Wilm Hosenfeld

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wilm Hosenfeld
Nascimento 2 de maio de 1895
Mackenzell
Morte 13 de agosto de 1952 (57 anos)
Stalingrado
País Império Alemão Império Alemão até 1918
República de Weimar República de Weimar 1919 — 1933
Alemanha Nazi Alemanha Nazi 1933 - 1945
Força War Ensign of Germany (1921-1933).svg Reichswehr
 Deutsches Heer
Anos em serviço 1914–1917,
1939–1945
Hierarquia Capitão
Batalhas/Guerras Primeira Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial

Wilhelm Adalbert Hosenfeld (Mackenzell, 2 de maio de 1895Stalingrado, 13 de agosto de 1952) foi um professor e, durante a Segunda Guerra Mundial, oficial do exército alemão, onde chegou à patente de Hauptmann (equivalente a capitão). Ele ajudou a esconder ou resgatar vários cidadãos poloneses, incluindo judeus, quando o país encontrava-se sob ocupação nazista.[nota 1]

Hosenfeld era diretor de um ginásio de esportes na Varsóvia ocupada pelos nazistas e colocava judeus para o ajudarem e, assim, protegê-los do regime de Hitler.

Quando as tropas soviéticas chegaram à Varsóvia, Hosenfeld foi capturado pelo Exército Vermelho e levado para um campo de prisioneiros na União Soviética. Apesar dos vários apelos dos sobreviventes pela sua libertação, ele permaneceu preso até sua morte num campo de prisioneiros de guerra perto de Stalingrado, em 1952. Ele foi torturado severamente, pois os oficiais soviéticos achavam que seu relato de como salvou judeus e poloneses era uma mentira deslavada.

Wilm Hosenfeld enviava suas anotações para casa pelo correio militar, com última entrada no diário datada de 11 de agosto de 1944. Tal atitude, se descoberta, significaria sua morte. Ele descrevia as atrocidades cometidas pelos alemães e por tropas de outros países que colaboravam com o alemães. Também desmentia o versão de que os alemães não sabiam de tais atrocidades.[2]

Em junho de 2009, Hosenfeld foi reconhecido postumamente pelo Yad Vashem (memorial oficial de Israel para as vítimas do Holocausto) como um dos Justos entre as Nações.

Das mais variadas ajudas que Hosenfeld ofertou aos judeus, temos o caso do famoso pianista Władysław Szpilman, e que ficou bastante conhecido no filme "O Pianista" (2002) sob direção de  Roman Polanski.

Notas

  1. Hosenfeld ajudou o pianista e compositor polonês Wladyslaw Szpilman a manter-se escondido num prédio em ruínas de Varsóvia, nos últimos meses de 1944.[1]

Referências

  1. «Wilm Hosenfeld» (em inglês). Hitler's Children. Consultado em 11 de junho de 2014 
  2. Szpilman, Władysław (2013). O Pianista. Rio de Janeiro: BestBolso. pp. 214, 215 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.