamengo até então.[27] Não a toa, foi escolhido para a seleção do Campeonato Carioca.[28]

Com a saída do técnico Muricy Ramalho e a efetivação do interino Zé Ricardo para o comando da equipe, Arão recebeu a braçadeira de capitão e teve um crescimento na parte defensiva, quando passou a ter números mais expressivos nas roubadas de bola.[27] Não à toa, até a penúltima rodada do Brasileirão, Arão era o maior ladrão de bolas do campeonato, com 108 desarmes certos.[29]

Suas excelentes atuações no Campeonato Brasileiro lhe renderam uma vaga na Seleção do primeiro turno do campeonato, eleita pela redação do Esporte Interativo, além do tradicional prêmio Bola de Prata da ESPN/Placar.[30][31]

2017[editar | editar código-fonte]

No jogo contra o Vitória, na Ilha do Urubu, pelo Campeonato Brasileiro, Arão completou 100 jogos com a camisa rubro-negra. No entanto, o time baiano venceu por 2 a 0. Já na partida contra o Fluminense, no Maracanã, Arão marcou gol de cabeça no finalzinho do jogo, garantindo o empate em 3 a 3 (4 a 3 agregado) e a vaga do Flamengo na semifinal da Copa Sul-Americana.[32]

2018[editar | editar código-fonte]

Após cair de rendimento e ir parar na reserva, Arão chegou a ser negociado e ter a venda quase sacramentada ao Olympiacos, da Grécia, em agosto, por 2,5 milhões de euros (10 milhões de reais), faltando somente o clube grego garantir o depósito do dinheiro, mas a negociação falhou.[33][34] Após isso, Arão continuou no clube e conseguiu recuperar seu espaço, voltando a ser titular e ter atuações boas, o que acabou rendendo uma renovação de contrato até dezembro de 2019.[35]

Em 18 de novembro, foi o herói rubro-negro ao fazer o único gol da vitória por 1 a 0 sobre Sport, válido pela 35a rodada do Brasileirão.[36]

2019[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2019, Arão marcou, de cabeça, o primeiro gol rubro-negro na segunda partida da final do Campeonato Carioca, contra o Vasco da Gama, ajudando a equipe a sagrar-se campeã do certame pela 35° vez.[37]

Com a chegada do técnico português Jorge Jesus ao clube, em junho, Arão passou a jogar como primeiro volante. Ou seja, com mais obrigações defensivas.[38][39]

Ainda em 2019, completou 200 jogos pelo Flamengo dia 10 de agosto, na vitória por 3 a 1 sobre o Grêmio na 14° rodada do Brasileirão, marcando ainda o primeiro gol rubro-negro na partida.[40]

2020[editar | editar código-fonte]

Marcou seu primeiro gol na temporada no empate de 1 a 1 com o Racing, válido pelas oitavas de final da Libertadores, aos 47 minutos do 2° tempo, levando a partida para os pênaltis (o jogo de ida também foi 1 a 1[42]). Porém, Arão acabou perdendo sua penalidade e o Flamengo acabou sendo eliminado da competição após ser derrotado por 5 a 3 nos pênaltis.[43]

Nesse ano tornou-se o jogador que mais vestiu a camisa do Flamengo na década (2011–2020), com 278 partidas pelo clube.[44]

2021[editar | editar código-fonte]

Foi improvisado como zagueiro pela 1a pelo treinador Rogério Ceni no dia 21 de janeiro, na vitória por 2 a 0 sobre o Palmeiras em jogo da 31a rodada do Campeonato Brasileiro de 2020, tendo uma atuação elogiada e segura.[45] No dia 14 de fevereiro, Arão marcou um dos gols na vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians, pela 36a rodada do Brasileirão.[46]

Ceni começou a optar por colocar Arão de zagueiro para trazer Diego Ribas à titularidade e compor seu lugar no meio-campo.[47] Arão até a vitória contra o Bangu (31 de março), tinha atuado em foram 10 jogos como zagueiro e segundo o FootStats, o aproveitamento defensivo subiu de 49% para 79%, as interceptações e desarmes subiram 62% e 37%, respectivamente, e a queda nos gols sofridos em 36%.[48]

Em 20 de abril, em jogo válido pela 1a rodada da fase de grupos da Copa Libertadores, fez o primeiro gol do Flamengo na vitória de virada por 3 a 2 sobre o Vélez Sarsfield, após receber assistência de Gerson.[49] Em 11 de maio, fez um dos gols do Flamengo no empate de 2 a 2 contra o Unión La Calera, em jogo válido pela 4a rodada da fase de grupos da Libertadores.[50]

Na véspera de sua 300a partida pelo Flamengo, Arão foi homenageado pelo clube com um especial no canal do clube no YouTube dedicado ao jogador pela marca alcançada.[51] Pessoas como o ex-técnico do Flamengo, Jorge Jesus, que se tornou um amigo de Arão[52] e jogadores que atingiram a marca, como Júnior Baiano, Juan, Maestro Júnior, Fábio Baiano e Léo Moura, também o parabenizaram pelo feito.[53]

Em 18 de maio, Arão atingiu a marca de 300 jogos com a camisa do Flamengo, no empate de 2 a 2 contra a LDU, começando o jogo como o capitão da equipe.[54] Porém, o que era para ser um dia memorável, se tornou um dia decepcionante, tendo Arão sido expulso logo no começo do jogo, após em uma disputa de bola, levantar a perna e acertar o rosto de Luis Amarilla.[55] Curiosamente, Arão repetiu o mesmo feito de Léo Moura, que também foi expulso em seu jogo de número 300 pelo rubro-negro.[56]

Em 7 de julho, fez o gol do Flamengo na derrota de 2 a 1 para o Atlético Mineiro, válida pela 10a rodada do Campeonato Brasileiro.[57] Fez um dos gols do Flamengo na goleada de 5 a 1 sobre o Olimpia no jogo de volta das quartas da Libertadores, em 18 de julho.[58]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

No dia 19 de janeiro de 2017, Arão foi convocado pela primeira vez para a Seleção Brasileira. Neste dia o técnico Tite divulgou uma lista com 23 nomes para o chamado Jogo da Amizade. Como este amistoso contra a Colômbia foi agendado fora da Data FIFA, apenas atletas que atuam no futebol brasileiro foram convocados.[59] O Brasil venceu por 1 a 0, com o gol marcado por Dudu.[60]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 27 de novembro de 2021.[61]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
internacionais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist.
Corinthians 2012 8 0 0 0 0 0 1 0 0 9 0 0
2013 3 0 0 0 0 0 6 0 0 9 0 0
Total 11 0 0 0 0 0 0 0 0 7 0 0 18 0 0
Portuguesa 2013 13 0 0 2 0 0 15 0 0
Total 13 0 0 0 0 0 2 0 0 0 0 0 15 0 0
Chapecoense 2014 2 0 0 1 0 0 13 1 0 16 1 0
Total 2 0 0 1 0 0 0 0 0 13 1 0 16 1 0
Atlético Goianiense 2014 13 0 0 13 0 0
Total 13 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 13 0 0
Botafogo 2015 35 5 3 4 1 1 20 1 1 59 7 5
Total 35 5 3 4 1 1 0 0 0 20 1 1 59 7 5
Flamengo 2016 37 4 2 4 0 3 2 0 0 21 4 3 64 8 8
2017 30 1 3 6 0 0 16 4 3 16 4 1 68 9 7
2018 23 2 3 3 0 0 3 0 0 4 0 0 33 2 3
2019 35 2 6 3 1 0 13 0 1 15 2 1 66 5 8
2020 32 1 1 4 0 0 7 1 0 14 0 0 57 2 1
2021 30 1 0 6 0 1 11 3 0 8 0 0 55 4 1
Total 191 10 15 26 1 4 52 8 4 77 10 5 343 30 28
Total na carreira 262 15 17 31 2 5 52 8 4 117 12 6 464 38 33

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Abaixo estão listados todos e jogos e gols do futebolista pela Seleção Brasileira. Abaixo da tabela, clique em expandir para ver a lista detalhada dos jogos de acordo com a categoria selecionada.

Seleção principal

Ano
Jogos Gols Assist. Média
2017 1 0 0 0
Total 1 0 0 0

Títulos[editar | editar código-fonte]

São Paulo
Corinthians
Botafogo
Flamengo

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Veja onde estão os jogadores do São Paulo campeão da Copinha de 2010». Gazeta Esportiva. Consultado em 10 de junho de 2021 
  2. Igor Rodrigues (24 de janeiro de 2018). «Campeão da Copinha pelo São Paulo, Arão vê garotos do Fla maduros para o título». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de junho de 2021 
  3. a b Vladimir Bianchini (10 de outubro de 2016). «Fã de Vampeta, destaque do Fla virou volante moderno na Europa com técnico do Tottenham». ESPN.com.br. Consultado em 10 de junho de 2021 
  4. «Ex-São Paulo, volante Willian Arão reforça Corinthians». VEJA. 16 de novembro de 2011. Consultado em 10 de junho de 2021 
  5. Rodrigo Faber (19 de dezembro de 2013). «De volta ao Corinthians, Willian Arão diz que Ralf terá 'uma grande sombra'». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de junho de 2021 
  6. «Campeão mundial processa o Timão por calote sofrido em outro clube». Terra. 3 de julho de 2015. Consultado em 10 de junho de 2021 
  7. «Portuguesa anuncia contratação do volante Willian Arão, do Corinthians». GloboEsporte.com. 6 de agosto de 2013. Consultado em 10 de junho de 2021 
  8. «Willian Arão vibra com primeiro gol como profissional: 'Sensação única'». GloboEsporte.com. 13 de fevereiro de 2014. Consultado em 10 de junho de 2021 
  9. «Volante Willian Arão é liberado por Chapecoense e retorna ao Corinthians». ESPN.com.br. 27 de junho de 2014. Consultado em 10 de junho de 2021 
  10. Fernando Vasconcelos (18 de setembro de 2014). «Atlético-GO contrata volante Willian Arão por empréstimo até o fim do ano». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de junho de 2021 
  11. «Em alta, Willian Arão se destaca com a arrancada do Atlético-GO na Série B». GloboEsporte.com. 4 de novembro de 2014. Consultado em 10 de junho de 2021 
  12. Marcelo Baltar (10 de janeiro de 2015). «Volante do Corinthians é o 11º reforço do Botafogo para temporada». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de junho de 2021 
  13. «Depósito gera mal-estar, clima azeda, e Arão devolve dinheiro ao Botafogo». GloboEsporte.com. 27 de novembro de 2015. Consultado em 10 de junho de 2021 
  14. «Toma lá, dá cá! Arão devolve dinheiro novamente, e Bota entra na Justiça». GloboEsporte.com. 30 de novembro de 2015. Consultado em 10 de junho de 2021 
  15. Thiago Pinheiro (15 de dezembro de 2015). «A Situação do Botafogo no Enrolado Caso do Willian Arão». Blog Torcedor do Botafogo. Consultado em 10 de junho de 2021 
  16. «Reunião não acontece, paciência com Arão se esgota, e Bota vai à Justiça». GloboEsporte.com. 29 de novembro de 2015. Consultado em 10 de junho de 2021 
  17. Marcelo Baltar (3 de dezembro de 2015). «Willian Arão tenta anular contrato com o Bota, mas Justiça indefere o pedido». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de junho de 2021 
  18. «Justiça libera Willian Arão, e volante está livre para assinar com outro clube». GloboEsporte.com. 10 de dezembro de 2015. Consultado em 10 de junho de 2021 
  19. Chandy Teixeira (16 de março de 2016). «TRT-RJ torna sem efeito cláusula do Bota, e Arão tem nova vitória judicial». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de junho de 2021 
  20. «Bota recorre do caso Arão e aguarda julgamento em 2ª instância no TRT-RJ». GloboEsporte.com. 29 de junho de 2016. Consultado em 10 de junho de 2021 
  21. «Justiça chama Flamengo, Botafogo e Arão para audiência de conciliação». GloboEsporte.com. 26 de agosto de 2016. Consultado em 10 de junho de 2021 
  22. «Caso Arão: Bota rejeita oferta do Flamengo para jogar no Engenhão». GloboEsporte.com. 19 de setembro de 2016. Consultado em 10 de junho de 2021 
  23. Marcelo Baltar (6 de fevereiro de 2017). «Botafogo x Arão: Justiça do Rio marca novo julgamento para esta terça-feira». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de junho de 2021 
  24. «Botafogo sofre nova derrota na Justiça no caso envolvendo Willian Arão». ESPN.com.br. 7 de fevereiro de 2017. Consultado em 10 de junho de 2021 
  25. «Willian Arão fecha com o Flamengo, e Muricy elogia: "Volante moderno"». GloboEsporte.com. 14 de dezembro de 2015. Consultado em 22 de dezembro de 2015 
  26. «Santa Cruz vira sobre Flamengo e é campeão de torneio». Terra. 24 de janeiro de 2016. Consultado em 10 de junho de 2021 
  27. a b «Arão cresce na defesa e se destaca ao lado de Márcio Araújo nas roubadas». GloboEsporte.com. 4 de junho de 2016. Consultado em 10 de junho de 2021 
  28. a b «Vasco lidera seleção do Carioca, que ainda traz Ribamar e Willian Arão». GloboEsporte.com. 8 de maio de 2016. Consultado em 10 de junho de 2021 
  29. André Schmidt (25 de novembro de 2016). «Cobiçado, Jorge é um dos maiores ladrões de bola do Brasileirão». Números da Bola. Consultado em 10 de junho de 2021 
  30. Gabriel Lanza (10 de agosto de 2016). «Opinião: Minha seleção do primeiro turno do Brasileirão». Torcedores.com. Consultado em 10 de junho de 2021 
  31. «Arão justifica 'briga' entre rivais e se consolida como um dos melhores do país no Flamengo». ESPN.com.br. 12 de dezembro de 2016. Consultado em 10 de junho de 2021 
  32. «Nervos à flor da pele, falha e gol salvador: Arão entrega raça pedida pela torcida». GloboEsporte.com. 2 de novembro de 2017. Consultado em 10 de junho de 2021 
  33. «Fora de jogo do Fla, Willian Arão é negociado com Olympiacos, da Grécia». GloboEsporte.com. 24 de julho de 2018. Consultado em 10 de junho de 2021 
  34. «Sem negócio: Olympiacos não atende exigências e desiste da contratação de Arão». GloboEsporte.com. 26 de julho de 2018. Consultado em 10 de junho de 2021 
  35. «Flamengo acerta renovação do volante Willian Arão por dois anos». LANCE!. 24 de dezembro de 2018. Consultado em 10 de junho de 2021 
  36. Victor de Freitas (18 de novembro de 2018). «Willian Arão vibra com gol decisivo e vê Flamengo firme na briga pelo título». Torcedores.com. Consultado em 10 de junho de 2021 
  37. «Willian Arão abre o placar para o Flamengo com gol de cabeça». UOL. 21 de abril de 2019. Consultado em 10 de junho de 2021 
  38. Mauro Cezar Pereira (1 de julho de 2019). «"Tá mal, Arão"! Por que Jesus pode transformar o polêmico volante do Fla». UOL. Consultado em 10 de junho de 2021 
  39. Marcello Neves (14 de julho de 2019). «'Willian Arão é o patinho bonito para mim', diz Jorge Jesus após goleada do Flamengo». Extra. Consultado em 10 de junho de 2021 
  40. «Arrascaeta brilha, Flamengo bate os reservas do Grêmio e diminui vantagem do líder». GloboEsporte.com. 10 de agosto de 2019. Consultado em 10 de junho de 2021 
  41. «Após completar 200 jogos pelo Fla, Arão afirma: "Sempre dei o meu sangue e a minha vida por essa camisa"». Super Rádio Tupi. 10 de agosto de 2019. Consultado em 10 de junho de 2021 
  42. «Gabigol marca, e Flamengo, com um jogador a menos, segura empate contra o Racing». GloboEsporte.com. 24 de novembro de 2020. Consultado em 16 de julho de 2021 
  43. Matheus Dantas (1 de dezembro de 2020). «Nos pênaltis, Racing bate o Flamengo e avança às quartas da Libertadores». LANCE!. Consultado em 16 de julho de 2021 
  44. «Recordista de jogos pelo Flamengo na década, William Arão mira novos capítulos: "Sonho diário"». GloboEsporte.com. 5 de janeiro de 2021. Consultado em 10 de junho de 2021 
  45. «Improvisado na zaga, Willian Arão é muito elogiado após vitória contra o Palmeiras». TNT Sports. 21 de janeiro de 2021. Consultado em 10 de junho de 2021 
  46. «Com gol validado pelo VAR, Flamengo vence Corinthians e terá final antecipada com Inter no próximo domingo». GloboEsporte.com. 14 de fevereiro de 2021. Consultado em 16 de julho de 2021 
  47. Leo Burlá (4 de abril de 2021). «Arão "vira" zagueiro com Ceni, se firma como coringa e acirra briga no Fla». UOL. Consultado em 10 de junho de 2021 
  48. «Números mostram evolução do Flamengo com Arão de zagueiro». LANCE!. 2 de abril de 2021. Consultado em 10 de junho de 2021 
  49. «Libertadores: Flamengo vence Vélez por 3 a 2 de virada graças a gols de Willian Arão, Gabigol e Arrascaeta». ESPN.com.br. 20 de abril de 2021. Consultado em 10 de junho de 2021 
  50. «Flamengo comete falhas, mas busca empate com La Calera na Libertadores». UOL. 11 de maio de 2021 
  51. «Arão comemora 300 jogos pelo Flamengo: 'Sei o que fiz para chegar aqui'». UOL. 17 de maio de 2021 
  52. «Perto dos 300 jogos pelo Fla, Arão ouve recado de Jesus: 'Era patinho feio, mas se tornou muito importante'». LANCE!. 18 de maio de 2021 
  53. «#WillianArao300: decisivo no ataque e incansável na defesa, volante alcança marca histórica no Flamengo». ge. 19 de maio de 2021 
  54. «Willian Arão repete roteiro de Léo Moura em 2010 e é expulso no jogo 300 pelo Flamengo». LANCE!. 19 de maio de 2021 
  55. «Tá mal, Arão! Jogador é expulso em partida número 300 pelo Fla e torcedores o convidam para o UFC». LANCE!. 19 de maio de 2021 
  56. «Willian Arão repete roteiro de Léo Moura em 2010 e é expulso no jogo 300 pelo Flamengo». Terra. 19 de maio de 2021 
  57. «Atlético-MG vence o Flamengo com dois de Savarino; veja os gols». www.uol.com.br. Consultado em 8 de julho de 2021 
  58. «Flamengo 5 x 1 Olimpia - Taça Libertadores Quartas de final - Tempo Real - Globo Esporte». ge.globo. Consultado em 19 de agosto de 2021 
  59. «Com Robinho e Diego, Tite convoca Seleção para jogo contra a Colômbia». GloboEsporte.com. 19 de janeiro de 2017. Consultado em 10 de junho de 2021 
  60. «Mais que um jogo: em dia de homenagem à Chape, Brasil vence Colômbia com gol de Dudu». GloboEsporte.com. 25 de janeiro de 2017. Consultado em 10 de junho de 2021 
  61. «Football: Willian Arão» (em inglês). FootballDatabase.eu. Consultado em 3 de novembro de 2015 
  62. «Veja os ganhadores da edição 2016 do Troféu Mesa Redonda». Gazeta Esportiva. Consultado em 10 de junho de 2021 
  63. Igor Resende (9 de dezembro de 2019). «Bola de Prata: Willian Arão vai de meme a bicampeão como melhor volante do país pelo Flamengo». ESPN.com.br. Consultado em 10 de junho de 2021 
  64. «Troféu Mesa Redonda 2019: veja os melhores do Brasileirão na premiação da TV Gazeta». Goal.com. 10 de dezembro de 2019. Consultado em 10 de junho de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikinotícias Categoria no Wikinotícias