Xandão (músico)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde fevereiro de 2010). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Alexandre Meneses
Informação geral
Também conhecido(a) como Xandão, Xande, Alê
Nascimento 25 de setembro de 1968 (49 anos)
Local de nascimento João Pessoa, Paraíba
Brasil
Nacionalidade brasileiro
Instrumento(s) Guitarra, Bandolim, Acordólia, Cavaquinho, Violão e Craviola
Outras ocupações Produtor Musical
Gravadora(s) Warner Music Brasil
Afiliação(ões) O Rappa, Planet Hemp, Black Alien, Lenine, Tom Capone, Candidato Caô Caô
Página oficial orappa.com.br

Alexandre Meneses (João Pessoa, 25 de setembro de 1968)[1], conhecido como Xandão, é um guitarrista brasileiro, integrante da banda O Rappa desde a sua formação.

Durante a turnê Acústico MTV tocou diversos instrumentos como acordólia, bandolim, cavaquinho, violão e craviolas.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Xandão, veio morar no Rio de Janeiro aos cinco anos de idade. Desde cedo, já demonstrava um grande interesse por música, mas somente aos 13 anos começou a aprender a tocar guitarra. Teve como mestres grandes nomes como Joe Diorio, John Scofield, Ian Guest, Oren Perlin e Antonio Adolfo.

Apesar de ser grande fã de rock, também se aprofundou em jazz e fusion. Xandão toca pela música, seu som tem texturas e timings diferenciados. Suas criações são caracterizadas por padrões de ritmo complexos e timbres interessantes.

Único endorser brasileiro da PRS Guitars[1], uma das mais respeitadas fabricantes de instrumentos do mundo, o guitarrista está sempre em busca de novos timbres e abordagens para incrementar seu som, que não se restringe apenas à guitarra elétrica, mas às violas, cavaquinhos e bandolins.

Em 1993, fundou a banda O Rappa, onde todos os estilos que o influenciaram puderam ser combinados de forma a criar uma identidade e estilo inconfundível, que se tornaram marca registrada da banda. É complicado definir O Rappa como numa banda de rock e reggae, porque a influência de outros muitos estilos como funk, hip hop e samba não pode ser negligenciada – sem falar nas letras que quase sempre apresentam um viés de protesto e de abordagem a questões de cunho social.

Ao tocar, Xandão não faz muito o estilo “fritador”, apesar de dominar a técnica de solos. Seu interesse é mais voltado para texturas e cadências harmônicas diferenciadas, o que não o impede de “soltar o dedo” em faixas como “Todo Camburão Tem Um Pouco de Navio Negreiro” ou “Vida Rasteja”, essa do último álbum de estúdio da banda, Nunca Tem Fim.

Referências

  1. a b «Parabéns Tio Chester». orappa.com.br. 25 de setembro de 2013. Consultado em 18 de fevereiro de 2018