Wilson de Queirós Campos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wilson de Queirós Campos
Senador de Pernambuco
Período 1º de janeiro de 1970
1º de julho de 1975
Deputado federal por Pernambuco
Período 15 de março de 1987
15 de março de 1999 (3 mandatos consecutivos)
Dados pessoais
Nascimento 24 de fevereiro de 1924
Brejo da Madre de Deus, PE
Morte 5 de junho de 2001 (77 anos)
Recife, PE
Partido UDN (1945-1966)
ARENA (1966-1975)
PMDB (1983-1993)
PSDB (1993-2001)

Wilson de Queirós Campos[1] (Brejo da Madre de Deus, 24 de fevereiro de 1924Recife, 5 de junho de 2001) foi um comerciante, economista e político brasileiro.[2]

Foi senador e deputado federal por Pernambuco, estado do qual seu filho Carlos Wilson foi governador (1990-1991). O CT do Clube Náutico Capibaribe leva o seu nome: Centro de Treinamento Wilson Campos.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Brejo da Madre de Deus, no interior de pernambuco, filho de Sebastião Florentino Campos e Petronila de Queirós Campos.[4]

Assinou a filiação à UDN em 1945 e graduou-se em Economia em 1950 pela Universidade Católica de Pernambuco. Entre os anos de 1961 e 1962 acumulou as presidências da Federação do Comércio de Pernambuco e do Serviço Social do Comércio do Estado de Pernambuco chegando à presidência da Associação Comercial de Pernambuco (1964-1970) e à vice-presidência da Confederação Nacional do Comércio (1966-1971).[5]

Filiado à ARENA foi eleito senador em 1970, mas teve o seu mandato abreviado em 1º de julho de 1975 quando o presidente Ernesto Geisel usou o Ato Institucional Número Cinco para cassá-lo em razão das acusações de corrupção que pesavam contra o parlamentar. Anistiado por lei promulgada pelo presidente João Figueiredo atribuiu sua cassação a uma série de pressões políticas vindas do governo a partir do próprio Geisel. A partir dos anos oitenta atuou em dobradinha com seu filho, Carlos Wilson, migrando sucessivamente para o PP e a seguir ao PMDB. Eleito deputado estadual em 1982 e deputado federal em 1986, 1990 e 1994, migrou para o PSDB em 1993. Ao falecer presidia o Náutico.[6][7][8]

Wilson Campos era casado com Maria Tereza de Queiroz Campos, com ela teve quatro filhos: Wilson Jr.; George Wilson; Carlos Wilson, que foi deputado federal, vice-governador, governador de Pernambuco e senador da República; André Wilson, que é deputado estadual .[9][10][11]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Pela grafia original, Wilson de Queiroz Campos.
  2. Diário de Pernambuco (06 de junho de 2001). «Família Campos perde o patriarca». Consultado em 12 de maio de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. «Senadores - Biografia» 
  4. «Wilson Campos - Biografia». O Nordeste.com 
  5. «Biografia na Camara dos Deputados - WILSON CAMPOS» 
  6. Veja, 06/02/1980.
  7. Segundo Veja (09/07/1975) uma fita de áudio divulgada à época trazia a voz de Wilson Campos exigindo vantagem financeira para "facilitar" a liberação de empréstimos junto ao Banco de Desenvolvimento de Pernambuco. Absolvido pelos senadores, foi limado pelo AI-5 que o inabilitou politicamente por dez anos.
  8. Renata Giraldi (20 de dezembro de 2012). «Senado homenageia oito parlamentares cassados durante a ditadura». EBC. Consultado em 20 de maio de 2015 
  9. «Perfil Wilson Campos». ALEPE 
  10. Simone Franco (19 de dezembro de 2012). «Wilson Campos: Ditadura voltou a cassar um parlamentar depois de cinco anos». Agência Senado. Consultado em 12 de maio de 2015 
  11. Redação da agência Senado (05 de junho de 2001). «Wilson Campos: 28 anos de vida parlamentar». Agência Senado. Consultado em 12 de maio de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
Precedido por
Eládio de Barros Carvalho
Presidente do Náutico
1964
Sucedido por
Fernando Wanderley