Xepenupete II

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Xepenupete II
Nascimento século VIII a.C.
Morte 650 a.C.
Sepultamento Medinet Habu
Progenitores
Filho(s) Amenirdis II
Ocupação soberano,
Título faraó, princesa

'Xepenupete II (Shpnpt) foi adoradora divina de Amom entre 710 e 650 a.C., tendo atravessado os reinados de Xabataca e Taraca.

Era filha do rei cuxita Piiê, que tinha colocado a sua irmã Amenirdis I como adoradora divina de Amom em Tebas quando se transformou em senhor da região. Sucedeu à tia nas funções.

Em Medinet Habu mandou construir e decorar a capela funerária da sua antecessora. No mesmo complexo funerário se encontra a sua capela.

Surge nas representações artísticas como uma mulher com maças do rosto proeminentes e com ancas pronunciadas. Está representada como uma esfinge numa estátua que se encontra no Museu Egípcio de Berlim.

Durante o reinado de Taraca compartilhou o poder com o seu intendente Montuemate, sacerdote de Amom colocado pelo soberano como responsável pela administração do Baixo Egito.

Adoptou como sua sucessora a sua sobrinha, Amenirdis II, filha de Taraca, com a qual compartilhou a posição a partir de 670 a.C., embora Amenirdis II tenha vivido ofuscada pela sua "mãe". Com a ascensão da XXVI dinastia, a filha do rei Psamético I, Nitócris I tornou-se a nova adoradora divina de Amom.

Precedida por
Amenirdis I
Amon glyph.svgAdoradora divina de Amom
710 - 650 a.C.
Sucedida por
Amenirdis II