Xou da Xuxa (álbum)

Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Xou da Xuxa
Álbum de estúdio de Xuxa
Lançamento 30 de junho de 1986 (1986-06-30)
Gravação 1985—1986
Gênero(s)
Duração 35:25
Formato(s)
Gravadora(s) Som Livre
Produção Guto Graça Melo
Cronologia de Xuxa
Xuxa e Seus Amigos
(1985)
Xegundo Xou da Xuxa
(1987)

Xou da Xuxa é o segundo álbum de estúdio da cantora e apresentadora brasileira Xuxa, lançado em 30 de junho de 1986 (1986-06-30), pela Som Livre. Marca sua estreia na gravadora e é o primeiro de sete álbuns dedicados ao programa por ela apresentado a partir de 1986, o Xou da Xuxa, da TV Globo. Para promovê-lo, as canções foram performadas em shows e programas de televisão.

Considerado um marco na indústria fonográfica brasileira, as vendas atingiram 2,1 milhões de cópias no ano de 1986, o que o tornou o disco mais vendido do ano de acordo com a ABPD. Ao atingir 2,5 milhões de cópias,[1] o produtor e o dono da gravadora criaram o prêmio de "disco de diamante" como forma de condecorá-la pelo êxito.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

O ano de 1984 marcou o ingresso da cantora e apresentadora Xuxa Meneghel no mercado fonográfico. Na época, a artista apresentava o programa Clube da Criança, na Rede Manchete, e um álbum homônimo foi lançado a fim de capitalizar com o sucesso do programa. O disco foi um sucesso, vendendo 350 mil cópias.[2] Em virtude desse fato, aliado à popularidade da cantora, o produtor Roberto Menescal resolveu lançar um disco solo da Xuxa,[3] mas a gravadora se recusou a custear a produção. Assim, Menescal pediu ajuda a alguns de seus amigos, como Caetano Veloso e Erasmo Carlos, para compor canções para o disco.[3] Intitulado Xuxa e Seus Amigos vendeu cerca de 500 mil cópias no Brasil,[3] o que chamou a atenção da gravadora Philips, que tinha o objetivo de fazer um segundo disco pelo selo.[4] O projeto não prosseguiu, visto que a apresentadora fora contratada pela TV Globo.[4] Paralelamente, assinou um contrato com a gravadora Som Livre para o lançamento do que seria o seu segundo disco.[5][6]

Produção e gravação[editar | editar código-fonte]

Ela era artista da TV Manchete e já havia lançado um disco lá. Quando ela foi contratada pela Globo, consequentemente, foi feito um acordo também com a Som Livre. O João Araújo me chamou e disse: 'Nós contratamos a Xuxa e você tem que fazer um disco do programa dela. Fui apresentado a ela e pedi para cantar. Percebi que, naquela ocasião, ela não conseguia dar uma única nota. Contei para o João, e ele: 'Se vira. Inventa um disco para fazer com ela'"

Guto Graça Mello, sobre a produção do álbum Xou da Xuxa.[7]

Guto Graça Melo foi contratado como produtor.[7] Quando Melo conheceu Xuxa, ele percebeu que ela não era grande cantora em termos vocais. Sem saber o que fazer, recorreu ao presidente da Som Livre, João Araújo, que respondeu: "Se vira. Inventa um disco para fazer com ela."[7]

Para ajudá-la durante as gravações, escalou uma das suas backing vocals, Nina, para cantar nas fitas demo e a orientou para que fizesse tudo aquilo que ele gostaria que Xuxa cantasse.[7] Após a finalização das fitas demo, Xuxa passou algumas semanas escutando as gravações em seu walkman e imitando a voz de Nina repetidamente.[7]

Na época, ainda não existia equipamentos para correção de voz; por isso, a voz de Xuxa era gravada em vários canais e Melo reduzia o número de canais necessários para registrar os "melhores momentos".[7] Xuxa gravou cada canção "inúmeras vezes" até chegar na voz ideal.[7]

Durante o processo de seleção de canções, Melo revelou que nenhum compositor queria enviar músicas para o disco.[7] A proposta da Som Livre era que as letras fossem para crianças, mas produzidos por músicos do rock nacional. Por isso, Melo optou por "colocar compositores que não eram exatamente infantis".[7]

Entre os compositores, estão os pouco conhecidos Claudio Rabelo e Renato Correa, que fizeram "Doce Mel (Bom Estar com Você)" e Tuza e J. Correa, novatos na época, que compuseram "Quem qué Pão".[8] Entre os compositores conhecidos destacam-se Rita Lee e Roberto de Carvalho, que fizeram a faixa "Peter Pan", e Ronaldo Bastos, que fez uma versão em português da música "Blach Orchid", de Stevie Wonder, que foi intitulada "Miragem Viagem" e cantada por Patricia Marx; além de Frejat e Gutto Goffi, compositores de "Garoto Problema", que traz a participação de Evandro Mesquita.[8]

Capa[editar | editar código-fonte]

Os fotógrafos estadunidenses Joseph Kienny e James Redá foram os responsáveis pela foto da capa. A foto não foi especificamente tirada para o projeto: fazia parte de um book da apresentadora feito para a agência estadunidense Ford Models enquanto era modelo.[9] Foi notado que o seio da cantora aparecia discretamente, o que causou controvérsia.[10] Reinaldo Waissman foi o responsável pelas ilustrações e montagens do encarte.[11] A pose feita por Xuxa faz menção a um "X".[10] A foto também foi utilizada no primeiro VHS intitulado Xou da Xuxa 1.[12]

Em 11 de julho de 2011, surgiu no Tumblr a página "Xuxa is all around!", que compilava fotos de fãs imitando a pose icônica.[13] A página foi criada com o intuito de homenagear a apresentadora, convidando o público do site a mandar sua foto refazendo a pose.[13] O site rapidamente alcançou fama nacional, virando notícia em diversos portais.[14] Para ilustrar o box Coleção Xou da Xuxa, Xuxa refez a capa e pediu para que fãs mandassem fotos imitando a pose para contribuir com a arte do box.[10]

Lançamento e divulgação[editar | editar código-fonte]

O lançamento ocorreu em 30 de junho de 1986, nos formatos de LP e fita cassete.[11][15] A música "Garoto Problema", presente na primeira prensagem do disco, traz uma versão com a entonação da voz de Xuxa e a conversa entre a apresentadora e Evandro Mesquita diferente das versões posteriores.[16]

Todas as canções foram todas cantadas no programa Xou da Xuxa e a apresentadora se apresentou em diversos programas de TV. Xuxa também fez um show no Maracanã, em 1986, num evento chamado Chegada do Papai Noel, exibido na TV Globo, onde foram cantadas as músicas "Amiguinha Xuxa", "Turma da Xuxa", "Quem Qué Pão", "Doce Mel (Bom Estar Com Você)" e "She-Ra".[17]

Dois videoclipes foram feitos pelo programa Fantástico, da TV Globo: "Doce Mel (Bom Estar Com Você)" e "Turma da Xuxa", dirigidos por Boninho.[18][16]

O lançamento no formato CD ocorreu pela primeira vez em 1995, trazendo duas faixas bônus: "Parabéns da Xuxa" e "Papai Noel Dos Baixinhos", que foram lançadas originalmente no LP Karaokê da Xuxa.[19] Em 2006, seria relançado no formato, em uma versão com áudio remasterizado e fotos restauradas.[20]

Recepção comercial[editar | editar código-fonte]

O disco vendeu cerca de 100 mil cópias na primeira semana, sendo assim certificado com um disco de ouro. Na segunda semana, atingiu 250 mil cópias, e o número de cópias foi aumentando a cada semana.[7] Apenas em 1986, vendeu 2 179 618 de cópias, o que fez com que a apresentadora recebesse o Prêmio Vila-Lobos, da Associação Brasileira dos Produtores de Discos, na categoria de Melhor Disco Infantil de 1986.[21]

Ao alcançar a marca de 2,5 milhões de cópias vendidas, João Araújo, presidente da Som Livre, teve que parar a fabricação de discos: "Ou a gente faz disco para vender ou disco-prêmio [certificado]". O produtor Melo respondeu: "Inventa um disco de diamante. Faça um disco como se fosse de platina, bota um diamantezinho e dá para sua artista."[7] A vendagem foi um recorde para a época, superando as do fenômeno do rock RPM e a do cantor Roberto Carlos.[7]

O disco acumulou a marca de 2 689 000 cópias vendidas,[7][22][23][24][25] e permaneceu 43 semanas na lista da Norpem de discos mais vendidos.[26] A canção "Doce Mel (Bom Estar Com Você)" se posicionou como a 4º mais tocada nas rádios brasileiras no ano de 1986.[27]

Mesmo após três décadas de seu lançamento, as canções são bastante executadas. "Parabéns da Xuxa" (que apareceu originalmente em Karaokê da Xuxa, mas foi adicionada ao relançamento do disco, no formato CD), é uma das canções mais tocadas em casas de festas, de acordo com o levantamento do Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição), que controla a arrecadação e distribuição de direitos autorais.[28]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

Créditos adaptados do LP e do CD Xou da Xuxa, de 1986 e 1995, respectivamente.[11][19]

Xou da Xuxa – Lado A
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Doce Mel (Bom Estar com Você)"  
  • Claudio Rabello
  • Renato Corrêa
3:14
2. "Turma da Xuxa"  
  • Reinaldo Waisman
  • Robson Stipancovich
2:59
3. "Peter Pan"  
  • Rita Lee
  • Roberto de Carvalho
3:38
4. "Garoto Problema" (com part. de Evandro Mesquita)
  • Frejat
  • Guto Goffi
4:03
5. "Meu Cãozinho Xuxo"  
  • Rogério Enoé Messias Corrêa
4:09
Duração total:
18:03
Xou da Xuxa – Lado B
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "She-Ra"  
  • Joel
  • Tavinho Paes
5:05
2. "Amiguinha Xuxa"  
  • Rogério Enoé Messias Corrêa
3:03
3. "Meu Cavalo Frankenstein"  
  • Mário Lúcio de Freitas
  • Tati
2:40
4. "Quem Qué Pão"  
  • Tuza
  • J. Corrêa
1:56
5. "Miragem Viagem" ("Black Orchid") (vocais de Patricia Marx)
  • Stevie Wonder
  • Ronaldo Bastos (versão)
4:37
Duração total:
17:21
Xou da Xuxa – CD e streaming[29][a]
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Parabéns da Xuxa"  
2:33
2. "Doce Mel (Bom Estar com Você)"  
  • Claudio Rabello
  • Renato Corrêa
3:13
3. "Turma da Xuxa"  
  • Reinaldo Waisman
  • Robson Stipancovich
2:58
4. "Peter Pan"  
  • Rita Lee
  • Roberto de Carvalho
3:37
5. "Garoto Problema" (com part. de Evandro Mesquita)
  • Frejat
  • Guto Goffi
4:02
6. "Meu Cãozinho Xuxo"  
  • Rogério Enoé Messias Corrêa
4:08
7. "She-Ra"  
  • Joel
  • Tavinho Paes
5:04
8. "Amiguinha Xuxa"  
  • Rogério Enoé Messias Corrêa
3:02
9. "Meu Cavalo Frankenstein"   2:39
10. "Quem Qué Pão"  
  • Tuza e J. Corrêa
1:54
11. "Miragem Viagem" ("Black Orchid") (vocais de Patricia Marx)
  • Stevie Wonder
  • Ronaldo Bastos (versão)
4:36
12. "Papai Noel dos Baixinhos"  
  • Irany de Oliveira
  • Xuxa
3:40
Duração total:
41:37

Notas

  1. As canções "Parabéns da Xuxa" e "Papai Noel dos Baixinhos" foram lançadas originalmente no LP Karaokê da Xuxa, em 1987. Para que as músicas deste álbum não ficassem sem relançar em CD, foram inseridas duas faixas como bônus no álbum Xou da Xuxa e outras duas no álbum Xegundo Xou da Xuxa. Na capa desta versão está escrito: "Incluindo os sucessos PARABÉNS DA XUXA e PAPAI NOEL DOS BAIXINHOS".


Créditos[editar | editar código-fonte]

Todo o processo de elaboração de Xou da Xuxa atribui os seguintes créditos:[11]

  • Guto Graça Mello – produtor (exceto nas faixas "Parabéns da Xuxa" e "Papai Noel dos Baixinhos")
  • Michael Sullivan – produtor (nas faixas "Parabéns da Xuxa" e "Papai Noel dos Baixinhos")
  • Paulo Massadas – produtor (nas faixas "Parabéns da Xuxa" e "Papai Noel dos Baixinhos")
  • Jorge 'Gordo' Guimarães – engenheiro de gravação, engenheiro de mixagem (exceto na faixa "Miragem Viagem"), técnico de gravação e mixagem (nas faixas "Parabéns da Xuxa" e "Papai Noel dos Baixinhos")
  • Luiz G. D' Orey – engenheiro de gravação, engenheiro de mixagem (nas faixas "Miragem Viagem" e "Meu Cãozinho Xuxo"), técnico de gravação (nas faixas "Parabéns da Xuxa" e "Papai Noel dos Baixinhos")
  • Edu Brito – técnico de gravação (nas faixas "Parabéns da Xuxa" e "Papai Noel dos Baixinhos")
  • Ronconi – técnico de gravação (nas faixas "Parabéns da Xuxa" e "Papai Noel dos Baixinhos")
  • Jackson Paulino – assistente de gravação
  • Marcelo Serodio – assistente de gravação
  • Beto Vaz – assistente de gravação
  • Cezar – assistente de gravação
  • Sérgio Ricardo – assistente de gravação
  • Billy – assistente de gravação
  • Julinho – assistente de gravação
  • Juninho – assistente de mixagem
  • Marquinhos – assistentes de mixagem
  • Jorginho Corrêa – arregimentação
  • Ieddo Gouvêa – montagem
  • Sérgio Rocha – assistente de estúdio
  • Marco Aurélio – assistente de estúdio
  • Marcos Caminha – assistente de estúdio
  • Marcelo Seódio – assistente de estúdio
  • Julio Carneiro – assistente de estúdio
  • Ivan Carvalho – assistente de estúdio
  • Chambinha – assistente de estúdio
  • José Martins – assistente de estúdio
  • Reinaldo Waisman – criação da capa, ilustrações
  • Joseph Kieny – fotógrafo
  • James Radá – ¨fotógrafo

Tabelas[editar | editar código-fonte]

Certificação e vendas[editar | editar código-fonte]

País / Certificadora Certificações Vendas
 Brasil (Pro-Música Brasil)[7] 2× Diamante 2.600.000+[7]

Referências

  1. Portela, Nicanor (1986). «O fenômeno Xuxa». O Pioneiro (RS) - Memória BN. Consultado em 21 de Outubro de 2022 
  2. Duffles, Barbara (29 de março de 2009). «Por onde anda Luciano Nassyn, do Trem da Alegria?». Ego. Globo.com. Consultado em 21 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 1 de abril de 2009 
  3. a b c Letícia Pimenta (26 de Setembro de 2012). «Lembranças de um tempo dourado». Veja Rio. Consultado em 7 de outubro de 2012. Arquivado do original em 25 de setembro de 2013 
  4. a b Edmundo Barreiros e Pedro Só (2005). «Chico com Xuxa!». 1985, o ano em que o Brasil recomeçou. Consultado em 7 de outubro de 2012 
  5. Max Gehringer. «A grande história dos mundiais. 1986, 1990, 1994». Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  6. Cristiane Lustosa. «Pop 80». Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  7. a b c d e f g h i j k l m n o Bryan, Guilherme. «Sem saber cantar, Xuxa vendeu 2,5 milhões de cópias de "Xou da Xuxa"». UOL HOST. Consultado em 2 de julho de 2016 
  8. a b Portela, Nicanor (30 de novembro de 1986). «Discos: O fenômeno Xuxa». O Pioneiro. p. 6. Consultado em 21 de outubro de 2020 
  9. «Xuxa reproduz foto da capa de seu 1º disco». O Tempo. 5 de julho de 2011. Consultado em 21 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 21 de outubro de 2020 
  10. a b c Bittencourt, Carla (3 de junho de 2013). «Xuxa lança coletânea de músicas do 'Xou da Xuxa' e refaz pose clássica na capa do CD». Extra. Globo.com. Consultado em 8 de Outubro de 2012. Cópia arquivada em 28 de fevereiro de 2014 
  11. a b c d (1986) Créditos do álbum Xou da Xuxa por Xuxa [LP]. Brasil: Som Livre (530.043).
  12. Meneghel, Xuxa (1987). Créditos do álbum Xou Da Xuxa: O Videocaxete Da Xuxa por Xuxa [Video Home System]. Brasil: Globo Vídeo (GVL 703).
  13. a b «Xuxa is all around!». Consultado em 3 de julho de 2016 
  14. «Xuxa is All Around: A CAPA conversa com os criadores do tumblr do momento». A CAPA. Consultado em 3 de julho de 2016. Arquivado do original em 21 de setembro de 2016 
  15. (1986) Créditos do álbum Xou da Xuxa por Xuxa [Fita cassette]. Brasil: Som Livre (570.043).
  16. a b Cardoso, Ivisson (28 de março de 2016). «"Xou da Xuxa" – o início do reinado de Xuxa Meneghel». Os Entendidos. Consultado em 21 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 9 de agosto de 2020 
  17. «Chegada do Papai Noel». Chegada do Papai Noel. 1986. TV Globo. Título no YouTube "Chegada Papai Noel Maracanã Xuxa 1986" 
  18. Bryan, Guilherme (5 de outubro de 2011). «Videoclipes que marcaram a infância de diferentes gerações». Yahoo!. Consultado em 21 de outubro de 2020 
  19. a b (1986) Créditos do álbum Xou da Xuxa por Xuxa [Compact disc]. Brasil: Som Livre (2034-2).
  20. (1986) Créditos do álbum Xou da Xuxa por Xuxa [Compact disc]. Brasil: Som Livre (4101-2).
  21. Ayres, Fred (16 de agosto de 1987). «Preferência nacional». Jornal do Commercio. p. 13. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  22. «O réu e o rei». Super Interessante. Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  23. Paulo Cesar de Araújo. «Os 10 discos mais vendidos do Brasil». Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  24. Eduardo Bueno. «Brasil: uma histâoria». Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
  25. Vinícius Cardoso (12 de julho de 2011). «Xou da Xuxa: fãs recriam pose da capa do álbum da Rainha dos Baixinhos». Revista Criativa. Revista Criativa. Consultado em 8 de Outubro de 2012 
  26. Siqueira, Jaques (31 de agosto de 1987). «Xuxexo agora se escreve com 'x' de Xuxa Meneghel». Diário de Pernambuco. p. 1. Consultado em 23 de outubro de 2020 
  27. «Jornal do Brasil. "Xuxa com seu LP continua em 1º lugar" (16/11/1986)»
  28. «Ecad divulga prévia da lista de músicas mais tocadas no país em 2014; Lucas Lucco lidera nas rádios». ecad.org.br. 9 de janeiro de 2014. Consultado em 21 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 22 de fevereiro de 2015 
  29. «Xou da Xuxa». Spotify. Consultado em 7 de fevereiro de 2022 
  30. Xuxa com seu LP continua em 1º lugar. Jornal do Brasil. 16 de novembro de 1986.
  31. Vicente, Eduardo. «Listagens Nopem 1965-1999». Academia.edu. Consultado em 13 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 13 de novembro de 2022