Yuan de Jin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Yuan de Jin
Nascimento 276
Luoyang
Morte 3 de janeiro de 323
Sepultamento Nanquim
Cidadania Dinastia Jin Oriental
Progenitores
  • Sima Jin
  • Xiahou Guangji
Cônjuge Zheng Achun, Lady Xun, Yu Mengmu
Filho(s) Ming de Jin, Sima Pou, Sima Chong, Sima Xi, Sima Huan, Emperor Jianwen of Jin, Princess Xunyang
Irmão(s) Sima Hun
Ocupação monarca

Yuan de Jin (Luoyang, 2763 de janeiro de 323), foi um imperador da dinastia Jin (265-420) e o primeiro da dinastia Jin oriental. Seu reino perdeu o território de Jin no norte, mas controlou o sul, desde o rio Huai e os Três Desfiladeiros, por gerações Jin não foi ameaçado seriamente pelos reinos de Wu Hu ao norte.

Carreira adiantada[editar | editar código-fonte]

Sima Rui nascido em 276 na capital da dinastia Jin, Luoyang, filho de Sima Jin (司馬覲), príncipe de Langye e marido da princesa Xiahou Wenji (夏侯文姬). (O livro de Wei relatou que não era filho biológico do príncipe de Jin mas o produto de um caso que a princesa Xiahou teve com o general Niu Jin (牛金),[1] porém, como não havia evidência real, a reivindicação foi considerada suspeita.) Seu pai morreu em 290, e transformou-se no príncipe de Langye. O livro de Jin referiu ele como firme e sábio.

Em 304, no meio da guerra dos oito príncipes, Sima Rui participou em Sima Yue, da campanha de Donghai de encontro a Sima Ying, o príncipe de Chengdu como um general menor. Depois que Sima Ying derrotou Sima Yue, Sima Yue executou o tio Sima Yao de Sima Rui (司馬繇) o príncipe de Dong'an, que causou a Sima Rui muito medo. Decidiu fugir de volta a seu principado em Langye (Weifang moderno, ou Shandong), sob o conselho de Wang Dao, de Sima Yue. Tentou primeiramente dirigir de volta a Luoyang, mas quando estava a ponto de cruzar o rio amarelo, foi parado pelos protetores instruídos para deter todos os nobres ou oficiais de nível elevado do cruzamento (como Sima Ying tinha requisitado tais, temendo que os nobres o abandonassem ou o traçassem de encontro a ele). Os protetores permitiram então que cruzassem-se. Depois que Sima Rui voltou a Luoyang, tomou para si a princesa Dowager Xiahou e dirigiu-se à Langye, onde passaram os próximos anos longe da guerra dos oito príncipes.

Em 307, Sima Yue, vitorioso emerso na guerra dos oito príncipes, regente para do imperador Huai, sob o conselho de sua esposa, princesa Pei, Sima Rui se tornou o comandante militar do sul da província de Yang (揚州, Zhejiang, Jiangsu e Anhui do sul modernos). Como Sima Rui não era fomoso, depois que chegou em Jianye, poucos poderosos locais viriam à visita e a suportá-lo-ia. Sob o conselho de Wang Dao, Sima Rui visitou He Xun (賀循) e Gu Rong (顧榮) e convidou-os para desempenhar serviços em sua administração.

Após a queda de Luoyang[editar | editar código-fonte]

Em 311, Luoyang caiu às forças de Han Zhao, e o imperador Huai foi capturado. Um grande número de refugiados, fugindo de Han Zhao, cruzaram o rio Yangtze e chegaram aos domínio de Sima Rui. Sob a sugestão de Wang Dao, Sima Rui procurou os homens talentosos entre eles e adicionou-os a sua administração, por exemplo, o notável alquimista Ge Hong, que estava entre os refugiados, tornou-se seu caixeiro. Então começou a exercitar um poder mais imperial, e começou a por todo o sul restante das províncias do rio Huai sob seu próprio controle - e, nos próximos anos, sob o comando do Wang Dun e de outros generais tais como Tao Kan e Zhou Fang (周訪), os rebeldes agrários que resistem principalmente nas províncias de Xiang (湘州, Hunan moderno) foram subjugados gradualmente. Entretanto, não fêz nenhum esforço para tentar emitir exércitos para o norte de encontro a Han Zhao. Porém, como seus assistentes eram a maior parte refugiados do norte, a população nativa começou a ficar descontentae, e nos próximos anos haveria fricções constantes que diminuíram a eficácia da administração de Sima Rui. Em 315, os membros do clã poderoso de Zhou, pretenderam começar uma insurreição contra ele, mas a conspiração foi exposta por outros membros do clã ainda leal a Jin. Em 315, Wang Dun podia finalmente suprimir os rebeldes agrários restantes no oeste, e começava a mostrar ambições e atuar independentemente de Sima Rui.

Em 313, depois que o imperador Huai foi executado por Han Zhao, Sima Ye, um sobrinho do imperador Huai, era imperador declarado em Chang'an. Sima Rui foi então nomeado o primeiro ministro, um título que aceitou; entretanto, não tomou nenhuma ação real no dae (dispositivo automático de entrada) do imperador. Quando o general Zu ti (祖逖) pediu para conduzir ao norte o exército, ele deu fontes à Zu somente mil homens sem tropas reais; Zu teve que procurar seus próprios soldados, mas conseguiu alguns soldados do sul e das cidades do rio amarelo.

Em 316, Chang'an caiu às forças de Han Zhao, e o imperador foi capturado. Sima Rui declarou rapidamente que estava indo atuar de encontro a Han Zhao, mas por outro lado reivindicou rapidamente falta de homens e adiou a campanha. Em 317, seus oficiais pediram que tomasse o trono, Sima Rui tomou o título de “príncipe de Jin” - um título usado previamente por Sima Zhao quando regente de Cao Wei.

Reino adiantado[editar | editar código-fonte]

Em 318, o imperador Liu Cong de Han Zhao executou o imperador, e três meses mais tarde, a notícia chegou em Jiankang. Sima Rui declarou-se então imperador (como o imperador Yuan). Naquela época, as áreas diretamente sob seu controle estavam aproximadamente ao sul do rio amarelo e a leste dos Três Desfiladeiros, embora englobasse também território de Jin no norte - reconhecido como o imperador pela maior parte das pessoas.

Mais tarde também em 318, quando o imperador Liu de Han Zhao pode por um fim ao odicial Zhun, Zhun Jin indicou inicialmente que se estava submetendo à autoridade do imperador Yuan, e Yuan tentado tomar vantagem, emitiu um exército para ajudar a Jin Zhun. Entretanto, muito antes que o exército chegar lá, Jin Zhun foi derrotado pelo imperador novo Liu Yao e o general Shi Le de Han Zhao.

Em 319, as forças de Duan Pidi desmoronaram, e um outro regulador ainda leal a Jin - Shao Xu (邵續), o regulador da província de Ji (冀州, o Hebei central moderno). Entretanto, Shao e Duan foram capturados por Shi em 321, terminando todo o legado da dinastia Jin na China do norte - embora Murong Hui, o duque de Liaodong, estivesse ainda no controle de Liaoning moderno e se considerasse um vassalo de Jin.

Confronto com Wang Dun[editar | editar código-fonte]

Em torno de 320, o relacionamento do imperador Yuan com Wang Dun estava no limite dA ruptura, porque Wang Dun estava cada vez mais arrogante devido ao controlo das províncias ocidentais. O imperador Yuan temeu-o, e começou conseqüentemente a agrupar os homens para combater Wang Dun, como Liu Huai (劉隗) e Diao Xie (刁協). Em 321, os membros da comissão do imperador Yuan, Dai Yuan (戴淵) e Liu, estavam sendo preparados para iniciar um ataque potencial contra Wang Dun.

Em 322, Wan Wang começou sua campanha de encontro ao imperador Yuan, reivindicando que o imperador Yuan estava sendo enganado por Liu e por Diao, e que seu somente ele limparia o governo. Tentou persuadir Gan Zhuo (甘卓), o regulador da província de Liang (梁州) e Sima Cheng (司馬承) o regulador da província de Xiang para juntar-se a ele, mais ambos resistiram. Wang chegou rapidamente em Jiankang, derrotando forças do imperador Yuan e entrando em Jiankang facilmente. Liu fugiu e depois Zhao, quando Diao, Dai, e Zhou Yi (周顗) foram mortos. O imperador Yuan foi forçado à se submeter e conceder a Wang Dun poderes adicionais no oeste. Wang Dun, satisfeito, permitiu que o imperador Yuan permanecesse no trono, e retirou-se de volta a sua base em Wuchang (武昌, em Ezhou moderno, em Hubei).

Após sua derrota, o imperador Yuan cresceu desalentado e em torno do ano novo de 323, morreu. O príncipe herdeiro Shao sucedeu ao trono como o imperador Ming.

Parentescos[editar | editar código-fonte]

  • Pai:
    • Sima Jin (司馬覲), príncipe Gongo de Langye, filho do príncipe Wu de Langye, filho de Sima Zhou (司馬伷) de Sima Yi;
  • Mãe:
    • Princesa Xiahou Yuanji (夏侯元姬) (D. 307);
  • Esposa: Princesa Yu Mengmu (虞孟母) (D. 312), honrada como a imperatriz Yuanjing;
  • Concubinas principais:
    • Lady Xun (D. 335), mãe do príncipe herdeiro Shao, príncipe Pou, e princesa Xunyang;
    • Zheng Achun (鄭阿春) (D. 326), mãe dos príncipes Huan e Yu, honrada como imperatriz Xuan;
    • Shi, mãe do príncipe Chong;
    • Wang, mãe do príncipe Xi;
  • Filhos:
    • Sima Shao (司馬紹), o príncipe herdeiro, imperador mais atrasado Ming de Jin;
    • Sima Pou (司馬裒) (B. 300), inicialmente Marques de Changleting, mais tarde duque de Xuancheng, príncipe mais atrasado Xiao de Langye (criado e D. 317);
    • Sima Chong (司馬沖) (B. 311), príncipe Ai de Donghai (D. 341);
    • Sima Xi (司馬唏) (B. 316), príncipe Wei de Wuling (criado 318, degradado ao status mais comum 372, D. e honrado como o príncipe de Xinning em 381, título de príncipe de Wuling restaurado em 387);
    • Sima Huan (司馬煥) (B. 317), inicialmente Marquess de Changleting, mais tarde Marquess de Xianyiting, príncipe mais atrasado Dao de Langye (criado e D. 318);
    • Sima Yu (司馬昱) (B. 320), inicialmente príncipe de Langye (criado 322), mais tarde príncipe de Kuaiji (criado 326), imperador mais atrasado Jianwen de Jin;
    • Princesa Xunyang;
    • Princesa Nankang.

Referências

  1. Livro de Wei, Vol. 96.
  • Livro de Jin, vol. 6.
  • Zizhi Tongjian, vols. 85, 86, 87, 88, 89, 90, 91.


Precedido por
Mindi
Imperador da China
317 - 322
Sucedido por
Mingdi