Yggdrasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Yggdrasill)
Ir para: navegação, pesquisa
Yggdrasil em gravura de Friedrich Wilhelm Heine (1886).

Na mitologia nórdica, Yggdrasil ou (nórdico antigo: Yggdrasill) é uma árvore colossal (algumas fontes dizem que é um freixo, outras que é um teixo), que é o eixo do mundo.[1][2]

Localizada no centro do Universo ligava os nove mundos da cosmologia nórdica, cujas raízes mais profundas estão situadas em Niflheim, um mundo sombrio onde ficavam várias árvores assombradas e solo onde não se produzia nada, escuridão profunda com gigantes e terríveis monstros. O tronco era Midgard, ou seja, o mundo material dos homens; a parte mais alta, que se dizia tocar o Sol e a Lua, chamava-se Asgard (a cidade dourada), a terra dos deuses, e Valhala, o local onde os guerreiros vikings eram recebidos após terem morrido, com honra, em batalha.

Conta-se que nas frutas de Yggdrasil estão as respostas das grandes perguntas da humanidade. Por esse motivo ela sempre é guardada por uma centúria de valquírias, denominadas protetoras, e somente os deuses podem visitá-la. Nas lendas nórdicas, dizia-se que as folhas de Yggdrasil podiam trazer pessoas de volta a vida e apenas um de seus frutos, curaria qualquer doença e até mesmo salvaria a pessoa a beira da morte.

Os nove mundos da mitologia nórdica[editar | editar código-fonte]

Os nove mundos contidos na Yggdrasil são:

  • Mannheim (Midgard), o mundo dos homens. É representado por Jera, a runa do ciclo anual.
  • Godheim (Asgard), o mundo dos Æsir. É representado por Odin, a runa da troca.
  • Vanaheim, o mundo dos Vanir. É representado por Ingwaz, a runa da semente.
  • Helheim, o mundo dos mortos. É representado por Hagalaz, a runa do granizo.
  • Svartalfheim, o mundo dos anões ou elfos escuros. É representado por Elhaz, a runa do teixo.
  • Alfheim, o mundo dos elfos claros. É representado por Dagaz, a runa do dia.
  • Jotunheim, o mundo dos gigantes de rocha e de gelo (Jotuns). É representado por Nauthiz, a runa da necessidade.
  • Niflheim, o mundo de gelo eterno. É representado por Isa, a runa do gelo.
  • Muspelheim, o mundo de fogo. É representado por Sowilo, a runa do sol.

Variações no número nove[editar | editar código-fonte]

Se fossemos levar em conta, os mundos nórdicos apresentados, o valor seriam de 10. Os mundos Helheim, Svartalfheim, Jotunheim, Niflheim e Nidavellir possuem variações.

  • Uns consideram Niflheim o lar dos gigantes de gelo, enquanto Jotunheim é o lar apenas dos gigantes comuns (de rocha).
  • Nidavellir, o mundo dos anões por vezes é considerado o mesmo mundo dos elfos escuros, Svartalfheim. Outras vezes, considerado no subsolo de Midgard.
  • Helheim as vezes é considerado um mundo distinto. Outras, dentro de Nifheim.

Referências

  1. Ernby, Birgitta; Martin Gellerstam, Sven-Göran Malmgren, Per Axelsson, Thomas Fehrm (2001). «Yggdrasil». Norstedts första svenska ordbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts ordbok. 793 páginas. 771. ISBN 91-7227-186-8 
  2. Bæksted, Anders; Palle Bregnhøi (ilustrador), Peter Hallberg (1916-1995) e Helen Petersen (1986). «Världsträdet, världspelaren och världsaxeln». Nordiska gudar och hjältar (em sueco). Estocolmo: Forum. p. 52-54. 344 páginas. ISBN 91-37-09184-0 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Yggdrasil
Ícone de esboço Este artigo sobre Mitologia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.