Wonderful Wonderful

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wonderful Wonderful
Álbum de estúdio de The Killers
Lançamento 22 de setembro de 2017
Gravação Setembro de 2016 – Maio de 2017
Gênero(s) Rock alternativo, post-punk revival, indie pop, heartland rock, new wave
Duração 43:00
Formato(s) CD
Gravadora(s) Island Records
Produção Erol Alkan, The Killers, Jacknife Lee, Stuart Price
Cronologia de The Killers
Don't Waste Your Wishes
(2016)
Singles de Wonderful Wonderful
  1. "The Man"
    Lançamento: 14 de junho de 2017
  2. "Run for Cover"
    Lançamento: 28 de julho de 2017

Wonderful Wonderful é o quinto álbum de estúdio da banda americana de rock The Killers. Foi lançado em 22 de setembro de 2017, pela gravadora Island Records.[1] Foi seu primeiro disco em cinco anos, desde o lançamento de Battle Born (2012). O disco foi bem recebido pela crítica, estreando entre os mais vendidos nos Estados Unidos, no Reino Unido, na Austrália e no Canadá, entre outros países.[2][3]

Plano de fundo[editar | editar código-fonte]

Brandon Flowers revelou em maio de 2015 que ele e o guitarrista Dave Keuning estavam trocando ideias a respeito de um quinto álbum para o The Killers. Os quatro membros da banda se reuniram em outubro de 2015, alguns meses antes do planejado, para fazer planos.[4] O grupo começou então a trabalhar no seu próprio estúdio (o Battle Born Studios, em Winchester, Nevada) e também em casas no Parque Nacional de Joshua Tree e em San Diego. Eles brevemente gravaram com Ryan Tedder e outros produtores em Los Angeles antes de começarem a trabalhar com Jacknife Lee, que foi recomendado a eles por Bono, do U2. Lee trabalhou com a banda entre setembro de 2016 e maio de 2017 em seu estúdio em Topanga, Califórnia e no National SouthWestern Recording studios em Las Vegas.[5] Lee acabou produzindo todas as faixas do álbum, junto com o próprio The Killers, com produção adicional por Erol Alkan em "The Man"e Stuart Price em "Out of My Mind".

Em maio de 2016, o baixista Mark Stoermer tirou uma folga das turnês da banda. Contudo, ele continuou a trabalhar com o álbum, forjando boa parte das faixas ao lado de Brandon Flowers.[6][7]

The Killers também contou com Mark Knopfler, do Dire Straits, na guitarra em "Have All the Songs Been Written?". O músico australiano Alex Cameron contributed lyrics to some tracks, including "Run for Cover", which was originally written for the band's third studio album, Day & Age (2008).[8]

Música e letras[editar | editar código-fonte]

A letra das canções do álbum falam a respeito do que significa ser "homem", como Brandon Flowers revelou em sua entrevista para a Entertainment Weekly: "Na sua cabeça é tudo a respeito de forte e sustentar para casa, mas o que eu descobri é que realmente é mais sobre empatia e compaixão". Ele também descreveu que uma das canções, "Tyson vs Douglas", foi inspirada numa luta de boxing entre Mike Tyson e Buster Douglas, em 1990, onde fala sobre como é ver um herói em queda.[8] Falando para a revista NME, Flowers falou que as letras do disco são "as mais pessoais e cruas" que ele já viu: "Eu estava olhando para o espelho durante as gravações e foquei bastante em minhas experiências pessoais. Ao invés de apenas desenhar essas experiências e talvez usa-las nas canções, e eu estou indo direto nisso e cantando sobre minha vida e minha famíliae isso é algo diferente para mim".[9] A faixa "Rut" foi inspirado na luta da esposa de Flowers, Tana, lidando com PTSD. Brandon disse: "normalmente eu me sinto protetor com ela mas eu decidi enfrentar isso. Então 'Rut' é sobre ela se submeter a isso. Isso não significa que ela simplesmente vai se deixar abater, mas ela vai reconhecer o que está enfrentando e prometeu quebrar o ciclo". Flowers também diz que colocar a batalha que sua esposa enfrentava numa música o ajudou a entender o que ela passava.[10] Já a canção "Have All the Songs Been Written?" foi na verdade uma linha de um email que Brandon Flowers enviou para Bono, enquanto ele estava sem inspiração. Bono depois sugeriu que esta linha seria um bom título para uma canção.[11]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Versão padrão
N.º Título Duração
1. "Wonderful Wonderful"   5:09
2. "The Man"   4:10
3. "Hut"   4:24
4. "Life to Come"   4:31
5. "Run for Cover"   3:42
6. "Tyson vs. Douglas"   4:33
7. "Some Kind of Love""   4:38
8. "Out of My Mind"   3:43
9. "The Calling"   4:01
10. "Have All the Songs Been Written?"   4:09
Duração total:
43:00

Recepção[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic 71/100[12]
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
AllMusic 4 de 5 estrelas.[13]
Entertainment Weekly B[14]
The Guardian 4 de 5 estrelas.[15]
The Independent 3 de 5 estrelas.[16]
NME 8/10[17]
Pitchfork 6,3/10[18]
Q 4 de 5 estrelas.[19]
Rolling Stone 3.5 de 5 estrelas.[20]
Slant Magazine 3.5 de 5 estrelas.[21]
The Times 3 de 5 estrelas.[22]

Crítica[editar | editar código-fonte]

No seu lançamento, Wonderful Wonderful foi muito bem recebido pela crítica especializada e pela maioria dos fãs. No site Metacritic, que reúne todas as resenhas das principais publicações e tira uma média que vai de 0 a 100, o disco recebeu uma nota 71, baseada em 24 resenhas, indicando "uma recepção positiva".[12] Baseado nessa nota, Wonderful Wonderful é o álbum mais bem avaliado do The Killers até a presente data.[23]

Comercial[editar | editar código-fonte]

Wonderful Wonderful estreou na primeira posição na parada da Billboard 200, se tornando o primeiro álbum do The Killers a conseguir ser o mais vendido nos Estados Unidos na sua primeira semana de lançamento.[24] O disco vendeu 118 000 cópias em solo americano, sendo 111 000 destas físicas.[24] Três dias após seu lançamento, em 25 de setembro de 2017, o álbum já tinha vendido mais de 40 000 unidades no Reino Unido.[25] No geral, após uma semana, foram pelo menos 52 000 unidades comercializadas em território britânico na primeira semana de vendas.[2] Wonderful Wonderful também estreou em primeiro lugar nas paradas de sucesso na Austrália.[26] Já no Canadá, o disco ficou entre os cinco mais vendidos.[27]

No total, o álbum vendeu mais de 208 000 cópias pelo mundo na sua primeira semana de lançamento.[carece de fontes?]

Paradas musicais[editar | editar código-fonte]

Paradas (2012) Melhor
posição
 Alemanha (Offizielle Top 100)[28] 8
 Austrália (ARIA)[29] 1
 Áustria (Ö3 Austria Top 40)[30] 10
 Bélgica (Ultratop 50 Flandres)[31] 7
 Bélgica (Ultratop 40 Valônia)[32] 14
 Canadá (Billboard Canadian Albums)[33] 4
Escócia (Scottish Albums Chart)[34] 1
Flag of Spain.svg Espanha (PROMUSICAE)[35] 6
 Finlândia (IFPI)[36] 16
 França (SNEP)[37] 60
 Irlanda (IRMA)[38] 2
 Itália (FIMI)[39] 26
 Japão (Oricon)[40] 127
 Coreia do Sul (Gaon)[41] 12
 Nova Zelândia (RMNZ)[42] 3
 Noruega (VG-lista)[43] 16
 Países Baixos (MegaCharts)[44] 12
 República Checa (ČNS IFPI)[45] 50
 Suécia (Sverigetopplistan)[46] 28
Suíça (Schweizer Hitparade)[47] 8
 Reino Unido (UK Albums Chart)[48] 1
 Estados Unidos (Billboard 200)[49] 1
 Estados Unidos (Billboard Top Alternative Albums)[50] 1
 Estados Unidos (Billboard Top Rock Albums)[51] 1

Pessoal[editar | editar código-fonte]

The Killers

Outros

  • Erol Alkan – produção adicional, programação de bateria, teclados, percussão, sintetizador (faixas 2, 12, 13)
  • Matt Bishop – engenharia de gravação (faixas 1–10, 12, 13)
  • Martin Cooke – assistente de mixagem (faixas 1, 8)
  • Rich Costey – mixagem (faixas 1, 8)
  • Joel Davies – assistente de mixagem (faixas 2, 12, 3)
  • Justin Diaz – vocais adicionais (faixas 2, 3, 8, 9, 12, 13)
  • Duke Dumont – remixagem (faixa 13)
  • Caesar Edmunds – assistente de mixagem (faixas 3, 4, 6, 9)
  • Shawn Everett – mixagem (faixa 5)
  • Nina Fechner – vocais adicionais (faixas 2, 3, 8, 9, 12, 13)
  • Nicolas Fournier – assistente de mixagem (faixas 1, 8)
  • Dan Grech-Marguerat – mixagem, programação (faixas 2, 12, 13)
  • Woody Harrelson – palavras faladas (faixa 9)
  • Malcolm Harrison – assistente de engenharia de gravação (faixas 1–10, 12, 13)
  • Charles Haydon Hicks – assistente de mixagem (faixa 2, 12, 13)
  • Mark Knopfler – guitar (faixa 10)
  • Jacknife Lee – guitarra, teclado, produção, programação, engenharia de gravação (faixas 1–10, 12, 13); mixagem (faixas 7, 10)
  • Becca Marie – vocais adicionais (faixas 2, 3, 8, 9, 12, 13)
  • Alan Moulder – mixagem (faixas 3, 4, 6, 9)
  • Stuart Price – produção adicional (faixa 8), remixagem (faixa 12)
  • Ariel Rechtshaid – mixagem (faixa 5)
  • Robert Root – mixagem (faixa 11); engenharia de gravação (faixas 1–13)
  • Davide Rossi – arranjo de cordas (faixa 10)

Referências

  1. «Wonderful Wonderful (Deluxe) by The Killers». iTunes Store (US). Consultado em 7 de agosto de 2017 
  2. a b «The Killers' Wonderful Wonderful becomes their fifth UK Number 1 album». Consultado em 8 de outubro de 2017 
  3. «The Killers Hit Five U.K. No. 1s in a Row With 'Wonderful Wonderful'». Consultado em 8 de outubro de 2017 
  4. Earls, John (16 de novembro de 2015). «Brandon Flowers exclusive: 'Don't let ISIS kill our music'». Loaded. Consultado em 8 de outubro de 2017 
  5. «The Killers: 'Our new songs feel heavier than anything we've ever done'». NME. 17 de janeiro de 2017 
  6. «The Killers' raw comeback». NewsComAu. Consultado em 16 de setembro de 2017 
  7. «The Killers talk new album, Trump and group counselling». NME. 15 de setembro de 2017. Consultado em 8 de outubro de 2017 
  8. a b Feeney, Nolan (22 de junho de 2017). «Inside the Killers' new album Wonderful Wonderful: 'It's the closest thing we've done to Sam's Town». Entertainment Weekly. Consultado em 1 de outubro de 2017 
  9. «Brandon Flowers: 'The Killers' new album is the most personal and bare I've ever been'». NME. 12 de julho de 2017. Consultado em 17 de setembro de 2017 
  10. «Brandon Flowers reveal how his wife's battle with mental health inspired The Killers' new album». NME. Consultado em 17 de setembro de 2017 
  11. «The Killers Are Still Too Much, in a Good Way». Consultado em 21 de setembro de 2017 
  12. a b «Reviews and Tracks for Wonderful Wonderful by The Killers». Metacritic. CBS Interactive. Consultado em 4 de outubro de 2017 
  13. Erlewine, Stephen Thomas (22 de setembro de 2017). «Wonderful Wonderful - The Killers | Songs, Reviews, Credits». AllMusic. All Media Network. Consultado em 8 de outubro de 2017 
  14. Arnold, Chuck publisher=Entertainment Weekly. «The Killers prove they're far from dead on Wonderful Wonderful: EW review». Consultado em 22 de setembro de 2017 
  15. Simpson, Dave (21 de setembro de 2017). «The Killers: Wonderful Wonderful review – swagger and funk with added vulnerability». The Guardian. Consultado em 21 de setembro de 2017 
  16. O'Connor, Roison (21 de setembro de 2017). «Album reviews: The Killers – Wonderful Wonderful». The Independent. Consultado em 22 de setembro de 2017 
  17. Nicolson, Barry. «The Killers – 'Wonderful Wonderful' Review». NME. Consultado em 21 de setembro de 2017 
  18. Green, Jason (21 de setembro de 2017). «The Killers: Wonderful Wonderful». Pitchfork. Consultado em 8 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 22 de setembro de 2017 
  19. «The Killers - Wonderful Wonderful | Album Review». Q (October 2017): p110 
  20. Hermes, Will. «Review: The Killers Are Cockier Than Ever on First Studio LP in Five Years | Album Review». Rolling Stone. Consultado em 22 de setembro de 2017 
  21. Hurst, Josh. «The Killers: Wonderful Wonderful | Album Review». Slant Magazine. CBS Interactive. Consultado em 21 de setembro de 2017 
  22. Hodgkinson, Will. «Pop review: The Killers: Wonderful Wonderful | Album Review». The Times. Consultado em 22 de setembro de 2017 
  23. "Metacritic: The Killers". Página acessada em 9 de outubro de 2017.
  24. a b Caulfield, Keith (1 de outubro de 2017). «The Killers Earn First No. 1 Album on Billboard 200 Chart With 'Wonderful Wonderful'». Billboard. Consultado em 8 de outubro de 2017 
  25. White, Jack (25 de setembro de 2017). «The Killers' Wonderful Wonderful off to a flying start towards this week's Albums Number 1». Official Charts Company. Consultado em 8 de outubro de 2017 
  26. «Australian Charts: The Killers Take Over No 1 Spot From Foo Fighters - Noise11.com». Noise11.com. Consultado em 4 de outubro de 2017 
  27. «Macklemore Is Top Of The Pops This Week». 1 de outubro de 2017. Consultado em 4 de outubro de 2017 
  28. Offiziellecharts.de – The Killers – Wonderful Wonderful (em alemão). GfK Entertainment. Consultado em September 30, 2017.
  29. «ARIA Australian Top 50 Albums». Australian Recording Industry Association. 2 de outubro de 2017. Consultado em 4 de outubro de 2017 
  30. The Killers - Wonderful Wonderful (em alemão). Austriancharts.at. Hung Medien. Consultado em October 4, 2017.
  31. The Killers – Wonderful Wonderful (em holandês). Ultratop.be. Hung Medien. Consultado em September 29, 2017.
  32. The Killers – Wonderful Wonderful (em francês). Ultratop.be. Hung Medien. Consultado em September 29, 2017.
  33. The Killers Album & Song Chart History (em inglês). Billboard Canadian Albums Chart para The Killers. Prometheus Global Media. Consultado em October 3, 2017.
  34. 20170929 Top 40 Scottish Albums Archive | Official Charts (em inglês). UK Albums Chart. The Official Charts Company. Consultado em September 30, 2017.
  35. «Top 100 Albumes — Semana 39: del 22.09.2017 al 28.09.2017» (em Spanish). Productores de Música de España. Consultado em 5 de outubro de 2017 
  36. The Killers – Wonderful Wonderful (em inglês). Finnishcharts.com. Hung Medien. Consultado em October 1, 2017.
  37. «{Predefinição:Title}» 🔗. Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 3 de outubro de 2017 
  38. «{Predefinição:Title}» 🔗. Irish Recorded Music Association. Consultado em 30 de setembro de 2017 
  39. «Album – Classifica settimanale WK 39 (dal 2017-09-22 al 2017-09-28)» (em Italian). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 4 de outubro de 2017 
  40. ワンダフル・ワンダフル ザ・キラーズ | [Wonderful Wonderful | The Killers] (em Japanese). Oricon. Consultado em 4 de outubro de 2017 
  41. «2017년 38주차 Album Chart» (em Korean). Gaon Music Chart. Consultado em 3 de outubro de 2017 
  42. «NZ Top 40 Albums Chart». Recorded Music NZ. 2 de outubro de 2017. Consultado em 29 de setembro de 2017 
  43. «{Predefinição:Title}» 🔗. VG-lista. Consultado em 30 de setembro de 2017 
  44. The Killers – Wonderful Wonderful (em holandês). Dutchcharts.nl. Hung Medien. Consultado em September 29, 2017.
  45. Top 50 Prodejní (em tcheco). Czech Albums. ČNS IFPI. Nota: Na página da tabela, selecione 201739 no campo além da palavra "Zobrazit", e, em seguida, clique sobre a palavra para recuperar os dados da tabela. Consultado em October 4, 2017.
  46. «Sverigetopplistan – Sveriges Officiella Topplista». Sverigetopplistan. Consultado em 29 de setembro de 2017  Click on "Veckans albumlista".
  47. The Killers – Wonderful Wonderful (em inglês). Swisscharts.com. Hung Medien. Consultado em October 4, 2017.
  48. 20170929 Top 40 Official UK Albums Archive | Official Charts (em inglês). UK Albums Chart. The Official Charts Company. Consultado em September 30, 2017.
  49. The Killers Album & Song Chart History (em inglês). Billboard 200 para The Killers. Prometheus Global Media. Consultado em October 3, 2017.
  50. The Killers Album & Song Chart History (em inglês). Billboard Top Alternative Albums para The Killers. Prometheus Global Media. Consultado em October 3, 2017.
  51. The Killers Album & Song Chart History (em inglês). Billboard Top Rock Albums para The Killers. Prometheus Global Media. Consultado em October 3, 2017.