Yani de Simone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Yani de Simone
Informação geral
Nome completo Yani de Simone Pires da Silva
Também conhecido(a) como Mulher Filé
Yani Filé
Nascimento 28 de fevereiro de 1989 (30 anos)
Local de nascimento Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileira
Gênero(s) funk carioca
funk melody
Ocupação(ões) cantora, compositora, empresária, DJ e dançarina
Período em atividade 2007–presente

Yani de Simone Pires da Silva (Rio de Janeiro, 28 de fevereiro de 1989) é uma cantora, compositora, empresária, DJ e dançarina brasileira. Ela começou a carreira aos 18 anos como dançarina do cantor Mr. Catra, onde ganhou fama como Mulher Filé, uma derivação de Mulher-fruta.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Nascida na Vila da Penha, no Rio de Janeiro, Yani é filha única e precisava se esconder da avó para escutar funk, já que ela sempre muito religiosa não gostava de ver a neta dançando o gênero. Depois que atingiu idade para frequentar bailes, Yani logo estreou como dançarina do Mr. Catra. O cantor a selecionou quando a viu dançando freneticamente durante um de seus shows. Depois disso ela virou a 'Musa do Pisca BumBum', dançando a canção "Bumbum Se Conquista" nas apresentações com Catra por todo o país. Foi então que o empresário visionário Pedro Moraes percebeu o alcance de Yani e pensou em dar um nome de fruta para ela. "Eu não queria ser igual às outras. Eu não tinha silicone, era miúda. E eu era dançarina, já elas não eram nada. Então o Pedro falou ‘vamos colocar Mulher Filé, vindo contra tudo o que está aí’. Afinal, homem não gosta de fruta, gosta de carne". A Mulher Filé tomou o lugar de Yani e de dançarina, ela passou a ser a estrela principal do palco, agora cantando. Aos 20 anos deixou sua marca gravada em um DVD da Furacão 2000 com o hit "Eu Viro Celebridade". Depois bombaram "Estaladinha" – que foi sucesso no exterior e a levou para Suíça, Itália e Angola – "Me Arrebenta", "Príncipe Encantado" e "Bota Devagarinho". Outro importante trabalho foi "Machuka", música que ela gravou em 2010 com o rapper americano Lil Jon.[1]

Em novembro de 2011, gravou pela primeira vez uma canção de funk melody, a "Tá Calor Tá Quente".[2] Em janeiro de 2013, gravou o videoclipe da canção "Quero Mais".[3] Em 21 de outubro de 2014, foi liberado o videoclipe de sua canção "Striptease" no canal da Motor Music no YouTube, onde usou o nome artístico Yani Filé.[4]

Em junho de 2015, anunciou sua turnê "Reinventar" e revelou que estava dando uma aposentada na personagem Mulher Filé e investindo em outros gêneros musicais além do funk carioca. "Com a postura que eu tinha antes, era difícil para as pessoas enxergarem esse meu outro lado de cantora. Quero que elas vejam a minha evolução como artista. Montei uma banda ótima, com bons músicos, e também um balé. No meu novo show, vou cantar outros ritmos musicais, não só o funk. Vai ser um funk pop."[5] Em 3 de outubro do mesmo ano, lançou em seu canal oficial do YouTube o videoclipe da canção "Te Provocar".[6]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

  • "Eu Viro Celebridade" (2009, DVD Clima dos Bailes)
  • "Estaladinha" (2010)
  • "Me Arrebenta" (2010)
  • "Príncipe Encantado" (2011)
  • "Mulher Come Come" (2011)[7]
  • "Bota Devagarinho" (2011)
  • "Tá Calor Tá Quente" com Don (2012)
  • "Quero Mais" (2013)
  • "Striptease" (2014)
  • "Te Provocar" (2015)
  • "Braba na Dança" (2016)

Participações[editar | editar código-fonte]

  • "Machuka" (2010, canção de Lil Jon)[8]
  • "Eu e ela na boate" (2011, canção de MC Chará)[9]
  • Carnafunk 2013 (2013, trilha sonora do filme)[10]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Cargo Nota
2008 Casseta & Planeta, Urgente! Ela mesma Episódio: "7 de outubro"[11][12]
2013 A Fazenda Participante Temporada 6[13]
2015 Lucky Ladies Participante[14]

Revista[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Marina Celinski (8 de janeiro de 2015). «Subcelebridade da Semana: Yani (Mulher) Filé, a funkeira que acabou com as mulheres frutas». Pop. Consultado em 9 de dezembro de 2015 
  2. «Mulher Filé e Mc Don gravam nova música». Band. 6 de novembro de 2011. Consultado em 11 de novembro de 2017 
  3. Nathália Marsal (13 de janeiro de 2013). «Mulher Filé grava clipe com figurino semelhante ao de Gaby Amarantos». Extra. Consultado em 11 de novembro de 2017 
  4. «Esquenta de Magic Mike: veja os 7 melhores clipes de striptease». MTV. 28 de julho de 2015. Consultado em 11 de novembro de 2017 
  5. Juliana Maselli (23 de junho de 2015). «Mulher Filé perde oito quilos e aparece bem diferente para novo trabalho». EGO. Consultado em 9 de dezembro de 2015 
  6. Lucas Duarte (5 de outubro de 2015). «Yani e sua trupe invadem galpão para festejar no clipe de ´´Te Provocar``». B'POP. Consultado em 7 de novembro de 2017 
  7. «VÍDEO! Mulher Filé lança funk Mulher Come-Come». Blog Holofote. 16 de maio de 2011. Consultado em 11 de novembro de 2017 
  8. Phelipe Cruz (21 de agosto de 2010). «"Machuka", novo clipe do Lil´Jon com Mulher Filé e Mr Catra!». Papel Pop. Consultado em 11 de novembro de 2017 
  9. «Com direito a champanhe, Mulher Filé grava clipe em motel». Jornal da Cidade. 20 de agosto de 2011. Consultado em 11 de novembro de 2017 
  10. «Mulher Filé canta em filme pornô: 'Não assisto, muito menos faria'». Extra. 18 de janeiro de 2013. Consultado em 11 de novembro de 2017 
  11. «No Casseta: Tabajara de fora do Museu do Futebol. Mulher Filé dando aula de lingua. Latino e os MCs». Tio Sam News. 7 de outubro de 2008. Consultado em 11 de novembro de 2017 
  12. Fabio Maksymczuk (5 de setembro de 2010). «Dicesar e Holivan vencem "Os Opostos se atraem?"». Fabio TV. Consultado em 9 de dezembro de 2015 
  13. «Yani é eliminada com 10% dos votos; Bárbara e Gominho ficam na Fazenda». UOL. 21 de setembro de 2013. Consultado em 9 de dezembro de 2015 
  14. «Reality show comandado por Tati Quebra Barraco mostra conflitos entre funkeiras». iBahia. 25 de maio de 2015. Consultado em 9 de dezembro de 2015 
  15. «Mulher Filé lança Playboy e mostra dança do "Pisca Bumbum".». Jornal Luzilândia. 1 de outubro de 2008. Consultado em 9 de dezembro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]