WrestleMania 32

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
WrestleMania 32
Poster WrestleMania 32.png
Pôster promocional do evento, apresentado Triple H com o Campeonato Mundial dos Pesos-Pesados da WWE e Roman Reigns.
Música(s)-
tema
Detalhes
Promoção WWE
Patrocinador Snickers[1]
Data 3 de abril de 2016
Assistência 101.763[2]
Local AT&T Stadium
Cidade Estados Unidos Arlington, Texas
Cronologia dos pay-per-views
Fastlane (2016) WrestleMania 32 Payback (2016)
Cronologia de eventos do WWE Network
NXT TakeOver: Dallas WrestleMania 32 Payback (2016)
Cronologia do WrestleMania
WrestleMania 31 WrestleMania 32 WrestleMania 33

WrestleMania 32 foi o trigésimo segundo evento de luta livre profissional WrestleMania produzido pela WWE, transmitido em formato pay-per-view e pelo WWE Network, que aconteceu em 3 de abril de 2016, no AT&T Stadium, na cidade de Arlington, Texas.[3][4] Este foi o primeiro WrestleMania realizado na área do Dallas/Fort Worth Metroplex, o terceiro a acontecer no estado do Texas (após o WrestleMania X-Seven em 2001 e o WrestleMania XXV em 2009) e o sétimo a ocorrer em uma arena aberta (depois do IX, XXIV, XXVI, XXVIII, 29 e 31).[5]

Ao todo, foram realizados doze combates de livre luta profissional (três deles ocorreram no pré-show), que produziram um supercard. No evento principal, Roman Reigns derrotou Triple H e conquistou o Campeonato Mundial dos Pesos-Pesados da WWE pela terceira vez na carreira. Nos combates preliminares, Chris Jericho derrotou AJ Styles, Charlotte venceu Becky Lynch e Sasha Banks para se tornar na primeira campeã feminina da WWE, Brock Lesnar derrotou Dean Ambrose em uma luta no holds barred street fight e The Undertaker derrotou Shane McMahon em um combate Hell in a Cell.

O evento quebrou o recorde de assistência em WrestleManias, com um total de 101.763 pessoas. O show recebeu avaliações mistas. Os pontos mais criticados foram o evento principal, descrito como um dos "piores da história" e a longa duração do evento, que o deixou "exaustivo". No entanto, todas as outras lutas do show principal receberam avaliações geralmente positivas.

Produção[editar | editar código-fonte]

O AT&T Stadium, onde foi realizado o WrestleMania 32.

O WrestleMania é considerado o principal evento da WWE,[6] sendo descrito como o Super Bowl do entretenimento esportivo.[7]

Em 20 de janeiro de 2015, foi anunciado em uma coletiva de imprensa que o AT&T Stadium, localizado em Arlington, no Texas, seria a cidade-sede do WrestleMania 32, que seria realizada em 3 de abril de 2016. Também foi anunciado que a semana de festividades ("WrestleMania Week"), convenção de fãs ("WrestleMania Axxess"), a cerimônia do Hall da Fama da WWE e o episódio do Raw do dia seguinte ao WrestleMania aconteceriam na cidade de Dallas.[4][8] Em 12 de dezembro de 2015, Triple H anunciou que o especial do NXT, chamado NXT TakeOver: Dallas, aconteceria dois antes do WrestleMania, em 1 de abril, também em Dallas.[9]

Os pacotes de viagem foram colocados à venda em 13 de outubro de 2015, que além do ingresso para o WrestleMania, incluíam ingressos para todos os eventos ocorridos naquela semana e alojamento em hotel. O pacote mais barato custava US$ 575 por pessoa.[10] Em 6 de novembro, foram postos à venda os ingressos individuais através do Ticketmaster, com preços que variavam de US$ 18 a US$ 1.180.[10] O WrestleMania estará disponível gratuitamente para novos assinantes no serviço de assinatura mensal da WWE, o WWE Network.[11]

Assim como no ano anterior, o WrestleMania 32 não foi creditado numericamente em propagandas e anúncios, sendo descrito assim apenas para organizar os eventos cronologicamente. Segundo o presidente da WWE, Vince McMahon, marcar o evento com números o deixaria com aspecto de antigo.[12] Em vez disso, o uso de símbolos ligados à região onde o WrestleMania se realizaria era uma melhor opção. Para o espetáculo de 2016, foi escolhido a "estrela solitária" e as cores presentes na bandeira do Texas para integrar a publicidade do evento.[13]

A Forbes especulou que o WrestleMania 32 poderia quebrar o recorde de 93.173 pessoas do WrestleMania III, no Pontiac Silverdome em Pontiac, Michigan. Este registro manteve-se como o maior público em uma arena fechada até o All-Star Game da NBA de 2010, também realizado no AT&T Stadium, que atraiu 108.713 pessoas.[14]

Em 28 de dezembro de 2015, The Rock anunciou pela sua conta no Instagram que participaria do WrestleMania, sem especificar seu papel.[15]

O evento contou com cinco músicas-tema. A primeira delas foi "My House", de Flo Rida,[16] a segunda "Hello Friday", do mesmo cantor, apresentada juntamente com Jason Derulo; a terceira foi "Sympathy for the Devil", dos The Rolling Stones, que foi apresentada pela banda Motörhead; a quarta foi "Hail to the King" de Avenged Sevenfold e a quinta "Oh No" de Goodbye June.[17]

Antes do evento[editar | editar código-fonte]

Ver também: Luta profissional

WrestleMania 32 teve combates de luta livre profissional de diferentes lutadores com rivalidades e histórias pré-determinadas, que se desenvolveram no Raw e SmackDown — programas de televisão da WWE, tal como nos programas transmitidos pelo WWE Network - Main Event, Superstars e NXT. Os lutadores interpretaram um vilão ou um mocinho seguindo uma série de eventos para gerar tensão, culminando em várias lutas.[18][19]

Após Seth Rollins ser obrigado a abdicar o Campeonato Mundial dos Pesos-Pesados da WWE devido a uma lesão,[20] o chefe de operações da WWE, Triple H, ofereceu a Roman Reigns uma oportunidade pelo título vago e um lugar na Authority, de modo que pudesse ignorar o torneio criado para coroar um novo campeão, mas Reigns recusou e competiu.[21] Ele ganhou o torneio e o Campeonato Mundial dos Pesos-Pesados no Survivor Series, mas depois de uma distração de Triple H, Sheamus descontou o seu contrato do Money in the Bank para ganhar o título.[22] No TLC: Tables, Ladders & Chairs, em uma luta de mesmo nome, Sheamus manteve o título com a ajuda de Alberto Del Rio e Rusev. Depois do combate, Reigns atacou o trio e Triple H, que saiu para impedi-lo. Na noite seguinte, no Raw, Reigns derrotou Sheamus em uma luta título vs. carreira, recuperando o cinturão.[23] Por atacar Triple H e desafiar a família McMahon, o presidente da WWE, Mr. McMahon, forçou Reigns a defender seu título no combate Royal Rumble no evento homônimo.[24] Naquela noite, Triple H voltou como o trigésimo participante e eliminou Reigns para conquistar o Campeonato Mundial dos Pesos-Pesados.[25] No Raw de 25 de janeiro, Stephanie McMahon anunciou uma luta triple threat entre Reigns, Dean Ambrose e Brock Lesnar no Fastlane, onde o vencedor ganharia o direito de enfrentar Triple H.[26] No evento, Reigns venceu o confronto e se tornou no desafiante ao Campeonato Mundial dos Pesos-Pesados.[27]

No Raw de 22 de fevereiro, Vince McMahon apresentou o Prêmio "Vincent J. McMahon Legacy of Excellence" à sua filha Stephanie McMahon. Quando Stephanie estava prestes a receber o prêmio, Shane McMahon regressou à WWE pela primeira vez desde 2009, confrontando seu pai e irmã em relação ao estado da empresa. Depois de Stephanie sair do ringue, Vince e Shane discutiram a situação do Raw e como ele estava ficando degradado. Vince, em seguida, sugeriu um acordo pelo controle do programa, que seria decidido em uma luta. Shane aceitou a oferta, e Vince anunciou que seu filho iria enfrentar The Undertaker em um combate Hell in a Cell no WrestleMania.[1] No Raw de 21 de março, Vince declarou que, se Undertaker não ganhasse, esta seria sua última WrestleMania.[28]

No Fastlane, quando Brock Lesnar tinha trancado Roman Reigns na submissão Kimura Lock, Dean Ambrose o atacou com uma cadeira, custando o combate a Lesnar.[27] No dia seguinte, antes do Raw começar, um vídeo foi postado no Facebook da WWE mostrando Lesnar atacando Ambrose quando ele chegava na arena, de modo que ele precisou ser levado para o hospital em uma ambulância. Durante o programa, Paul Heyman lançou um desafio para qualquer lutador enfrentar Lesnar no WrestleMania. Ambrose retornou a arena na ambulância, desafiando Lesnar para uma luta no holds barred, que ele aceitou.[1]

No Raw de 22 de fevereiro, a campeã das Divas Charlotte informou que ou Sasha Banks ou Becky Lynch a enfrentaria pelo título no WrestleMania.[1] Na semana seguinte, Lynch e Banks se enfrentaram para determinar a desafiante; no entanto, a luta terminou empatada.[29][30] No SmackDown de 3 de março, a revanche entre as duas terminou sem resultado quando Charlotte as atacou. Mais tarde, foi anunciado que Charlotte iria defender o título das Divas contra Lynch e Banks em um combate triple threat.[31]

No Raw de 14 de março, foi anunciada a realização da terceira battle royal em memória de André the Giant.[32] Nas semanas seguintes, Heath Slater, Curtis Axel, Adam Rose, Bo Dallas, Big Show, Kane, Tyler Breeze, Mark Henry, Jack Swagger, Fandango, Damien Sandow, Darren Young, Konnor, Viktor, Goldust e R-Truth foram anunciados como participantes.[28][33][34][35]

No Raw de fevereiro, depois de derrotarem a The New Day e Mark Henry em uma luta de mesas, os Dudley Boyz se tornaram vilões depois de traírem seus parceiros, os Usos.[36] Explicando que eles não voltaram para a WWE por um "ato de nostalgia" e lembrando os fãs que eles eram "a equipe mais malvada do planeta", os Dudley Boyz pararam de usar mesas nos seus combates. Nas semanas seguintes, os Usos salvaram lutadores de ataques dos Dudley Boyz, o que levou a uma luta de duplas entre eles ser maracada para o pré-show do WrestleMania.[37]

No Fastlane, durante o Cutting Edge Peep Show, a New Day zombou o grupo The League of Nations.[27] Ao longo das semanas, a New Day continuou a zomba-los em segmentos nos bastidores. No Roadblock, a New Day reteve o Campeonato de Duplas da WWE contra a os membros da League of Nations Sheamus e King Barrett.[38] A New Day, em seguida, derrotou os dois outros membros, Alberto Del Rio e Rusev na noite seguinte no Raw para reter novamente os títulos, fazendo com que toda a League of Nations atacasse a New Day.[39] Em 15 de março, foi anunciado uma luta 4-contra-3 entre os dois grupos no WrestleMania.

AJ Styles desafiou Chris Jericho para uma luta no WrestleMania 32.

Depois de AJ Styles derrotar Chris Jericho no Fastlane,[27] os dois apertaram as mãos em sinal de respeito e formaram uma dupla chamada de "Y2AJ". Depois de derrotarem a New Day em dois combates consecutivos, a Y2AJ os desafiou pelo título de duplas da WWE.[1][29] A Y2AJ não conseguiu vencer o campeonato no Raw de 7 de março. Após a luta, Jericho atacou Styles, virando um vilão no processo.[40] Jericho afirmou que ele estava cansado de fãs cantando para Styles e não para ele. No Raw de 21 de março, Styles, desafiou Jericho para uma luta no WrestleMania que Jericho se recusou, afirmando que ele preferia ver o show da platéia em vez de enfrentá-lo.[28] Uma semana depois, no Raw de 28 de março, durante o combate de Jericho com Zack Ryder, Styles o distraiu, fazendo com que Jericho perdesse. Irritado com isso, Jericho aceitou o desafio de Styles.[35]

Em rivalidades menores que também culminaram em lutas no WrestleMania, Ryback desafiou Kalisto pelo Campeonato dos Estados Unidos da WWE depois de derrotar Sin Cara no Raw de 14 de março,[32] Kevin Owens foi obrigado por Stephanie McMahon no Raw de 21 de março a defender o Campeonato Intercontinental contra Sami Zayn, Dolph Ziggler, Zack Ryder, Sin Cara, The Miz e Stardust em uma luta de escadas[28] e uma luta de quintetos entre as Total Divas (Brie Bella, Alicia Fox, Paige, Natalya e Eva Marie) contra as B.A.D. & Blonde (Lana, Naomi, Tamina, Summer Rae e Emma) foi marcada para o pré-show no Raw de 28 de fevereiro.[35]

Evento[editar | editar código-fonte]

Miscelânea[editar | editar código-fonte]

Arena da WrestleMania 32, com 101.763 pessoas presentes.

Os comentaristas em inglês do evento foram Michael Cole, John "Bradshaw" Layfield e Byron Saxton, com Mauro Ranallo atuando com narrador e Jerry Lawler como comentarista durante o pré-show. Também houve equipes de transmissão em espanhol, alemão, francês, italiano, russo, português do Brasil e em japonês. O painel de analistas do pré-show foi formado por Renee Young, Booker T, Lita e Corey Graves. Rich Brennan esteve na sala das mídias sociais. Lilian Garcia e Eden Stiles foram as anunciadoras de ringue e JoJo, Tom Phillips, Rich Brennan, Cathy Kelley e Maria Menounos atuaram como repórteres de bastidores.[2][41]

Snoop Dogg, além de ser apresentado como membro do Hall da Fama da WWE, fez uma apresentação durante a entrada de Sasha Banks.

No início do show, a banda Fifth Harmony cantou "America the Beautiful". Snoop Dogg também apresentou a música-tema de Sasha Banks antes do combate feminino.[2]

Durante o evento, Howard Finkel apresentou os membros do Hall da Fama da WWE introduzidos em 2016: Sting, The Godfather, Big Boss Man (representado pela sua família), The Fabulous Freebirds (Michael Hayes, Terry Gordy, Buddy Roberts e Jimmy Garvin), Jacqueline, Stan Hansen, Snoop Dogg e Joan Lunden.[2]

Pré-show[editar | editar código-fonte]

Antes do início do evento, um pré-show de duas horas foi transmitido no YouTube e no USA Network. Nele, Lita informou que o combate entre Charlotte, Becky Lynch e Sasha Banks seria para coroar a nova campeã feminina da WWE, revelando o cinturão do novo título.[41]

Na primeira luta ocorrida no pré-show, Kalisto defendeu o Campeonato dos Estados Unidos contra Ryback. Kalisto venceu depois de aplicar um Salida del Sol, fazendo o pin com sucesso.[41] No combate seguinte, o time Total Divas (Brie Bella, Alicia Fox, Paige, Natalya e Eva Marie) derrotou as B.A.D. & Blonde (Lana, Naomi, Tamina, Summer Rae e Emma) depois que Brie fez Naomi desistir com a submissão Yes! Lock.[41]

Na terceira luta, os Usos (Jey e Jimmy Uso) enfrentaram e venceram os Dudley Boyz (Bubba Ray Dudley e D-Von Dudley) depois que Jey aplicou um Superkick em D-Von, seguido do pin. Depois da luta, os Dudleys atacaram os Usos e pegaram duas mesas para joga-los nelas. No entanto, Jey e Jimmy se recuperaram, aplicaram um Superkick nos Dudleys e depois um Samoan Splash neles nas mesas.[41]

Lutas preliminares[editar | editar código-fonte]

Na primeira luta do show principal, Kevin Owens defendeu o Campeonato Intercontinental em uma luta de escadas contra Sami Zayn, Dolph Ziggler, Zack Ryder, Sin Cara, The Miz e Stardust. No fim da luta, enquanto Miz subia escada, Ryder o derrubou e, sozinho no ringue, retirou o título do gancho e venceu o combate.[2]

No segundo combate, AJ Styles enfrentou Chris Jericho. Durante o confronto, ambos usuram suas manobras de submissão: Walls of Jericho e Calf Killer, respectivamente; no entanto, eles conseguiram escapar das manobras. Em determinado momento, Styles conseguiu aplicar seu movimento de finalização, o Styles Clash, mas Jericho conseguiu quebrar o pin. No final, enquanto Styles tentava aplicar um Phenomenal Forearm, Jericho reverteu a manobra e aplicou o Codebreaker, fazendo o pin com sucesso.[2]

Na terceira luta, a New Day (Big E, Kofi Kingston e Xavier Woods) enfrentou os membros da League of Nations Sheamus, Alberto Del Rio e Rusev (acompanhados por King Barrett). Estes últimos venceram depois que Barrett interferiu, permitindo a Sheamus aplicar um Brogue Kick em Woods.[2] Após o combate, enquanto Barrett afirmava que a League of Nations era o melhor grupo, eles foram interrompidos por Shawn Michaels, Mick Foley e Stone Cold Steve Austin, que aplicaram seus movimentos de finalização (Sweet Chin Music, Mr. Socko e Stunner, respectivamente) na League of Nations. Depois, a New Day apareceu para comemorar com eles, porém, Austin aplicou um Stunner em Woods. O segmento terminou com Michaels, Foley e Austin tomando cerveja.[2]

No quarto confronto, Dean Ambrose enfrentou Brock Lesnar, acompanhado de seu gerente Paul Heyman, em uma luta no holds barred street fight. Nos primeiros minutos, Lesnar conseguiu realizar onze German Suplexes em Ambrose. Entre os golpes, Ambrose pegou uma motosserra debaixo do ringue, mas Lesnar o impediu de usar. No final, Ambrose tentou atacar Lesnar com um bastão com arame farpado, mas Lesnar o impediu, aplicando um último German Suplex seguido por um F-5 em uma pilha de cadeiras, conseguindo fazer o pin com sucesso.[2]

Lutas principais[editar | editar código-fonte]

The Undertaker derrotou Shane McMahon e aumentou seu recorde em WrestleManias para 23-1.

Na quinta luta do show, a campeã das Divas, Charlotte (acompanhada de seu pai Ric Flair), Becky Lynch e Sasha Banks se enfrentaram em uma luta triple threat para decidir a primeira campeã feminina da WWE. O combate acabou quando Banks, aplicando sua submissão Bank Statement pela segunda vez em Lynch, foi interrompida por Charlotte, que a jogou para fora do ringue, aplicando na sequência um Figure-Eight Leglock em Lynch, que acabou desistindo.[2]

No combate seguinte, The Undertaker e Shane McMahon lutaram em uma Hell in a Cell. Como estipulação, se Shane ganhasse, ele teria controle do Raw e Undertaker não poderia mais lutar em WrestleManias. Os dois conseguiram aplicar submissões: Undertaker um Hell's Gate nos degraus de aço e Shane um Sharpshooter; ambos conseguiram se safar. Em outro momento, enquanto Undertaker estava no canto do ringue, Shane colocou uma lata de lixo no peito dele e conseguiu aplicar um Coast to Coast. Aproveitando o momento, ele cortou parte da parede da jaula, mas Undertaker, recuperado, se jogou contra Shane, derrubando a parede cortada. Undertaker, em seguida, tentou aplicar um Tombstone Piledriver em uma das mesas dos comentaristas, mas Shane reverteu a manobra, realizando um Sleeper Hold. Undertaker, para escapar do movimento, se jogou contra outra mesa. Shane então subiu no topo da jaula e pulou sobre Undertaker, que saiu de cima da mesa. Este então carregou Shane para dentro do ringue, aplicou um Tombstone Piledriver e conseguiu fazer o pin com sucesso.[2]

Na luta seguinte, vinte lutadores participaram de uma battle royal pelo troféu em memória de André the Giant. Shaquille O'Neal fez uma participação surpresa neste combate, que também contou com Diamond Dallas Page e Tatanka. O vencedor foi Baron Corbin, do NXT, que eliminou por último Kane.[2]

Na sequência, em um segmento com The Rock, este anunciou que 101.763 pessoas estavam presentes no AT&T Stadium, quebrando o recorde do WrestleMania III. Posteriormente, a Wyatt Family o interrompeu. Bray Wyatt disse a Rock que aquele momento não era dele e nem dos fãs, mas seu. Rock zombou dos membros do grupo e desafiou algum deles para um luta. Erick Rowan aceitou, mas rapidamente sofreu um Rock Bottom, perdendo em seis segundos. Depois, a Wyatt Family tentou atacar Rock, mas John Cena apareceu para ajudá-lo expulsar o grupo do ringue. No final, Rock e Cena levantaram a mão um do outro.[2]

No evento principal, Triple H, acompanhado por Stephanie McMahon, defendeu o Campeonato Mundial dos Pesos-Pesados da WWE contra Roman Reigns. Em determinado momento, este último conseguiu aplicar um Spear em uma barreira de proteção, mas os dois conseguiram voltar o ringue antes da contagem chegar a dez. Em outro momento, depois de Reigns escapar de uma submissão, Stephanie entrou no ringue para reclamar com o árbitro, mas foi atingida com um Spear. Triple H, em seguida, aplicou um Pedigree em Reigns, que conseguiu escapar do pin. Stephanie, rolando para fora do ringue, entregou uma marreta para Triple H, que tentou atingir Reigns. Este se esquivou do ataque e aplicou um Spear, conseguindo fazer o pin com sucesso, vencendo o título.[2]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O evento recebeu críticas mistas, mas geralmente se inclinaram na direção negativa. Troy L. Smith do The Plain Dealer escreveu que o "WrestleMania 32 foi uma noite que desafiou as baixas expectativas, graças em grande parte pela quantidade de nostalgia da WWE." Smith também sentiu que o evento mostrou que "Zack Ryder (ou alguém) é melhor do que Roman Reigns". Smith disse que o evento principal foi "extremamente chato - um dos piores eventos principais de todas as WrestleManias", e no fim a "WWE viu-se presa em um momento em que não podia sair de mais vaias do que aplausos".[42]

James Caldwell do Pro Wrestling Torch avaliou o evento principal com uma estrela e meia de cinco. Caldwell descreveu Reigns como "limitado", "embaraçoso", e "um projeto de estimação que seria risível fora deste ponto em qualquer outra época". Caldwell optou por não avaliar o Hell in a Cell, descrevendo-o como um "negócio estranho" com "Shane McMahon, um não-lutador contra Undertaker em um dos últimos combates em WrestleMania deste último". O combate pelo título feminino foi classificado com três estrelas, e descrito como "forte" apesar do final, que confundiu Caldwell quando, aparentemente, a "Mania não é um evento grande o suficiente para parar com interferência repetida de Flair frente a conquista de um favorito do público."[2]

Nolan Howell do Canadian Online Explorer descreveu o show como "absurdamente bizarro. Decisões estranhas e nada parecia ser resolvido, além da história improvisada de Shane vs. Undertaker, que poderia ter acontecido a qualquer momento. No entanto, a maior parte das lutas foram boas [...] A WWE simplesmente não pode fazer nada direito". Howell descreveu o apoio do público por Triple H e as vaias para Roman Reigns eram as "mais previsíveis" e osmicrofontes como "suspeitos", devido ao silêncio feito durante grande parte do evento principal e após a luta.[43]

Cameron McDonough do New England Sports Network descreveu o evento como um "WrestleMania exaustivo às vezes". Para o evento principal, "o sentimento de inevitabilidade para uma vitória de Reigns foi provado correto. Enquanto a superação de Daniel Bryan da Authority no WrestleMania XXX foi memorável, Reigns fazendo o mesmo aqui foi insignificante devido ao desgosto dos fãs para Reigns e nenhum desvio real no combate. Além disso, o melhor momento do evento principal (Reigns atacando Stephanie) não era nada perto de Mick Foley, Shawn Michaels e Stone Cold Steve Austin batendo na League of Nations, ou John Cena e The Rock retornando, ou o salto de Shane McMahon do topo do Hell in a Cell".[44]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Resultados Estipulações Tempo[2]
Pré-
show
Kalisto (c) derrotou Ryback Luta individual pelo Campeonato dos Estados Unidos da WWE[45] 8:58[41]
Pré-
show
The Total Divas (Brie Bella, Alicia Fox, Paige, Natalya e Eva Marie) derrotou B.A.D. & Blonde (Lana, Naomi, Tamina, Summer Rae e Emma) Luta de quintetos[46] 11:25[41]
Pré-
show
The Usos (Jey e Jimmy Uso) derrotou The Dudley Boyz (Bubba Ray Dudley e D-Von Dudley) Luta de duplas[47] 5:18[41]
1 Zack Ryder derrotou Kevin Owens (c), Sami Zayn, Dolph Ziggler, Sin Cara, The Miz e Stardust Luta de escadas pelo Campeonato Intercontinental da WWE[48] 15:23
2 Chris Jericho derrotou AJ Styles Luta individual[49] 17:10
3 The League of Nations (Sheamus, Alberto Del Rio e Rusev) (com King Barrett) derrotou The New Day (Big E, Kofi Kingston e Xavier Woods) Luta de trios[50] 10:03
4 Brock Lesnar (com Paul Heyman) derrotou Dean Ambrose Luta No Holds Barred Street Fight[51] 13:06
5 Charlotte (com Ric Flair) derrotou Becky Lynch e Sasha Banks Luta triple threat pelo vago Campeonato Feminino da WWE[52] 16:03
6 The Undertaker derrotou Shane McMahon Luta Hell in a Cell; se Shane ganhasse, ele teria controle do Raw e Undertaker não poderia mais lutar em WrestleManias.[53] 30:05
7 Baron Corbin venceu ao eliminar por último Kane[Nota 1] Battle royal pelo troféu em memória de André the Giant[54] 9:41
8 The Rock derrotou Erick Rowan (com Bray Wyatt e Braun Strowman) Luta individual 0:06
9 Roman Reigns derrotou Triple H (c) (com Stephanie McMahon) Luta individual pelo Campeonato Mundial dos Pesos-Pesados da WWE[55] 27:11
(c) – Refere-se aos campeões antes da luta.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e Caldwell, James. «2/22 WWE Raw Results – CALDWELL'S Complete Live Report». Pro Wrestling Torch. Consultado em 22 de fevereiro de 2016 
  2. a b c d e f g h i j k l m n o p Caldwell, James (3 de abril de 2016). «4/3 WrestleMania 32 PPV Results – CALDWELL'S Ongoing Live Report on Main PPV» (em inglês). PW Torch. Consultado em 3 de abril de 2016 
  3. Lawrence, Jesse (20 de janeiro de 2015). «Could WrestleMania 32 At AT&T Stadium Become The Biggest WrestleMania Ever?» (em inglês). Forbes. Consultado em 3 de junho de 2015. Cópia arquivada em 3 de junho de 2015 
  4. a b «AT&T Stadium to host WrestleMania 32» (em inglês). WWE. 20 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2015 
  5. «WrestleMania History». Pro Wrestling History. Consultado em 2 de maio de 2015 
  6. «WrestleMania 29 press conference brings WWE to Radio City Music Hall» (em inglês). WWE. Consultado em 31 de março de 2014. Cópia arquivada em 7 de abril de 2013. ... WWE's flagship event lights up MetLife Stadium ... WrestleMania 
  7. Gelston, Dan. «WrestleMania is Super Bowl of sports entertainment» (em inglês). Associated Press. Consultado em 31 de março de 2014. Cópia arquivada em 31 de março de 2014 
  8. «WrestleMania 32 takes over AT&T Stadium in 2016» (em inglês). WWE. 20 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2015 
  9. Mrosko, Geno (12 de dezembro de 2015). «WWE announces NXT Takeover: Dallas on 1 de abril de 2016; tickets on sale Dec. 19» (em inglês). Cageside Seats. Consultado em 9 de março de 2016 
  10. a b Namako, Jason (5 de outubro de 2015). «WWE WrestleMania 32 tickets go on-sale on November 6» (em inglês). Wrestleview. Consultado em 9 de março de 2016. Cópia arquivada em 9 de março de 2016 
  11. «Free WrestleMania for new subscribers». WWE. Consultado em 9 de março de 2016. Cópia arquivada em 9 de março de 2016 
  12. Pena, Daniel (27 de janeiro de 2015). «Why WWE Is No Longer Numbering WrestleMania, Bray Wyatt, Total Divas Preview (Video)» (em inglês). Wrestling Inc. Consultado em 13 de março de 2015 
  13. «Reason WWE News: Is WWE Finished Numbering Their WrestleMania Pay-Per-Views?» (em inglês). Inquisitr. 27 de janeiro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2015 
  14. «Could WrestleMania 32 At AT&T Stadium Become The Biggest WrestleMania Ever?». Forbes. 20 de janeiro de 2015. Consultado em 19 de fevereiro de 2015 
  15. Fowler, Matt (28 de dezembro de 2015). «The Rock to appear at WrestleMania 32» (em inglês). IGN. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  16. Middleton, Marc (7 de março de 2016). «Lana Attacks Brie Bella (Video), New WrestleMania 32 Theme, Sami Zayn Returns To WWE RAW (Video)» (em inglês). Wrestling Inc. Consultado em 9 de março de 2016 
  17. «Get the music of WrestleMania 32». WWE. Consultado em 3 de abril de 2016 
  18. Grabianowski, Ed. «How Pro Wrestling Works». HowStuffWorks. Discovery Communications. Consultado em 5 de março de 2012. Cópia arquivada em 18 de novembro de 2013 
  19. «Live & Televised Entertainment» (em inglês). WWE. Consultado em 21 de março de 2012. Cópia arquivada em 18 de novembro de 2013 
  20. «Seth Rollins suffers knee injury, new WWE World Heavyweight Champion to be crowned at Survivor Series». WWE. 5 de novembro de 2015. Consultado em 5 de novembro de 2015 
  21. Tedesco, Mike (9 de novembro de 2015). «WWE RAW Results - 11/9/15 (WWE Title Tournament starts)». wrestleview.com. Consultado em 11 de novembro de 2015 
  22. «Roman Reigns def. Dean Ambrose in the WWE World Heavyweight Championship Tournament Final Match; Sheamus cashed in his Money in the Bank contract to become WWE World Heavyweight Champion». WWE. 22 de novembro de 2015. Consultado em 22 de novembro de 2015 
  23. Tedesco, Mike. «WWE RAW Results - 12/14/15 (New WWE Champion)». wrestleview.com. Consultado em 14 de dezembro de 2015 
  24. Caldwell, James (24 de janeiro de 2016). «1/24 Royal Rumble PPV Results – CALDWELL'S Ongoing Live Report» (em inglês). PW Torch. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  25. Caldwell, James. «1/24 WWE Royal Rumble PPV Results – CALDWELL'S Complete Live PPV Report». Pro Wrestling Torch. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  26. Tedesco, Mike. «WWE RAW Results - 1/25/16 (The Rock, Fastlane main event)». wrestleview.com. Consultado em 25 de janeiro de 2016 
  27. a b c d Caldwell, James (21 de fevereiro de 2016). «2/21 WWE Fast Lane Results – CALDWELL'S Ongoing Live PPV Report» (em inglês). WWE. Consultado em 21 de fevereiro de 2016 
  28. a b c d Caldwell, James. «3/21 WWE Raw Results – Caldwell's Complete Live Report». PWTorch.com. Consultado em 25 de março de 2016 
  29. a b Tedesco, Mike. «WWE RAW Results - 2/29/16 (Undertaker confronts Vince)». wrestleview.com. Consultado em 29 de fevereiro de 2016 
  30. «WWE World Heavyweight Champion Triple H battles Dean Ambrose». WWE. Consultado em 1 de março de 2016 
  31. Martin, Adam. «WWE Smackdown Results - 3/3/16 (Ambrose vs. Owens)». wrestleview.com. Consultado em 3 de março de 2016 
  32. a b Caldwell, James (14 de março de 2016). «3/14 WWE Raw Results – CALDWELL'S Complete Live Report» (em inglês). PW Torch. Consultado em 3 de abril de 2016 
  33. Kahrs, Alex. «WWE Smackdown Results - 3/17/16 (Owens vs. Styles)». wrestleview.com. Consultado em 18 de março de 2016 
  34. «COMPLETE DETAILS ON ALL OF WWE'S WRESTLEMANIA WEEK EVENTS IN DALLAS - PWInsider.com» 
  35. a b c Caldwell, James. «3/28 WWE Raw Results – CALDWELL'S Complete Live Report on final WM32 hype». Pro Wrestling Torch. Consultado em 28 de março de 2016 
  36. Tedesco, Mike. «WWE RAW Results - 2/8/16 (Daniel Bryan retires from WWE)». wrestleview.com. Consultado em 15 de março de 2016 
  37. Hausman, Nick. «Another WrestleMania 32 Kick-Off Show Match Announced, New WWE NXT Ring Announcer Debuts (Photo)». wrestlezone.com. Consultado em 25 de março de 2016 
  38. Caldwell, James. «3/12 WWE Roadblock Results – CALDWELL'S Complete Live Report». Pro Wrestling Torch. Consultado em 12 de março de 2016 
  39. Tedesco, Mike. «WWE RAW Results - 3/14/16 (Undertaker attacks Shane)». wrestleview.com. Consultado em 15 de março de 2016 
  40. Tedesco, Mike. «WWE RAW Results - 3/7/16 (Triple H and Ambrose collide)». wrestleview.com. Consultado em 28 de março de 2016 
  41. a b c d e f g h Caldwell, James (3 de abril de 2016). «4/3 WrestleMania 32 PPV Pre-Show Results – CALDWELL'S Ongoing Report» (em inglês). PW Torch. Consultado em 3 de abril de 2016 
  42. Smith, Troy L. (3 de abril de 2016). «WrestleMania 32 proves Zack Ryder (or anyone) is better than Roman Reigns». The Plain Dealer. Consultado em 4 de abril de 2016 
  43. Howell, Nolan. «WrestleMania 32: The Live Report». Canadian Online Explorer. Consultado em 4 de abril de 2016 
  44. McDonough, Cameron (4 de abril de 2016). «Roman Reigns' WWE Champion Era Begins With Signature WrestleMania Win». New England Sports Network. Consultado em 4 de abril de 2016 
  45. Clapp, John (16 de março de 2016). «United States Champion Kalisto vs. Ryback» (em inglês). WWE. Consultado em 17 de março de 2016 
  46. Clapp, John (28 de março de 2016). «The Total Divas vs. B.A.D. & Blonde» (em inglês). WWE. Consultado em 28 de março de 2016 
  47. Clapp, John (14 de março de 2016). «The Usos vs. The Dudley Boyz» (em inglês). WWE. Consultado em 15 de março de 2016 
  48. Melok, Bobby (21 de março de 2016). «Intercontinental Champion Kevin Owens vs. Sami Zayn vs. Dolph Ziggler vs. Zack Ryder vs. Sin Cara vs. The Miz vs. Stardust» (em inglês). WWE. Consultado em 21 de março de 2016 
  49. Pappolla, Ryan (28 de março de 2016). «AJ Styles vs. Chris Jericho» (em inglês). WWE. Consultado em 28 de março de 2016 
  50. Clapp, John (15 de março de 2016). «The New Day vs. The League of Nations» (em inglês). WWE. Consultado em 16 de março de 2016 
  51. Laboon, Jeff (22 de fevereiro de 2016). «Dean Ambrose vs. Brock Lesnar - No Holds Barred Match» (em inglês). WWE. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  52. Clapp, John (3 de março de 2016). «Divas Champion Charlotte vs. Becky Lynch vs. Sasha Banks (Triple Threat Match)» (em inglês). WWE. Consultado em 4 de março de 2016 
  53. Laboon, Jeff (22 de fevereiro de 2016). «The Undertaker vs. Shane McMahon - Hell in a Cell Match» (em inglês). WWE. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  54. Clapp, John (14 de março de 2016). «The 3rd annual Andre the Giant Memorial Battle Royal» (em inglês). WWE. Consultado em 15 de março de 2016 
  55. Benigno, Anthony (21 de fevereiro de 2016). «WWE World Heavyweight Champion Triple H vs. Roman Reigns» (em inglês). WWE. Consultado em 22 de fevereiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]