Willian Gomes de Siqueira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Willian
Informações pessoais
Nome completo Willian Gomes de Siqueira Oliveira
Data de nasc. 19 de novembro de 1986 (30 anos)
Local de nasc. Três Fronteiras (SP),  Brasil
Nacionalidade  brasileira
Altura 1,70 m
Ambidestro
Apelido Bigode Grosso,
Mosqueteiro Azul
Informações profissionais
Período em atividade 2004-presente (12 anos)
Clube atual Brasil Cruzeiro
Número 9
Posição Atacante
Clubes de juventude
20022005
2006
Brasil Guarani
Brasil Atlético Paranaense
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
20042005
20062010
2008
2009
2010
20112012
20122013
2013
Brasil Guarani
Brasil Atlético Paranaense
Brasil Toledo (emp.)
Brasil Vila Nova (emp.)
Brasil Figueirense (emp.)
Brasil Corinthians
Ucrânia Metalist
Brasil Cruzeiro
007 0000(0)
026 0000(5)
014 000(12)
028 0000(6)
034 000(12)
082 000(15)
037 0000(4)
175 000(38)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 27 de novembro de 2016.

Willian Gomes de Siqueira (Três Fronteiras, 19 de novembro de 1986) ou simplesmente Willian, é um futebolista brasileiro que atua como atacante. Atualmente, joga pelo Cruzeiro, onde ficou conhecido pela alcunha de Willian Bigode.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Começou a carreira como profissional no Guarani onde foi revelado em 2004. Oriundo das categorias de base do Clube Atlético Uraniense (CAU, de Urânia-SP), onde era treinado por seu pai Motorzinho, Willian decidiu tentar a sorte no maior celeiro de craques do interior paulista (onde foram revelados Careca, Evair, Luizão, Djalminha, Amoroso, Neto, entre outros) em 2003.

Guarani[editar | editar código-fonte]

A estréia no profissional do Guarani foi aos 18 anos, no segundo turno do Brasileirão, em 22/08/2004. No estádio Brinco de Ouro da Princesa, o técnico Lori Sandri chamou Willian aos 26' do segundo tempo para substituir o "gato" Sandro Hiroshi num jogo contra o Vasco. A partida terminou empatada em 1 x 1. Pelo Guarani foram foram 4 jogos no Campeonato Paulista, 7 pelo Brasileirão série A e 7 pelo Brasileirão série B antes de ser contratado pelo Atlético-PR. Como curiosidade, quem fazia a dupla de ataque com Willian no Bugre era Jonas, atleta com passagens por Santos, Grêmio, Valência-ESP, Benfica-POR e seleção brasileira.

Atlético Paranaense[editar | editar código-fonte]

Em 2006 foi contratado pelo Clube Atlético Paranaense. Willian estreou no Campenato Paranaense contra o J. Malucelli em 29 de janeiro de 2006, no estádio Pinhão, em São José dos Pinhais. Entrou no finalzinho do jogo, aos 43' do segundo tempo. À época o treinador era Lothar Matthaus, capitão da seleção alemã no título da Copa do Mundo de 1990. O primeiro gol veio em 06 de março 2006, contra o Cianorte de Gilson Kleina, no estádio Albino Turbay. Willian entrou aos 43' do segundo tempo e fechou a goleada de 5 x 1 aos 47'[1]. Porém, sem a oportunidade de sequência de jogos, Willian teve destaque somente após a chegada do treinador Ney Franco no início de 2008. Sob o comando do treinador, Willian viveu seus maiores momentos com a camisa rubro-negro ao substituiu o ídolo colombiano David Ferreira - principal jogador do time e negociado a um clube árabe - na campanha em que o Atlético-PR quebrou o recorde de vitórias consecutivas da história da competição.

Vila Nova[editar | editar código-fonte]

Após a saída de Ney Franco para o Botafogo e rápida passagem pelo Toledo, do interior paranaense, Willian acabou emprestado no começo de 2009[2] ao Vila Nova Futebol Clube, de Goiás, para disputas do Campeonato Goiano e Brasileirão Série B. Com bons jogos na Série B acabou como artilheiro da equipe e foi fundamental para evitar o rebaixamento do Vila Nova.

Figueirense[editar | editar código-fonte]

No começo de 2010, Willian conseguiu rescindir o contrato com o Atlético-PR[3] e após longa negociação foi anunciado como novo jogador do Figueirense[4]. No Campeonato Catarinense, o Figueirense terminou em terceiro lugar com Willian foi artilheiro do torneio e escolhido o craque do campeonato[5]. No Campeonato Brasileiro da Série B de 2010, liderado por Willian e Roberto Firmino, o Figueirense fez grande campanha, chegou a ser líder do campeonato e terminou como vice-campeão, garantindo acesso à Série A de 2011. Nesse período, Willian ganhou o apelido de "Mate Leão" por ser carrasco do rival Avaí.

Corinthians[editar | editar código-fonte]

Resultado da ótima temporada no Figueirense, Willian realizou exames médicos em 11 de janeiro de 2011 no Corinthians e na manhã do dia 12 conheceu os companheiros, entre eles Ronaldo Fenômeno, antes de treinar a parte física na academia do clube. Por questões burocráticas, Willian só esteve disponível para jogar a partir de 28 de janeiro, dia de sua apresentação oficial como jogador do Corinthians.

Sob a desconfiança comum entre os corintianos, o atacante ainda não tinha currículo um apelido pomposo ou uma trajetória recheada por títulos e passagens por clubes europeus, mas cinco meses depois de sua chegada, é ele que carrega o rótulo de principal artilheiro do time no início do Brasileirão 2011 junto com o Liédson. No final, se tornaram campeões e conquistaram o Penta Campeonato Brasileiro pelo Corinthians. Juntamente com o titulo que levou da Libertadores e Mundial pelo Corinthians .

Metalist Kharkiv[editar | editar código-fonte]

Willian foi vendido ao clube ucraniano por US$ 5 milhões (cerca de R$ 20 milhões) após a participação do Corinthians na Copa Libertadores da América de 2012.[6]

Cruzeiro[editar | editar código-fonte]

2013[editar | editar código-fonte]

No dia 14 de julho de 2013 ele acertou sua volta ao Brasil pra jogar no Cruzeiro. Ele foi envolvido numa troca pelo armador Diego Souza. O time ucraniano pagou 6 milhões de euros no passe de Diego e cedeu também o empréstimo de Willian por um ano.[7] Sua estreia foi logo na partida contra o Atlético Mineiro, pelo Campeonato Brasileiro, e marcou seu primeiro gol contra o Flamengo, pela Copa do Brasil.[carece de fontes?]

Em 2013 o Cruzeiro conquistou o Campeonato Brasileiro, feito que não conquistava desde 2003, Willian foi fundamental para a conquista do troféu, sendo decisivo sempre que entrava. Caiu nas graças da torcida devido a mística do bigode que usa até hoje.

2014[editar | editar código-fonte]

No dia 24 de julho de 2014, após longa negociação, o Cruzeiro e o Metalist entraram em acordo com relação a compra do jogador em definitivo por 3,5 milhões de Euros.

Em 2014, no entanto, o jogador não mostrou mais o bom rendimento que o tornou ídolo da torcida cruzeirense.[8]

Após marcar contra o Internacional, na vitória por 3 a 1, na sétima rodada do Campeonato Brasileiro, em Maio, o jogador chegou a ficar 15 partidas oficiais sem marcar gols, ao longo de mais de quatro meses. O jejum foi quebrado apenas no dia 15 de outubro, no jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, contra a equipe do ABC.[9][10]

Durante partida válida pela semi-final da Copa do Brasil contra a equipe do Santos, após marcar o único gol do jogo, Willian sofreu uma joelhada do atacante Rildo, ainda no primeiro tempo, fraturando uma costela.[11] Com menos de uma semana de repouso o atacante teve uma rápida recuperação e retornou para atuar no jogo de volta contra o Santos. A participação de Willian foi decisiva na classificação da equipe mineira para a final da competição, marcando dois gols no empate por 3 a 3.[12]

No dia 23 de novembro de 2014 conquistou novamente o Campeonato Brasileiro entrando para a história do clube em definitivo, fazendo parte do grupo campeão de forma consecutiva do brasileiro, fato inédito para o futebol mineiro.

2015[editar | editar código-fonte]

Marcou um gol importante na vitória sobre a Universidad de Sucre por 2x0 em joga pela sexta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América, resultado que garantiu a classificação do Cruzeiro para as oitavas de finais da competição.[13] Willian foi peça importante da equipe mineira durante a campanha na Libertadores, que acabou com a eliminação nas quartas de finais frente ao River Plate, em pleno Mineirão. Após a saída do treinador Luxemburgo e a chegada de Mano Menezes, Willian voltou a repetir o bom futebol de 2013 e caiu nas graças da torcida novamente. Marcou quatro gols numa goleada sobre o Figueirense por 5x1 pelo Campeonato Brasileiro, em plena semana do aniversário de 50 anos do Estádio Mineirão. Além disso, foi peça fundamental para o Cruzeiro se afastar da zona de rebaixamento, situação na qual o clube enfrentou desde o início do ano. [14]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Toledo
Brasil Corinthians
Brasil Cruzeiro

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

Gols pelo Corinthians[editar | editar código-fonte]

Gols pelo Metalist[editar | editar código-fonte]

Gols pelo Cruzeiro[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Atlético goleia e confirma a melhor campanha da competição». Consultado em 2016-06-24. 
  2. «Atlético empresta atacante William ao Vila Nova-GO». Consultado em 2016-06-24. 
  3. «Willian rescinde contrato com o Atlético». www.furacao.com. Consultado em 2016-06-24. 
  4. «Willian quer corresponder em campo esforço do Figueirense para contratá-lo | - Guia da Saúde - SC». www.clicrbs.com.br. Consultado em 2016-06-24. 
  5. «Atacante Willian, do Figueirense, é escolhido como o craque do Campeonato Catarinense 2010». Consultado em 2016-06-24. 
  6. Próximo a deixar o Timão: Willian acerta com o Metalist
  7. Sai Diego Souza, entra Willian. Cruzeiro acerta com o atacante
  8. MATTAR, Tiago. «Willian não consegue mostrar futebol de 2013 e tem queda de produção no Cruzeiro após novela». Superesportes. 
  9. «Willian quebra longo jejum e faz gol após quase cinco meses de 'seca'». O Tempo. 15 de outubro de 2014. 
  10. «Willian festeja classificação e fim do 'jejum' de gols no Cruzeiro». UOL Esporte. 
  11. RIBEIRO, Alberto (30 de Outubro de 2014). «Willian sofre fratura na costela e está fora por tempo indeterminado». Hoje em Dia. 
  12. «Willian supera fissura na costela, é novamente decisivo e dedica gol ao pai». Hoje em Dia. 6 de novembro de 2014. 
  13. http://globoesporte.globo.com/futebol/libertadores/=.  Falta o |titulo= (Ajuda)
  14. http://esportes.terra.com.br/cruzeiro/cruzeiro-5-x-1-figueirense-campeonato-brasileiro-serie-a,da46fbac557d00574545cdf8c4fa8036ftetRCRD.html=.  Falta o |titulo= (Ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.