Xuxa em O Mistério de Feiurinha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Xuxa em O Mistério de Feiurinha
 Brasil
2009 •  cor •  82 min 
Direção Tizuka Yamasaki
Produção Xuxa
Mônica Muniz
Luiz Cláudio Lopes Moreira
Baseado em O Fantástico Mistério de Feiurinha, de Pedro Bandeira
Elenco Sasha Meneghel
Bernardo Mesquita
Xuxa
Angélica
Daniele Valente
Lavínia Vlasak
Simone Soares
Samantha Schmutz
Hebe Camargo
Música Ary Sperling
Edição Eduardo Hartung
Aruanã Cavalleiro
Companhia(s) produtora(s) Conspiração Filmes
Xuxa Produções
Globo Filmes
Moonshot Pictures
Distribuição PlayArte[1]
Lançamento 25 de dezembro de 2009 (2009-12-25)
Idioma Português
Orçamento 4,718,615[2]
Cronologia
Xuxa em Sonho de Menina
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Xuxa em O Mistério de Feiurinha é um filme infantojuvenil da apresentadora e atriz Xuxa Meneghel, com direção de Tizuka Yamasaki. Adaptado do livro O Fantástico Mistério de Feiurinha, do escritor Pedro Bandeira, promove um reencontro das principais princesas dos contos de fadas: Cinderela, Rapunzel, Bela Adormecida, Branca de Neve, Bela (de "A Bela e a Fera") e Chapeuzinho Vermelho. Com exceção da última, todas se encontram grávidas e prestes a completarem 25 anos de casadas com seus respectivos príncipes encantados. As seis se aventurarão pelo mundo real, com a ajuda de um escritor, para desvendar o mistério do desaparecimento da Princesa Feiurinha.

Além de Xuxa, participam do filme Luciano Szafir (ex-marido da apresentadora), Sasha Meneghel (filha de Xuxa e Szafir, estreia como atriz neste filme),[3] Fafy Siqueira, Angélica, Luciano Huck, Hebe Camargo, Daniele Valente e Bernardo Mesquita, vencedor do concurso Procura-se um Príncipe, do programa televisivo TV Xuxa. A música-tema é "Do You Believe in Magic", na voz do cantor Lulu Santos e de Xuxa.

O filme foi lançado em 25 de dezembro de 2009 no Brasil. Em Angola, foi lançado em 24 de janeiro de 2010[4], ultrapassando o filme Avatar em sua primeira semana de exibição[5].No estado estadunidense da Flórida, o lançamento se deu no dia 16 de abril de 2010.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Quando o reino encantado é ameaçado de ruir, as seis principais princesas dos contos de fadas — Cinderela, Rapunzel, Bela Adormecida, Branca de Neve, Bela e Chapeuzinho Vermelho —, apesar das diferenças entre elas, unem-se para tentar investigar o desaparecimento de uma princesa da qual elas nunca chegaram a conhecer, mas que é a única que restabelecerá a paz: Feiurinha. Temerosas de que também possam desaparecer, as mesmas atravessam para o mundo real para saber do paradeiro da garota e encontrá-la antes que seja tarde demais, sem saber que a jovem está sob o domínio de quatro poderosas bruxas.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Túlio Moreira, em sua crítica para o Cinema com Rapadura, escreveu: "O filme Xuxa em O Mistério de Feiurinha, supostamente adaptado do livro, é uma desculpa intolerável para que a 'rainha dos baixinhos' (entre outros títulos 'baixos' que não precisam ser citados aqui) desfilasse seus amigos famosos e apresentasse a filha ao público brasileiro. Eis aqui um legítimo caso de nepotismo cinematográfico. Xuxa convoca sua patota de apresentadores, cantores, ex-namorados e famosos do momento para compor um mise-en-scène absolutamente afoito com o conteúdo e absurdamente preocupado em dimensionar para as telas do cinema o ego de personalidades da chamada cultura televisiva brasileira"[6].

Ana Martinelli do Cineclick, após informar sobre os sucessos de bilheteria da Xuxa, escreveu: "Isso quer dizer que eu acredito que filme só é bom se tem bilheteria gigantesca e leva milhões ao cinema? Não. Mas ninguém pode acusar a Xuxa de ter feito alguma obra-prima, portanto, se ela não consegue mais levar nem seu público ao cinema... Vamos ao que interessa. Amargado o fracasso e há um ano sem lançar nada (...) A narrativa começa cheia de piadinhas fazendo referências às histórias de cada princesa até que alguma coisa abala a tranquilidade daquele reino e suas banalidades cotidianas. (...) A fraca direção de Tizuka Yamasaki reforça em imagens uma sucessão de clichês (...) As atuações são medíocres (...) A única exceção fica por conta de Zezé Motta, que é uma atriz de tanto talento que mesmo no pequeno papel de assistente do escritor, consegue iluminar, em cena, até este pobre filme"[7].

É considerado, de acordo com os votantes do IMDB, o 9.º pior filme da década de 2000–2009[8].

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Grande Prêmio do Cinema Brasileiro — (2009)
  • Melhor Filme Infantil (Indicado)[9]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Atriz/Ator Personagem
Sasha Meneghel Feiurinha
Bernardo Mesquita Príncipe da Feiurinha
Xuxa Cinderela
Angélica Rapunzel
Daniele Valente Branca de Neve
Lavínia Vlasak Bela
Simone Soares Bela Adormecida
Samantha Schmutz Chapeuzinho Vermelho
Hebe Camargo Rainha-Mãe
Bruna Marquezine Bruxa Belezinha
Fafy Siqueira Bruxa Malvada
Alexandra Richter Bruxa Ruim
Ana Ribeiro Bruxa Pior Ainda
Lesliana Pereira Fadona
Luciano Szafir Príncipe da Cinderela
Luciano Huck Príncipe da Rapunzel
Leandro Hassum Gênio
Paulo Gustavo Caio Lacaio
Antônio Pedro Borges Pedro Bandeira
Zezé Motta Jerusa
Daniela Dondo Confúcia
Karla Dalvi Mãe da Feiurinha
Rafael Miguel João
Raquel Bonfante Maria
André Marques Edson

Diferenças entre o livro e o filme[editar | editar código-fonte]

  • No livro, a princesa principal é Branca de Neve, não Cinderela. No filme, esta adaptação provavelmente valeu-se do fato da Xuxa ser loira, enquanto Branca de Neve é caracterizada por seus cabelos negros.
  • No filme, são retratadas apenas cinco princesas no mundo mágico, quando no livro são seis, com a princesa Rosaflor Della Moura Torta que foi descartada no filme devido ser pouco conhecida entre o público.
  • No livro, originalmente, os príncipes só pensavam em caçar, sendo que no filme eles eram integrantes de um time de futebol.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o