Xabi Alonso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Xabi Alonso
Xabi Alonso
Alonso em 2018
Informações pessoais
Nome completo Xabier Alonso Olano
Data de nasc. 25 de novembro de 1981 (41 anos)
Local de nasc. Tolosa, Espanha
Nacionalidade espanhol
Altura 1,83 m
destro
Apelido Gentleman[1]
Informações profissionais
Clube atual Bayer Leverkusen
Posição ex-volante
Função treinador
Clubes de juventude
1990–1999 Antiguoko
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1999–2000
2000–2004
2000–2001
2004–2009
2009–2014
2014–2017
Real Sociedad B
Real Sociedad
Eibar (emp.)
Liverpool
Real Madrid
Bayern de Munique
0039 0000(2)
0124 000(10)
0014 0000(0)
0210 000(19)
0236 0000(6)
0117 0000(9)
Seleção nacional
2000
2002–2003
2003–2014
2001–2012
Espanha Sub-18
Espanha Sub-21
Espanha
País Basco
0001 0000(0)
0009 0000(0)
0114 000(16)
0005 0000(0)
Times/clubes que treinou
2018–2019
2019–2022
2022–
Real Madrid Sub–14
Real Sociedad B
Bayer Leverkusen

Xabier 'Xabi' Alonso Olano (Tolosa, 25 de novembro de 1981) é um treinador e ex-futebolista espanhol que atuava como volante. Atualmente comanda o Bayer Leverkusen.

Infância e juventude[editar | editar código-fonte]

É filho do ex-jogador e ex-treinador Miguel Ángel Alonso, membro da Seleção Espanhola na Copa do Mundo FIFA de 1982. Os dois irmãos de Xabi também se dedicam ao futebol: Mikel também foi futebolista, e o mais novo, Jon, é árbitro.

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Real Sociedad e Eibar[editar | editar código-fonte]

De origem basca, foi revelado pela Real Sociedad, sendo emprestado ao Eibar antes mesmo de estrear pelo clube de San Sebastián. Permaneceu por apenas uma temporada no Eibar, onde disputou 14 jogos e não marcou gols.

Após o retorno do empréstimo, atuou durante três temporadas como titular pelo Real Sociedad, sendo uma das grandes revelações da La Liga na temporada 2002–03, em que seu time por pouco não reconquistou o campeonato; ficaram na segunda colocação, apenas dois pontos atrás do campeão Real Madrid.

Alonso pelo Liverpool em 2005

Liverpool[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2004 foi contratado pelo Liverpool, então comandado pelo treinador espanhol Rafa Benítez.[2] Com rápida adaptação e boas atuações pelos Reds na Premier League, foi eleito pelos torcedores do clube inglês como a melhor contratação do ano, seguido do seu conterrâneo Luis García. Além de companheiros de clube, Alonso e García também eram frequentemente convocados para a Seleção Espanhola, assim como o goleiro Pepe Reina.

No clube inglês, o volante destacou-se ao formar uma grande dupla no meio-campo com o capitão Steven Gerrard. Alonso foi uma das importantes peças do clube inglês na conquista da Liga dos Campeões da UEFA. A emocionante final contra o Milan, conhecida como "Milagre de Istambul", terminou com um empate por 3 a 3 no tempo normal, mas o Liverpool contou com o brilho do goleiro Jerzy Dudek para ser campeão após a vitória na disputa por pênaltis.[3]

Foi também graças às suas atuações pelo Liverpool que Xabi Alonso conseguiu se manter durante muito tempo nas convocações da Seleção Espanhola, sendo titular ou reserva imediato de Marcos Senna.

No decorrer do ano de 2005, Alonso conquistou a Supercopa da UEFA e foi vice-campeão da Copa do Mundo de Clubes da FIFA, perdendo na final para o São Paulo por 1 a 0.[4]

Na temporada seguinte sagrou-se campeão da Copa da Inglaterra, sendo um dos destaques dos Reds durante a campanha do título.[5] Em 2006 também conquistou a Supercopa da Inglaterra.

Renovou seu contrato com o Liverpool em junho de 2007, assinando um novo vínculo por mais cinco anos.[6]

Xabi Alonso atuando pelo Real Madrid em 2014

Real Madrid[editar | editar código-fonte]

Após uma longa negociação, Alonso acabou sendo contratado pelo Real Madrid no dia 4 de agosto de 2009, com valores não divulgados.[7] Ao lado de Cristiano Ronaldo e Kaká, foi mais uma das contratações milionárias do presidente Florentino Pérez (que acabava de retornar ao comando) para a temporada 2009–10. Titular absoluto com os treinadores Manuel Pellegrini, José Mourinho e Carlo Ancelotti, o volante foi peça importante para a equipe merengue, permaneceu no clube por cinco temporadas e participou das conquistas de vários títulos, como a La Liga na temporada 2011–12, a Liga dos Campeões da UEFA na temporada 2013–14 e também as Copas do Rei de 2010–11 e 2013–14.

Alonso treinando pelo Bayern em 2015

Bayern Munique[editar | editar código-fonte]

No dia 28 de agosto de 2014, após uma negociação razoavelmente rápida, o volante de 32 anos foi anunciado pelo Bayern de Munique, que havia negociado o também volante Toni Kroos com o Real Madrid, o que facilitou a negociação. O contrato foi de dois anos e os valores da transferência não foram divulgados.[8]

Em dezembro de 2015, ampliou seu vínculo com o clube alemão até 2017.[9]

Aposentadoria[editar | editar código-fonte]

No dia 9 de março de 2017, Xabi Alonso anunciou que iria se aposentar.[10] Aos 35 anos, o espanhol afirmou que decidiu encerrar a carreira nesse momento para se despedir no mais alto nível.

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Estreou pela Seleção Espanhola no dia 30 de abril de 2003, contra o Equador, em Madrid, onde a La Roja venceu por 4 a 0.

Participou das fases finais da Euro 2004 e da Copa do Mundo FIFA de 2006, em que marcou o primeiro gol da Espanha na competição. Xabi Alonso teve boa atuação na estreia espanhola no dia 14 de junho de 2006, tendo marcado o primeiro da goleada por 4 a 0 contra a Ucrânia.[11]

No dia 29 de junho de 2008, Alonso foi, junto a sua equipe, campeão da Euro 2008. Atuou como capitão no dia 18 de junho, no terceiro jogo da fase de grupos, na vitória por 2 a 1 contra a Grécia, sendo eleito o melhor jogador da partida.[12] Também jogou nas eliminatórias do torneio, sendo reserva de Marcos Senna na maioria das partidas.

Alonso com a Seleção Espanhola durante a Euro 2012

Também esteve presente na Copa das Confederações FIFA de 2009, onde foi o autor do gol que deu o terceiro lugar a sua Seleção contra a África do Sul, partida que terminou com o placar de 3 a 2.[13] A grande expectativa da maioria dos torcedores para esse torneio era uma final entre Espanha e Brasil, o que não aconteceu, já que a Espanha foi eliminada nas semifinais, sendo derrotada por 2 a 0 pelos Estados Unidos,[14] que foram derrotados exatamente pelos brasileiros na final.

Ajudou sua Seleção a obter 100% de aproveitamento nas eliminatórias europeias para a Copa do Mundo FIFA de 2010. A Espanha foi a dona da melhor campanha nestas eliminatórias, terminando com a espetacular marca de dez vitórias em dez jogos, pelo grupo 5, com 28 gols marcados e apenas cinco sofridos. Convocado por Vicente del Bosque, Xabi Alonso foi titular no torneio realizado na África do Sul e formou um meio-campo de qualidade ao lado de nomes como Sergio Busquets, Xavi e Andrés Iniesta.[15] Sagrou-se campeão mundial no dia 11 de julho, após a vitória por 1 a 0 contra a Holanda na final.[16]

Dois anos mais tarde, disputando a Euro 2012 (a terceira de sua carreira), Xabi Alonso demonstrou ter uma grande importância dentro do elenco espanhol ao marcar os dois únicos gols da vitória sobre a França, nas quartas de final.[17]

Disputou a Copa do Mundo FIFA de 2014 realizada no Brasil.[18] Após a competição, que terminou para a Espanha com a eliminação na fase de grupos, o volante anunciou sua aposentadoria da Seleção no dia 27 de agosto.[19] No total, Alonso atuou em 114 partidas pela Fúria.

Carreira como treinador[editar | editar código-fonte]

Pouco depois de se aposentar, assumiu a equipe Sub-14 do Real Madrid e logo em seguida foi anunciado pela Real Sociedad B. Alonso assumiu a equipe na Segunda División B (terceira divisão espanhola), conseguiu o acesso na temporada 2020–21, mas viu o clube ser rebaixado na Segunda Divisão 2021–22.[20]

Bayer Leverkusen[editar | editar código-fonte]

Foi anunciado pelo Bayer Leverkusen no dia 5 de outubro de 2022, assumindo o clube alemão na zona de rebaixamento da Bundesliga.[21]

Estatísticas como jogador[editar | editar código-fonte]

Seleção Espanhola[editar | editar código-fonte]

Ano
Jogos Gols
2003 5 0
2004 11 0
2005 6 0
2006 11 1
2007 6 0
2008 14 2
2009 12 4
2010 16 2
2011 11 3
2012 9 3
2013 8 0
2014 5 1
Total 114 16

Títulos como jogador[editar | editar código-fonte]

Liverpool
Real Madrid
Bayern de Munique
Seleção Espanhola

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Carlos Ramos. «Xabi Alonso: o último 'gentleman' do futebol». oGol. Consultado em 6 de outubro de 2022 
  2. «Liverpool transfers: When the Reds signed Xabi Alonso and Luis Garcia» (em inglês). talkSPORT. 20 de agosto de 2015. Consultado em 5 de outubro de 2022 
  3. «A final de Champions que traumatizou lendas do Milan: reecontro com o Liverpool causa 'pesadelos' até hoje em ídolos do clube italiano». ESPN Brasil. 14 de setembro de 2021. Consultado em 7 de março de 2022 
  4. Danilo Valentini (18 de dezembro de 2005). «São Paulo vence o Liverpool e conquista o tricampeonato mundial». UOL. Consultado em 7 de março de 2022 
  5. «Liverpool derrota o West Ham e conquista a Copa da Inglaterra». UOL. 13 de maio de 2006. Consultado em 5 de outubro de 2022 
  6. «Alonso signs 5-year deal with Liverpool». Reuters. 8 de junho de 2007. Consultado em 5 de outubro de 2022 
  7. «Real Madrid acerta contratação de Xabi Alonso». UOL. 4 de agosto de 2009. Consultado em 27 de setembro de 2020 
  8. «Bayern acerta contratação de volante Xabi Alonso, do Real Madrid». Terra. 29 de agosto de 2014. Consultado em 27 de setembro de 2020 
  9. «Thomas Muller, Jerome Boateng, Javi Martinez, Alonso extend Bayern deals» (em inglês). ESPN. 18 de dezembro de 2015. Consultado em 7 de março de 2022 
  10. «Xabi Alonso anuncia aposentadoria para o fim da temporada». GloboEsporte.com. 9 de março de 2017. Consultado em 25 de agosto de 2019 
  11. «Espanha mostra como se faz e goleia Ucrânia por 4 a 0». DW Brasil. 14 de junho de 2006. Consultado em 7 de março de 2022 
  12. «Grécia se despede com derrota para os reservas da classificada Espanha». GloboEsporte.com. 18 de junho de 2008. Consultado em 7 de março de 2022 
  13. «Na prorrogação, Espanha vence África do Sul e fica em 3º lugar». ESPN Brasil. 28 de junho de 2009. Consultado em 7 de março de 2022 
  14. «Estados Unidos surpreendem o mundo, derrotam os espanhóis e vão à final». GloboEsporte.com. 24 de junho de 2009. Consultado em 7 de março de 2022 
  15. Julio Gomes (25 de dezembro de 2010). «Retrospectiva 2010: Espanha se consagra na Copa do Mundo com futebol 'a la Barça'». ESPN Brasil. Consultado em 7 de março de 2022 
  16. «Espanha vence Holanda na prorrogação e é campeã pela 1ª vez». Terra. 11 de julho de 2010. Consultado em 7 de março de 2022 
  17. Tiago Leme (23 de junho de 2012). «Xabi Alonso faz dois gols, Espanha quebra tabu, vence a França e pega Portugal na semifinal». ESPN Brasil. Consultado em 18 de abril de 2020 
  18. «Espanha anuncia 23 convocados para Copa e mantém Diego Costa». Terra. 31 de maio de 2014. Consultado em 7 de março de 2022 
  19. «Xabi Alonso anuncia aposentadoria da seleção espanhola». Terra. 27 de agosto de 2014. Consultado em 7 de março de 2022 
  20. Bruno Bonsanti (5 de outubro de 2022). «Xabi Alonso assume o Bayer Leverkusen, desesperado por uma mudança de direção após péssimo começo». Trivela 
  21. «Xabi Alonso é anunciado como novo treinador do Bayer Leverkusen». UOL. 5 de outubro de 2022 
  22. «Seleção da La Liga 2012». Marca. 13 de novembro de 2012. Consultado em 24 de agosto de 2019 
  23. «Cristiano Ronaldo e Pepe na equipa ideal da Liga dos Campeões de 2013/14». SAPO Desporto. 2 de junho de 2014. Consultado em 18 de abril de 2020 
  24. «Bundesliga divulga seleção da temporada com brasileiro Naldo e domínio do Bayern». ESPN Brasil. 12 de maio de 2015. Consultado em 18 de abril de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Xabi Alonso