Xuxa Gêmeas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Xuxa Gêmeas
 Brasil
2006 •  cor •  81 min 
Direção Jorge Fernando
Produção Diler Trindade
Coprodução Geraldo Silva de Carvalho
Telmo Maia
Luiz Cláudio Moreira
Mônica Muniz
Roteiro Patrícia Travassos
Flávio de Souza
Jorge Fernando
Elenco Xuxa
Ivete Sangalo
Murilo Rosa
Maria Clara Gueiros
Ary Fontoura
Luís Salém
Fabiana Karla
Género comédia
Música Ary Sperling
Direção de arte Paulo Flaksman
Figurino Lessa de Lacerda
Cinematografia Edgar Moura
Edição João Paulo Carvalho
Sérgio Marini
Fernando Vidor
Companhia(s) produtora(s) Xuxa Produções
Globo Filmes

Diler & Associados

Distribuição 20th Century Fox
Paramount Pictures.
Lançamento 15 de dezembro de 2006[1]
Idioma Português
Orçamento R$ 5,2 milhões
Cronologia
Xuxinha e Guto contra os Monstros do Espaço
Xuxa em Sonho de Menina
Página no IMDb (em inglês)

Xuxa Gêmeas é um filme brasileiro de 2006, do gênero comédia, dirigido por Jorge Fernando e estrelado por Xuxa.

O filme foi produzido por Diler Trindade, a direção de fotografia foi de Edgar Moura, a direção de arte de Paulo Flaksman, a cenografia de Ana Schlee, a montagem de João Paulo Carvalho e a trilha sonora de Ary Sperling. O filme foi produzido e desenvolvido pela Xuxa Produções e pela Paramount Pictures do Brasil.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Um casal de ricos empresários, proprietários do maior diamante do mundo, tem duas filhas gêmeas: Margareth e Elizabeth. Porém quando as duas eram bebês, o motorista parou o carro para a babá dar mamadeira à Elizabeth, e Margareth acabou fugindo. Engatinhando, ela foi até o saco de roupas sujas de uma família de circo, e acabou sendo jogada no caminhão, que começou sua viagem. Ela é, então, adotado por um casal do circo, que lhe dão o nome de Mel.

Passados 36 anos, Elizabeth se tornou uma pessoa má, e dirige o jornal O Dourado, e Mel continua boazinha e dirige a falida escola Estrelas do Amanhã, que ensina crianças e adolescentes carentes a se tornarem grandes artistas da música, dança e teatro.

Porém, as gêmeas voltam a se encontrar, e isso ocorre porque Elizabeth se nega a patrocinar a escola Estrelas do Amanhã, dirigida por Mel, que vai até o escritório de Elizabeth e todos acham que ela é a megera.

Elizabeth acaba descobrindo onde seu pai guardou o maior diamante do mundo: no lustre de cristal. Mas ela se desespera pois vendeu o lustre, e tudo piora quando este segredo é descoberto pela enfermeira e pelo mordomo, e também por Jennifer, a secretária de Elizabeth. Tudo piora mais ainda quando o lustre cai nas mãos de Mel. No final Elizabeth cai de um helicóptero, enquanto brigava com sua comparsa pelo diamante.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Comitiva de imprensa do filme Xuxa Gêmeas

Crítica[editar | editar código-fonte]

"Geralmente, gasto entre duas e quatro horas para escrever uma crítica. [...] Como a Xuxa não deve ter gastado muito mais do que meia hora para imaginar o seu novo filme de verão, é este espaço do meu dia que vou dedicar a Xuxa Gêmeas. E tá mais que bom! Principalmente porque já perdi quase três horas entre ir até o cinema, sofrer na sala de exibição e voltar pra casa."

— Marcelo Forlani, Omelete.[3]

Xuxa Gêmeas recebeu críticas extremamente negativas. Andy Malafaya do Cineplayers deu ao filme nota zero, acrescentando: "é inaceitável que o cinema nacional continue produzindo essas porcarias que servem para capitalizar em cima das pobres crianças e estampar os egos já inflados em todo o tipo de mídia, além de gerar inúmeros produtos relacionados".[4] Angélica Bito do Cineclick deixou claro que o filme traz enredos repetitivos, é previsível e vergonhoso. No entanto, apreciou os temas educativos e ressaltou que "pelo menos aqui Xuxa abandona as tramas com teor fantasioso".[5]

Marcelo Forlani do Omelete satirizou o filme comentando que "as coisas sempre podem piorar".[3] Laura Mattos da Folha de S. Paulo deu ao filme uma, dentre três estrelas, mas elogiou Xuxa dizendo que "pela primeira vez nas mãos do diretor Jorge Fernando, a loira provoca menos "efeitos colaterais" nocivos em seus "baixinhos"".[6]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora apenas contém duas músicas: Solidão, cantada por Xuxa interpretando suas duas personagens do filme. E Coisas Maravilhosas, cantada por Ivete Sangalo no final do filme. As trilhas instrumentais foram compostas por Ary Sperling.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Este artigo pode ser melhorado, integrando ao texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • O filme estreou nos cinemas no dia 15 de dezembro de 2006.
  • Teve doze semanas de pré-produção.
  • Xuxa levava cerca de duas horas para se caracterizar como a personagem Elizabeth.
  • Foram consumidos quinze mil litros de água.
  • A cena que demorou menos tempo para ser filmada, cerca de trinta minutos, foi a da apresentação do mágico Ivan, no circo do animador Beto Carrero.
  • A cena que demorou mais tempo para ser filmada, levando cerca de quatro horas, foi a da apresentação na escola Estrelas do Amanhã, da qual participou boa parte do elenco, além das bandas Afroreggae e Nós do Morro, e das crianças da Fundação Xuxa Meneghel.
  • No total foram noventa horas de filmagem.
  • O filme teve dezoito locações.

Referências

  1. «Xuxa estréia como vilã no cinema no filme "Xuxa Gêmeas"». Folha Ilustrada. 15 de dezembro de 2006. Consultado em 29 de junho de 2016 
  2. [mdb.com/name/nm5908922 «John Klarner»] Verifique valor |URL= (ajuda) 
  3. a b «Xuxa Gêmeas». omelete.uol.com.br. Consultado em 2 de dezembro de 2012 
  4. «Crítica Xuxa Gêmeas». cineplayers.com. Consultado em 2 de dezembro de 2012 
  5. «Xuxa Gêmeas». cineclick.com.br. Consultado em 2 de dezembro de 2012 
  6. «Xuxa vem em dobro, mas está mais inofensiva do que nos outros filmes». folha.uol.com.br. Consultado em 2 de dezembro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]