Wire

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wire
Wire june 2008.jpg
Wire ao vivo em 2008.
Informação geral
Origem Londres, Inglaterra
País  Reino Unido
Gênero(s) Punk rock
Pós-punk
Art punk
Rock alternativo
Rock experimental
Eletrônica
Industrial
Período em atividade 1976 - 1980
1985 - 1992
1999 - atualmente
Gravadora(s) Mute Records
Harvest Records
Pinkflag
Página oficial Site no Pinkflag
Integrantes Colin Newman
Graham Lewis
Robert Grey
Matthew Simms
Ex-integrantes Bruce Gilbert
George Gill
Margaret Fiedler McGinnis

Wire é uma banda britânica de rock formada em 1976 em Londres, Inglaterra, por Graham Lewis (baixo, voz), Bruce Gilbert (guitarra), Colin Newman (voz, guitarra) e Robert Gotobed (bateria). Foi uma das primeiras banda de punk rock a misturar seus sons com profundos conceitos artísticos. Também é conhecido por fazer músicas cruas e curtas, além de letras extremamente enigmáticas, com críticas aos atuais modelos do mundo. Foi um dos precursores do pós-punk. Artistas que influenciaram Wire: Velvet Underground, Brian Eno e Marcel Duchamp.

História[editar | editar código-fonte]

O Período Clássico[editar | editar código-fonte]

No início dos anos setenta, Colin Newman era um estudante de design de Watford Art College. Ao mesmo tempo, é apreciador de música e, em particular, música experimental. Em seguida, começa a passar o tempo com fitas e vários instrumentos com seu amigo Brian Eno. O projeto "Wire" nasce na própria academia. O núcleo do grupo, no entanto, escolhe o nome de Overload e inclui além de Newman, o guitarrista George Gill e o técnico Bruce Gilbert. Depois de algum tempo, se juntam ao grupo, o baterista Robert Gotobed (também conhecido por Robert Grey) e o baixista Graham Lewis.

Gill, no entanto, deixou a banda pouco depois e a formação se em um quarteto com o novo nome: Wire. O nome foi escolhido tanto pela sua simplicidade e brevidade, e por suas "implicações" semânticas (em inglês significa, como um substantivo, "a cabo, fio elétrico"). [1]

A formação do quarteto é, por conseguinte, meramente acadêmica, e isto afetou tanto na produção do grupo, que difere da abordagem por esse motivo, do que as outras bandas punk de 1977 que explodiram nesse período.[2]

No início de 1977, o grupo foi em Londres, onde conheceu Mike Thorne da EMI, que os seleciona para a compilação The Roxy London WC2. Em novembro, a banda lançou seu primeiro álbum, Pink Flag, que foi precedido pelo single, Mannequin. O grupo, graças ao rótulo que eles assinaram (EMI/Harvest Records, a mesma do início do Pink Floyd), foram apelidados pela imprensa britânica como os "Punk Floyd". [3]

Álbum de estréia da banda, Pink Flag (1977) - "talvez o álbum de estréia mais original lançado na primeira onda do punk britânico", de acordo com o crítico Steve Huey do AllMusic.[4] - contém canções que apresentam diversidade no humor e no estilo, mas a maioria usa uma abordagem punk minimalista, combinado com estruturas pouco ortodoxas.[5] "Field Day For The Sundays", por exemplo, contém apenas 28 segundos de duração.

Chairs Missing se seguiu em 1978, e encontrou a banda recuando a partir do minimalismo austero de Pink Flag, com longas canções atmosféricas e uso de sintetizador acrescentado pelo produtor Mike Thorne. "Outdoor Miner" se tornou um pequeno hit, atingindo a 51º posição na parada de singles do Reino Unido.[6] O experimentalismo se tornou mais proeminente em 154 (1979).[7]

Hiato Temporário e Projetos Paralelos[editar | editar código-fonte]

Em seu pico de criatividade, no entanto, o grupo entra em ruptura com a EMI sobre as estratégias de promoção do 154: o grupo estava determinado a centrar-se no visual, ou vender através da televisão, e isso era impossível segundo a EMI.

Por esta razão, em fevereiro de 1980, foi feita uma performance no Electric Ballroom, onde o Wire foram colocados em exposição com uma série de pantomima, com cabras, fogões a gás e foguetes infláveis. O concerto foi imortalizado no Document And Eyewitness (1981). Este seria o último concerto por cinco anos.

O grupo encontrou refúgio temporário na Rough Trade Records, que em setembro lançou o single "Our Swimmer/Midnight Banhof Café". Todavia, as tensões pessoais entre Newman e a "coalizão" Gilbert e Lewis não fáceis de agradar, apesar do grupo não ter dissolvido, ele foi dividido em duas partes: a de Newman dedicado a um projeto de alma pop, enquanto os outros dois músicos preferiam realizar projetos com base na performance multimídia.[8]

Colin Newman chega então a Beggars Banquet e acompanhado pelos "veteranos" Gotobed e Thorne, com a adição do guitarrista Desmond Simmons, produz o álbum AZ (1980). É um LP de 12 faixas, que depois é reeditado em 1988 com a adição de três faixas publicadas nos anos seguintes como um single e dois outras inéditas. Depois de passar pela 4AD, Newman publica mais dois álbuns em seis meses, intitulados: Provisionally Entitled the Singing Fish e Not to. Enquanto isso produz também o álbum do Virgin Prunes, If I Die, I Die (1982), escreve para o This Mortal Coil e produz Raging Souls da banda Minimal Compact, cuja vocalista, Malka Spigel, tornou-se sua esposa.[9]

A Volta, Saída de Robert Grey e Outra Separação[editar | editar código-fonte]

Em 1985, o grupo retomou a sua atividade com renovado clamor pela crítica, mas não penetraram tão profundamente como na década passada. Renovado, o grupo conseguiu se enquadrar perfeitamente na eletrônica, a publicação de quatro álbuns fortemente inspirados pelo gênero, sendo o primeiro em oito anos com o The Ideal Copy em 1987, logo em 1988 lançam A Bell Is A Cup com som mais perto do dance alternativo. Em seguida, lançam IBTABA que consiste em gravações ao vivo retocadas em estúdio e, finalmente, Manscape em 1990, que foi o último trabalho publicado com o baterista Robert Grey, onde se comprova que um bateria eletrônica programada ,de repente, se havia convertido em um acréscimo supérfluo que o som da banda requeria em seus concertos ao vivo.

Após a saída de Grey, a banda lançou em outubro de 1991, o seu nono álbum de estúdio: The First Letter, que foi publicado sob o nome de WIR3, referindo-se a apenas três dos quatro membros originais que permaneceram. Assim, Bruce Gilbert não satisfeito com os resultados também se retirou da banda, e o grupo se separou novamente.

Regresso e Novos Trabalhos[editar | editar código-fonte]

Com Gotobed de volta ao line-up (usando agora seu nome de nascimento, Robert Grey), o grupo inicialmente reformula muito do seu antigo catálogo para uma apresentação no Royal Festival Hall em 26 de fevereiro de 2000. Durante a recepção do Wire, uma pequena turnê no início de maio nos EUA e uma série de shows no Reino Unido, convenceu a banda a continuar, além de Dois EP's e um álbum, Send (2003), seguido, com as colaborações com o cenógrafo Es Devlin e artistas como Jake e Dinos Chapman.

Em 10 de Janeiro de 2011, a banda lançou o seu décimo-segundo álbum de estúdio, Red Barked Tree, que (de acordo com o comunicado de imprensa da BBC) "... reacende um lirismo às vezes ausente do trabalho anterior do Wire e reconecta com a energia ao vivo da performance, aproveitado e canalizado a partir de uma extensa turnê ao longo dos últimos anos ".

O álbum foi escrito e gravado por Colin Newman, Graham Lewis e Robert Grey, mas falando com Marc Riley no dia do lançamento, Newman introduziu como " um novo garoto" como guitarrista: Matt Simms (do It Hug Back) que esteve com a banda desde abril de 2010 como um membro da turnê.[10] Em março de 2013, a banda lançou Change Become Us, seu 13º álbum de estúdio, que foi muito bem recebido.[11] [12] O décimo quarto álbum auto-intitulado do Wire foi lançado em 13 de abril de 2015 no Reino Unido.

Legado[editar | editar código-fonte]

A influência de Wire tem ofuscado seus recordes de vendas comparativamente modestos. Nas décadas de 1980 e 1990, bandas como Manic Street Preachers, Minutemen[13] , Sonic Youth[14] , R.E.M. [15] já citaram o grupo inglês com uma grande influência. R.E.M. já chegou a fazer um cover da canção "Strange" em seu disco Document. Desde a sua reunião de 2008, o The Feelies vem regularmente tocando "Outdoor Miner" durante seus sets ao vivo. Robert Smith disse que a banda , depois de ver o Wire ao vivo, havia influenciado o som do The Cure depois de seu primeiro álbum.[16]

Robert Pollard do Guided By Voices afirmou que Wire foi a sua banda favorita e o fato de que os álbuns do Guided By Voices tinham canções que foram diretamente influenciadas pelos discos do Wire.[17]

Um dos últimos lançamentos do My Bloody Valentine antes da reunião do grupo em 2007 foi um cover de "Map Ref 41°N 93°W" em um álbum-tributo ao Wire intitulado Whore. A canção foi escolhida como cover favorito pela Flak Magazine.[18]

Mais recentemente, Fischerspooner (que fez um cover de "The 15th" em seu álbum 1#), bandas de britpop como Elastica e Menswe@r e bandas de post-punk revival como Bloc Party, Futureheads e Franz Ferdinand já citaram Wire como influência. O trabalho de Blur, junto com outras bandas de Britpop menores, têm sido citadas como especialmente uma reminiscência do Wire na década de 1970 em vários pontos,[19] com Graham Coxon e Damon Albarn falando sobre a influência do grupo no Blur.

Johnny Marr do The Smiths confirmou que ele é um fã da banda e reconheceu que, vendo o Wire ao vivo, isso o ajudou a dar-lhe a confiança necessária para lançar seu primeiro álbum solo em 2013.[20]

A banda britânica de eletrônica, Ladytron incluíu a canção "The 15th" na compilação Softcore Jukebox. O membro da banda, Reuben Wu já reconheceu o Wire como uma influência musical.[21]

Os Wire foram influentes no hardcore punk americano. Alguns do fãs incluem Ian MacKaye da banda de hardcore punk, Minor Threat e Henry Rollins[22] anteriormente do Black Flag. Minor Threat já fez um cover de "12XU" para a compilação da Dischord Records, Flex Your Head, bem como Boss Hog no seu EP "I Dig You". A banda de noise rock liderada por Steve Albini, Big Black já fez um cover da canção "Heartbeat" duas vezes: uma como uma versão de estúdio, que foi lançada como um single (também incluído na compilação The Rich Man's Eight Track Tapes), e também como uma versão ao vivo, com Bruce Gilbert e Graham Lewis, que foi incluído na versão VHS de seu álbum ao vivo, Pigpile.

O guitarrista do Helmet, Page Hamilton citou Wire como uma das suas "cinco melhores bandas"[23] e como influência em sua música.[24]

Um caso de plágio entre o Wire e Elastica, sobre a semelhança entre a canção "Three Girl Rhumba" e hit de 1995 "Connection" do Elastica, resultou em um acordo fora dos tribunais.[25]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Singles e EPs[editar | editar código-fonte]

  • Mannequin / 12XU / Feeling Called Love (Novembro de 1977)
  • I am the Fly / Ex-Lion Tamer (Fevereiro de 1978)
  • Dot Dash / Options R (Junho de 1978)
  • Outdoor Miner / Practice Makes Perfect (Janeiro de 1979)
  • A Question of Degree / Former Airline (Junho de 1979)
  • Map Reference 41°N 93°W / Go Ahead (Outubro de 1979)
  • Our Swimmer / Midnight Bahnhof Cafe (Maio de 1981)
  • Crazy About Love / Second Length (Our Swimmer) / Catapult 30 (Março de 1983)
  • Snakedrill (EP, Novembro de 1986)
  • Ahead / Feed Me (live) (Março de 1987)
  • Kidney Bingos / Pieta (Março de 1988)
  • Silk Skin Paws / German Shepherds (Junho de 1988)
  • Life in the Manscape / Gravity Worship (Maio de 1990)
  • So and Slow It Goes / Nice from Here (Abril de 1991)
  • First Letter / The Last Number (Dezembro de 1995, com Hafler Trio)
  • Vien (1997, como "Wir")
  • Twelve Times You (Janeiro de 2001)
  • Read & Burn - 01 (Junho de 2002)
  • Read & Burn - 02 (Outubro de 2002)
  • Read & Burn - 03 (Novembro de 2007)

Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

  • Document and Eyewitness (Junho de 1981)
  • In the Pink (Agosto de 1986)
  • Live at the Roxy, London (1977) / Live at CBGB Theatre, New York (1978) (Novembro de 2006)

Compilações[editar | editar código-fonte]

  • And Here It Is...Again... (1984)
  • Play Pop (Março de 1986)
  • The Peel Sessions (EP, Novembro de 1987)
  • On Returning (1977-1979) (Julho de 1989)
  • Double Peel Sessions (Fevereiro de 1990)
  • 1985-1990 The A List (Maio de 1993)
  • Exploding Views (Setembro de 1994, acompanha um livro)
  • Behind the Curtain (Maio de 1995)
  • Turns and Strokes (Maio de 1996)
  • Coatings (Outubro de 1997)
  • The Third Day (Fevereiro de 2000)
  • It's All In The Brochure (Maio de 2000)
  • WIRE On The Box: 1979] (Outubro de 2004)
  • WIRE: The Scottish Play: 2004 (Março de 2005)

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n ondarock
  2. a b c d e f g h i j k l m n ondarock
  3. a b c d e f g h i j k l m n ondarock
  4. "Pink Flag". Allmusic. Retrieved 16 February2012
  5. Jim DeRogatis; Wilson Neate."Wire".TrouserPress.com. Retrieved 16 February 2012.Jump up^ . "Chairs Missing". Allmusic. Retrieved16 February 2012
  6. Wire singles Official charts
  7. Strong, Martin C. (2000). The Great Rock Discography (5th ed.). Edinburgh: Mojo Books. pp. 1075–1076. ISBN 1-84195-017-3
  8. a b c d e f g h i j k l m n ondarock
  9. a b c d e f g h i j k l m n ondarock
  10. "Wire". bbc.co.uk. Retrieved 16 February 2012
  11. Wolk, Douglas (2 April 2013). "Wire – Change Becomes Us". Pitchfork. Retrieved 2 April 2013
  12. Gubbels, Jason (28 March 2013). "Wire, Change Becomes Us (Pink Flag)". Spin. Retrieved 30 August 2013
  13. Adams, Owen (26 June 2011)."Mike Watt, Stooges/Minutemen Bass Genius, Exclusive Interview".Louder Than War. Retrieved 25 April 2013
  14.  "500 Greatest Albums of All Time: Wire, Pink Flag".rollingstone.com. Retrieved 28 February 2013
  15. Wire Guitarist Colin Newman on the Band's New Live Album, Gear and Plans for the Future
  16. Guitar World, June 1996http://www.musicfanclubs.org/cure/press/I11.html (retrieved 04/05/12)
  17. Eden, Dawn (3 August 1999). "Guided by vices". Salon. Retrieved 25 April 2013
  18. Wire's "Map Ref 41°N 93°W," performed by My Bloody Valentine
  19. Jim DeRogatis; Wilson Neate. "Wire".TrouserPress.com. Retrieved 16 February2012
  20. Youngs, Ian (17 February 2013)."BBC News – Johnny Marr on The Smiths and going solo". Bbc.co.uk. Retrieved 26 March2013.
  21. SG Music: Interview With Ladytron | Soccer Gaming
  22. Henry Rollins. "KCRW BROADCAST No. 144 12–10–11". henryrollins.com. Retrieved 16 February 2012
  23. "Helmet's Page Hamilton: 'I'm Thinking Of 2 More Albums, As In 2 Years I'll Be Fifty'".Ultimate Guitar
  24. BowieNet Live Chat Transcription Page Hamilton – 28/9/00". David Bowie Wonderworld
  25. Heller, Jason (26 March 2013)."Elastica's debut stole from the best, embodying Britpop while staying punk". The A.V. Club. Retrieved 25 April 2013

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Oficiais
Informações
Entrevistas
Flag of the United Kingdom.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical do Reino Unido, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.