YoDa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o personagem da franquia Star Wars, veja Yoda.
YoDa
Nome Felipe Piller Noronha
Nick(s) YoDa
Apelido(s) Yodinha raiz, StoneD YoDa, Faker Loiro, Dark Yoda, SUB YODA SL, Red Dark Yoda,Yonaldlnho
Nascimento 16 de setembro de 1995 (23 anos)
Nacionalidade Brasileiro
Jogo(s) League of Legends
Função(ões) Meio (caçador em parte de 2016)
Time(s) Legends BR
IMP e-Sports
CNB e-Sports Club
Ilha da Macacada
Red Canids
Submarino
Portal Portal Games  •  Página do projeto Projeto Games

Felipe Piller Noronha, mais conhecido pelo nick YoDa, e comumente StoneD YoDa, é um streamer, e profissional de League of Legends e empresário brasileiro. atualmente é o mid laner reserva da equipe Red Canids e atuou na Submarino Stars como jogador e criador de conteúdo, YoDa já disputou o Campeonato Brasileiro de League of Legends pela CNB e-Sport Club e, como reserva, mas com significativa participação nos playoffs, integrou o elenco da Red Canids que venceu a primeira etapa da competição em 2017 e disputou o Mid-Season Invitational, campeonato mundial disputado no Brasil.[1] Como streamer, atualmente é o líder brasileiro de audiência e um dos cinco maiores do mundo, transmitindo partidas de League of Legends pela plataforma Twitch para um público de em média 30 mil pessoas.[2][3] Além disso, fundou a SehLoiro Network, rede de streamers e criadores de conteúdo digital, fundou também o programa YoTalkShow, e também marca de roupas e acessórios voltados ao público gamer.[4]

Streamer[editar | editar código-fonte]

YoDa começou a fazer streams, transmissões ao vivo de jogos, quando defendia a equipe amadora Legends BR. Com os R$ 900,00 que ganhou numa competição e cerca de R$ 600,00 que tinha guardado, comprou um computador capaz de streamar. À época, recebeu divulgação da página Legends BR e divulgava sua stream como "a melhor Katarina [seu principal campeão no jogo] do mundo", pois liderava o ranking de proficiência com a personagem no site LoLKing.

Quando seu canal possuía cerca de 3 mil espectadores concomitantes nas transmissões, YoDa lançou um "desafio": se atingisse 10 mil viewers, pintaria o cabelo de loiro. Com isso, seus seguidores passaram a divulgar seu canal até que a marca foi atingida. A aposta foi cumprida e YoDa efetivamente pintou o cabelo e o mantém tingido até hoje. Após isso, surgiu o bordão "SehLoiro", mistura de "você é louco?" com "loiro".[5] Além disso, YoDa possui outros bordões de sucesso, como "fon", "ÉOQ"[6] e "hiiii", "vem pro duelo", "Circo de Soled",[7] "trab" (e "trabson", frequentemente dito como "aqui é trab")[8]. Suas campeãs favoritas, Cassiopeia, Orianna e Katarina, são apelidadas de Cassioloira, Oriyoda e Kataprima.[9] Seu canal na plataforma Twitch já atingiu mais de 100 milhões de visitantes e possui mais de 1 milhão de seguidores assiduos.[10]

Em 2017, YoDa estreou o seu novo projeto "YoTalkShow", que é um talk show na Twitch com alguns quadros inventados por ele e algumas paródias de outros programas, como o "Depois do Nexus" da Riot Games, que acabou virando "Depois da Noia" no talk show, e no programa de estréia, após os quadros, durante sua entrevista com Gabriel "Kami" Bohm, YoDa atingiu a marca de 114 mil espectadores simultâneos, colocando a # do programa em primeiro lugar no trend topics do Twitter e quebrando o recorde de audiência da plataforma de stream no Brasil (que pertencia a ele mesmo, e era por volta de 40mil espectadores). Em apenas 3 horas após ser criado, o canal do “YoTalkShow” chegou a ultrapassar os 114 mil inscritos no Youtube.

A SehLoiro Network, rede de streamers e "influenciadores" gamers, tem entre seus membros o analista Guilherme Tixinha Cheida e o narrador Diego Toboco Pereira, ambos participantes da transmissão oficial da Riot Games Brasil e Daniel Daniels Marcon, streamer e reserva da INTZ.[11]

YoDa concorreu ao Prêmio eSports Brasil 2017 nas categorias Personalidade do Ano, Melhor Streamer e Craque da Galera, e ganhou os três prêmios aos quais concorreu.

Carreira competitiva[editar | editar código-fonte]

YoDa entrou no cenário competitivo de League of Legends disputando os antigos Go4LoL, torneios mensais que equivaliam a uma segunda divisão brasileira. Estreou competitivamente por Kaov Carregador, equipe amadora que passou a se chamar Legends BR,[12] e conseguiu vaga para disputar a segunda etapa do CBLoL de 2014, a Final Regional.[13] YoDa ajudou a fundar a IMP e-Sports quando sua antiga equipe cessou suas atividades.[14][15] Em abril de 2015, já com grande sucesso como streamer, foi contratado para a rota do meio da CNB após ser escolhido num processo seletivo.[16] Estreando no novo formato do Campeonato Brasileiro de League of Legends, defendeu a CNB na segunda etapa de 2015 e na primeira etapa de 2016. No primeiro split de YoDa, sua equipe foi semifinalista. Na pós-temporada de 2015, torneio mata-mata entre as equipes do CBLoL, a CNB foi semifinalista e eliminada pela campeã INTZ. Na etapa seguinte, apesar de certo favoritismo, a CNB passou as primeiras quatro semanas sem vencer sequer uma partida. YoDa, com desempenho fortemente contestado, foi substituído por Guilherme Vash Del Buono. Após recusar proposta de se manter como reserva, mas fora das atividades diárias da equipe e de sua gaming house (casa em que moram os jogadores), YoDa foi dispensado dos blumers.[17] Pouco depois, juntou-se provisoriamente à Ilha da Macacada Gaming, a fim de ajudar a equipe derivada de um grupo de Facebook a conquistar uma vaga no Circuito Desafiante, nova segunda divisão do League of Legends Brasileiro, mas a Ilha foi eliminada pela CNB Infinity.[18]

Para a segunda etapa de 2016, YoDa foi contratado pela Red Canids, mas para atuar em ofício distinto do qual sempre se destacara: a selva.[19] Seu desempenho na função foi contestado e a equipe amargou a penúltima colocação no campeonato, à frente apenas da Big Gods, que sofrera punição de -16 pontos no início da competição por inscrição irregular de atletas (a Red Canids, por sua vez, sofrera punição menor, de -6 pontos).[20] No entanto, a equipe venceu a própria Big Gods[21] o Team Genesis na Série de Promoção e manteve-se na elite do League of Legends brasileiro.[22]

Em 2017, YoDa continuou na Red Canids, mas foi movido para reserva. A Matilha trouxe diversos reforços para a disputa: Leonardo "Robo" Souza e Carlos "Nappon" Rücker, vindos da KeyD Stars, assumiram o topo e a selva, respectivamente, Gabriel "Tockers" Claumann veio da então tricampeã brasileira INTZ e-Sports para assumir a rota do meio[23] e o então bicampeão brasileiro Felipe "brTT" Gonçalves foi trazido da Pain Gaming para ser o novo atirador da equipe. O holandês Fayan "Gevous" Pertijs foi trazido como técnico.[24] Apenas o suporte francês Hugo Dioud Padioleau manteve-se no elenco titular. Bruno "Brucer" Pereira, então mid laner titular, foi movido para a reserva, mas não permaneceu sequer na gaming house. Coube a YoDa ser o reserva imediato de Tockers.[25]

Na primeira fase do split, YoDa não atuou em nenhum dos jogos. A Red Canids, após liderar a maior parte do torneio, acabou em segundo lugar, classificando-se para as semifinais para confronto contra a Pain.[26] Por conta de tendinite aguda do titular Tockers, eleito pela equipe de transmissão do jogo o melhor player do campeonato,[27] YoDa teve de assumir a rota do meio, onde não jogava competitivamente há mais de um ano, sendo avisado com apenas 24 horas de antecedência. Contudo, YoDa foi decisivo na série melhor de cinco para garantir a vitória por 3 a 1 contra a equipe Pain Gaming.[28][29] Na grande final, em série contra a KeyD Stars, YoDa atuou apenas no primeiro jogo, sendo substituído por Tockers nos dois jogos seguintes. A RED venceu as três partidas e sagrou-se campeã do split, garantindo vaga na fase de entrada do Mid-Season Invitational, primeiro torneio mundial organizado pela Riot no Brasil. Na série, a filosofia de "sete titulares" foi adotada por Gevous: Gustavo Sacyr Rossi, titular em 2016 que não jogara nenhuma partida em 2017, estreou na segunda partida da final e foi mantido para a terceira.[30] Gevous, no entanto, deixou a equipe pouco após o CBLoL e foi substituído pelo israelense Ram "Brokenshard" Djemal.[31]

Antes mesmo do MSI, após a chegada das equipes estrangeiras ao Brasil, YoDa foi punido pela Riot Games por xenofobia por causa do tweet "Ja passei gritando Flango no quarto de hotel dos japoronga aqui e BR full trab flw". Foi suspenso por tal atitude pelos primeiros três jogos da competição e multado em US$ 2.000,00.[32] Durante a sua suspensão, a Red Canids venceu os dois primeiros jogos, mas perdeu o terceiro contra a equipe turca SuperMassive Gaming, rival direta na disputa pela única vaga para a fase seguinte da competição. No quarto jogo, os brasileiros venceram a japonesa Rampage, mas, ainda sem YoDa, sofreram uma derrota para a Dire Wolves, agremiação da Oceania que acabou sendo a penúltima colocada do grupo e foram eliminados do torneio. YoDa estreou somente na última partida, justamente contra a já classificada SuperMassive Gaming, mas a equipe conseguiu a vitória de honra.[33][34]

Em maio de 2017, pouco após a sua primeira participação em uma competição internacional por equipes, YoDa rescindiu seu contrato com a Red Canids e decidiu interromper a carreira para dedicar-se integralmente à carreira de streamer e ao entretenimento, alegando estar cansado da rotina estrita de e-atleta.[35]

Em competições 1x1, YoDa foi vice-campeão do Red Bull Player One de 2015[36] e semifinalista na edição de 2016.[37]

Em Dezembro de 2017 no evento CCXP 2017, foi anunciada a equipe da Submarino Stars e também a volta de YoDa Para o competitivo de League Of Legends.

Referências

  1. «Fon! Yoda detalha apoio, bastidores e motivo de pausa: "Quero ser mais eu"». sportv.com 
  2. «Duelo de famosos: Yoda enfrenta Faker em partida de "League of Legends"» 
  3. «Astro do LoL, Faker bate recorde e reúne 245 mil pessoas em stream». sportv.com 
  4. «Sabe como funciona uma network? O YoDa explica». Red Bull 
  5. «Conheça a história de Yoda, um dos mais populares jogadores de League of Legends do Brasil». ESPN 
  6. «LoLeSports BR». lolesports.com.br. Consultado em 4 de julho de 2017 
  7. «Perfil: Felipe 'Yoda' Noronha, o midlaner da CNB e-Sports». XLG UOL 
  8. «LoLeSports BR». lolesports.com.br. Consultado em 4 de julho de 2017 
  9. «LoLeSports BR». lolesports.com.br. Consultado em 4 de julho de 2017 
  10. «Yoda rescinde com a Red e vai dar tempo na carreira: "Cheguei ao limite"». sportv.com 
  11. «SehLoiro Oficial - Games e Streams». www.sehloirooficial.com.br. Consultado em 4 de julho de 2017 
  12. «LegendsBR anuncia a sua equipe de League of Legends». LegendsBR. 7 de junho de 2014. Consultado em 3 de julho de 2017 
  13. Pereira, André Luiz. «Final Regional Brasileira de League of Legends». CNB e-Sports Club | Gaming is our sport 
  14. «Entre ou cadastre-se para visualizar». www.facebook.com. Consultado em 3 de julho de 2017 
  15. «E entramos em hiato…». LegendsBR. 12 de setembro de 2014. Consultado em 3 de julho de 2017 
  16. «Yoda acerta com a CNB - League of Legends - TeamPlay e-Sports» 
  17. «Entrevista: Yoda fala de sua saída da CNB e diz que equipe o tiraria da Gaming House». ESPN 
  18. Redação. «Ilha da Macacada perde em seletiva e fica fora do Desafiante». CNB e-Sports Club | Gaming is our sport 
  19. Redação. «RED Canids anuncia contratação do Mid Laner YoDa para a jungle». CNB e-Sports Club | Gaming is our sport 
  20. «CBLoL 2016 segundo split; Tabela, jogos e resultados | Game Prime». Game Prime. 12 de maio de 2016 
  21. Set, Ricardo. «Duelo de rebaixamento determina retorno do Big Gods ao Circuito Desafiante». CNB e-Sports Club | Gaming is our sport 
  22. «LoLeSports BR». lolesports.com.br. Consultado em 7 de julho de 2017 
  23. «Após Felipe "brTT", Gabriel "Tockers" acerta com a Red Canids para 2017». sportv.com 
  24. Redação. «RED Canids anuncia contratação de brTT para ser titular». CNB e-Sports Club | Gaming is our sport 
  25. Melo, Gabriel. «Brucer acerta ida para o Team One e revela mágoa com o RED Canids». CNB e-Sports Club | Gaming is our sport 
  26. Teixeira, Eric (19 de fevereiro de 2017). «Cobertura - Jogos e Tabela do CBLOL 2017 - Mais e-Sports». Mais e-Sports 
  27. «LoLeSports BR». br.lolesports.com. Consultado em 4 de julho de 2017 
  28. «Com YoDa, Red Canids afugenta paiN Gaming e agarra a segunda vaga para a final do CBLoL». ESPN 
  29. «Felipe "Yoda" sai da reserva e vive tarde iluminada na vitória contra a Pain». sportv.com 
  30. «Com elenco afiado, Red domina Keyd, fatura o CBLoL e vai ao MSI no Brasil». sportv.com 
  31. «Mudou o treinador: Red anuncia saída de Gevous e chegada de Brokenshard». sportv.com 
  32. «Yoda é suspenso do MSI por conta de comentários racistas contra japoneses». sportv.com 
  33. Rodrigues, Bruno (29 de abril de 2017). «Cobertura - Tabelas, datas e horários do MSI 2017 - Mais e-Sports». Mais e-Sports 
  34. «Com YoDa e brTT, Red Canids encerra sua participação no MSI com vitória». ESPN 
  35. «Yoda rescinde com a Red e vai dar tempo na carreira: "Cheguei ao limite"». sportv.com 
  36. «Red Bull Player One 2015». Red Bull. Consultado em 3 de julho de 2017 
  37. «Red Bull Player One 2015». Red Bull. Consultado em 3 de julho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]