Xaverdi-Sultão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Xaverdi Sultão
Nacionalidade Império Safávida Império Safávida
Ocupação General e governador
Religião Islamismo

Gocche Sultão Ziadoglu Cajar (em persa: گکچه سلطان زیدقلو قاجار‎‎; transl.: Gokcheh Sultan Ziyadoghlu Qajar), melhor conhecido como Xaverdi Sultão (em persa: شاهوردی سلطان; transl.: Shahverdi Sultan), foi um líder militar safávida de origem turcomana, que serviu como governador (beilerbei) de Carabaque e Ganja durante o reinado do Tamaspe I (r. 1524–1576).

Vida[editar | editar código-fonte]

Tamaspe I (r. 1524–1576)

Xaverdi pertenceu aos Ziadoglu, família da tribo cajar, e assim parte do quizilbaches.[1] Sua família originalmente foi enviada para governar Carabaque no sul de Arrã.[2] Em 1547, Xaverdi foi nomeado guardião (lala) do príncipe Ismail Mirza e cogovernador de Xirvam com o último. Xaverdi, junto com o cunhado de Tamaspe I, Abdulá Cã Ustajlu, organizou uma expedição contra Burane Ali, sobrinho do xá e pretendente da coroa de Xirvam. No ano seguinte, durante a Guerra otomano-safávida de 1532–1555, Xaverdi e Ismail, com um exército de 7 000 soldados, saqueou a impotante fortaleza otomana de Cars.[3]

Em 1554, Xaverdi foi nomeado governador do Vilaiete de Carabaque e de seu centro administrativo, Ganja, por Tamaspe.[2][4] Um ano depois, foi enviado por Tamaspe para assegurar os reinos georgianos orientais de Cártlia e Cachétia, que foram reconhecidos como domínios persas pela Paz de Amásia com o Império Otomano. Como chefe de um exército enviado pelo xá em direção a Cártlia, Xaverdi encontrou-se com o rei Luarsabes I e seu filho Simão em Garisi (Tetritscaro), onde uma grande batalha aconteceu. Xaverdi foi morto durante o confronto, com seu exército sendo repelido. Luarsabes, porém, também morreu.[5]

Xaverdi tinha um filho chamado Calil Cã Ziadoglu, cujo filho, Maomé Cã Ziadoglu, também serviu como governador de Ganja.[1]

Referências

  1. a b Sümer 1997, p. 389.
  2. a b Bosworth 2000, p. 282-283.
  3. Ghereghlou 2016.
  4. Floor 2008, p. 258.
  5. Mikaberidze 2015, p. 311.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bosworth, C. E. (2000). «GANJA». Enciclopédia Irânica Vol. X, Fasc. 3. Nova Iorque: Columbia University Press. pp. 282–283 
  • Floor, Willem M. (2008). Titles and Emoluments in Safavid Iran: A Third Manual of Safavid Administration, by Mirza Naqi Nasiri. Washington, DC: Mage Publishers. ISBN 978-1933823232 
  • Ghereghlou, Kioumars (2016). «ESMĀʿIL II». Enciclopédia Irânica. Nova Iorque: Columbia University Press. pp. 282–283 
  • Mikaberidze, Alexander (2015). Historical Dictionary of Georgia (2 ed.). Lanham, Marilândia: Rowman & Littlefield. ISBN 978-1442241466 
  • Sümer, F. (1997). «Kādjār». E.J. Brill's First Encyclopaedia of Islam, Volume IV: IRAN-KHA. Leida: BRILL. pp. 387–399. ISBN 90-04-05745-5