Yevgeny Vakhtangov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Yevgeny Vakhtangov
Nome nativo Եվգենի Վախթանգով, Евгений Багратионович Вахтангов
Nascimento 13 de fevereiro de 1883
Vladikavkaz
Morte 29 de maio de 1922 (39 anos)
Moscou
Sepultamento Cemitério Novodevichy
Cidadania Império Russo, República Socialista Federativa Soviética Russa
Etnia armênios
Alma mater Universidade Estatal de Moscou
Ocupação encenador, diretor de cinema, ator de teatro
Empregador Teatro de Arte de Moscou
Causa da morte câncer

Yevgeny Bagrationovich Vakhtangov, também transliterado como Evgeny ou Eugene (Vladikavkaz, capital da República de Ossétia do Norte-Alânia, situada ao sul da Rússia, 13 de fevereiro de 1883Moscou 29 de maio de 1922) foi um grande diretor de teatro russo, que criou novos paradigmas para o teatro de arte russo. Membro do Teatro de Arte de Moscou fez sua primeira montagem no o Estudio I, Celebração da Paz de Hauptmann (1914). Em 1918 abre o Estúdio Judeu, o Habimah, que iria dar origem em 1920 ao III Estúdio, quatro anos após sua morte, foi nomeado de Teatro Vakhtangov (1926).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de pais russo armênios, de Odessa in Vladikavkaz, freqüentou por pouco tempo a Universidade de Moscou. Amigo e mentor do grande ator Michael Chekhov, dirigiu seu próprio estúdio experimental de teatro, junto ao Teatro de Arte de Moscou de Stanislavski e Dantchenko em 1920. Tendo falecido de câncer em 1922, em 1926 o estúdio recebe o seu nome, apesar da curta experiência nos marcos do Teatro de Arte de Moscou.

Vakhtangov foi marcado pelas experiências de Vsevolod Meyerhold, mas juntou a elas as técnicas psico-físicas de Stanislavski, Nemirovich-Danchenko e de Sulergitsky. As duas principais produções sobre sua direção foram Turandot, texto de Carlo Gozzi, que estreou no ano de sua morte, "Othello" e a peça de Sh. An-sky The Dybbuk (1918)com o Grupo de Teatro Habimah.

Montagens[editar | editar código-fonte]

  • Erik XIV de Strindberg (1921). Estúdio I do TAM
  • O Milagre de Santo Antonio de Maeterlinck (1921)
  • O Casamento de Tchecov (1921). Estúdio III do TAM
  • Dybbuk de Sh. An-sky (1922). Habimah
  • A Princesa Turandot de Carlo Gozzi (1922). Estúdio III do TAM

Repercussões[editar | editar código-fonte]

Pantaleão e Tartaglia - Turandot Montagem de 1922

Lee Strasberg afirma sobre o trabalho de Vakhtangov,na página da internet do Actors Studio:

Bertolt Brecht afirmou que a complexa abordagem de Vakhtangov aprofundava as "contribuições de Stanislavski-Meyerhold". Afirma ainda Brecht que o legado de Vakhtangov ao teatro podia ser definido a partir de quatro afirmativas:

  1. Teatro é teatro
  2. O como e não o que
  3. Mais composição
  4. Inventividade e Imaginação

Brecht critica o método de Vakhtangov pela ausência da questão social e da pedagógica na forma géstica. Para Brecht quando o ator de Vakhtangov dizia eu não estou rindo, eu estou demonstrando o riso, ninguém podia aprender nada desta demonstração.

Vakhtangov morre de cancer em 1922. A parte final de sua carreira aconteceu no ápice do teatro russo e soviético, entre a Revolução Bolchevique e a Guerra Civil, mas antes de mais nada antes da repressão e censura stalinista.

Referências[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Brecht, Bertolt. 1964. Brecht on Theatre: The Development of an Aesthetic. Ed. and trans. John Willett. British edition. London: Methuen. ISBN 041338800X. USA edition. New York: Hill and Wang. ISBN 0809031000.
  • Carnicke, Sharon M. 1998. Stanislavsky in Focus. Russian Theatre Archive Ser. London: Harwood Academic Publishers. ISBN 9057550709.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

inglês
russo