Yuval Harari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Yuval Harari
Nome nativo יובל נח הררי
Nascimento 24 de fevereiro de 1976 (42 anos)
Qiryat Atta
Cidadania Israel
Alma mater Universidade Hebraica de Jerusalém
Ocupação historiador, medievalista, escritor
Empregador Universidade Hebraica de Jerusalém
Magnum opus Sapiens: Uma Breve História da Humanidade, Homo Deus – Uma Breve História do Amanhã, 21 Lições para o Século 21
Religião ateísmo
Página oficial
http://ynharari.com/
Assinatura
Yuval Noah Harari signature.svg

Yuval Noah Harari (Haifa, 24 de Fevereiro de 1976) é um professor israelense de História e autor do best-seller internacional Sapiens: Uma breve história da humanidade e também do Homo Deus – Uma Breve História do Amanhã. Seu último lançamento é 21 Lições para o Século 21. Ele leciona no departamento de História da Universidade Hebraica de Jerusalém.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Harari nasceu em Israel, embora seja filho de judeus com raízes na Europa Oriental.[2] Especializou-se primeiro em História medieval e História militar, antes de completar seu doutorado no Jesus College, Universidade de Oxford, em 2002. Desde então, ele tem publicado numerosos livros e artigos, incluindo Special Operations in the Age of Chivalry, 1100–1550 ;[3] The Ultimate Experience: Battlefield Revelationsand the Making of Modern War Culture, 1450–2000;[4] The Concept of ‘Decisive Battles’ in World History;[5] e "Armchairs, Coffee and Authority: Eye-witnesses and Flesh-witnesses Speak about War, 1100-2000".[6]

Ele agora é especializado em História mundial e processos da macro-história. Sua pesquisa se concentra em questões da macro-história, tais como: Qual a relação entre a História e a Biologia? Qual a diferença fundamental entre o Homo sapiens e outros animais? Existe justiça na História? A História tem uma direção? Será que as pessoas se tornaram mais felizes com o passar do tempo?

Seu livro mais famoso é Sapiens: Uma breve História da Humanidade  (originalmente publicado em hebraico sob o título  Uma breve História do Gênero Humano, e depois traduzido para 30 idiomas aproximadamente).[7] O livro aborda toda a extensão da História humana, desde a evolução do Homo sapiens na idade da pedra até a revolução política e tecnológica do século XXI. A edição hebraica se tornou um Best-seller em Israel. Isso gerou muito interesse, tanto do público acadêmico quanto da comunidade em geral, transformando Harari em uma celebridade instantânea.[8] Videos em hebraico de Harari sobre a História do mundo têm sido visualizados por milhares de pessoas em todo o mundo através do Youtube;&nbsp. Ele também apresenta Uma Breve História da Humanidade, um curso de história gratuito, em inglês, disponível online[9] que foi acompanhado, no site Coursera, por mais de 100.000 pessoas em todo o mundo.

Harari ganhou duas vezes o Polonsky Prize for Creativity and Originality, em 2009 e 2012. Em 2011, ganhou o Moncado Award da Society for Military History, por seus artigos de história militar. Em 2012, foi eleito para Academia Jovem Israelita de Ciências. Em 2015, Sapiens foi selecionado por Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, para seu Clube do Livro online. Zuckerberg convidou seus seguidores a lerem o que ele descreveu como "uma grande narrativa sobre a História da civilização humana".

Harari é homossexual, o que lhe permite, segundo ele próprio, "colocar em questão ideias herdadas".[10] Ele vive com seu cônjuge e agente, Itzik Yahav,[11] na moshav (comunidade agrícola cooperativa) de Mesilat Zion, perto de Beit Shemesh, no distrito de Jerusalém.[12][13][14][15]

Posicionamento político[editar | editar código-fonte]

No final de julho de 2018, Yuval Noah Harari recusou-se a participar de uma festividade do consulado de Israel em Los Angeles, numa atitude de protesto contra a adoção da polêmica Lei do Estado-nação, pelo Parlamento de Israel,[16] qualificando-a de "erosão das normas liberais de base de Israel". Harari reitera assim suas opiniões anteriores, sobre o conflito israelo-palestino : "A verdadeira anomalia do conflito israelo-palestino é que a ordem global tem permitido o agravamento dessas anomalias ao longo de décadas, como se fossem perfeitamente normais.[17][18][19]

Livros[editar | editar código-fonte]

  • 21 Lições para o século 21. São Paulo: Companhia das Letras, 2018
  • Homo Deus: Uma breve história do amanhã (BRASIL Companhia das Letras, 2016[20] - ISBN 9788535928198; PORTUGAL Elsinore, 2017[21] - ISBN 9789898855299)
  • Sapiens: Uma breve História da humanidade. Londres: Harvill Secker, 2014. ISBN 978-006-231-609-7. São Paulo: L&PM Editores, 2015 ISBN-13: 978-85-254-3218-6
  • The Ultimate Experience: Battlefield Revelationsand the Making of Modern War Culture, 1450–2000. Houndmills: Palgrave-Macmillan, 2008.[22] - ISBN 978-023-058-388-7
  • Special Operations in the Age of Chivalry, 1100-1550. Woodbridge: Boydell & Brewer, 2007. ISBN 978-184-383-292-8
  • Renaissance Military Memoirs: War, History and Identity, 1450-1600, 1450–1600 (Woodbridge: Boydell & Brewer, 2004) - ISBN 978-184-383-064-1

Escritos[editar | editar código-fonte]

  • O papel militar do Franco Turcopole – Um reassentamento, revisão histórica do Mediterraneo  12 (1) (junho de 1997), pp. 75-116.
  • Inter-Frontal cooperação com o século XIV e Edward III, campanha de 1346, guerra na história 6 (4) (setembro de 1999), pp. 379-395
  • Estratégia e abastecimento no século XIV, Campanhas de invasão na Europa Oriental, O jornal da História militar 64 (2) (abril de 2000), pp. 297-334.
  • Testemunhas oculares na primeira cruzada: a Gesta Francorum e outras narrativas contemporâneas, Cruzadas 3 (agosto de 2004), pp. 77-99
  • Ilusões marciais: Guerra e Desilusão no século XX e renascimento das memórias militares, O jornal da História militar 69 (1) (janeiro de 2005), pp. 43-72
  • Memórias militares: Um panorama Histórico do Gênero desde a idade média até a era moderna, Guerra na História 14:3 (2007), pp. 289-309
  • A concepção da batalha decisiva na História Mundial, O jornal da História mundial 18 (3) (2007), 251-266
  • Conhecimento, poder e soldado medieval, 1096–1550. In Laudem Hierosolymitani: Estudos nas cruzadas e cultura medieval em honra de Benjamin Z. Kedar, ed. Iris Shagrir, Ronnie Ellenblum and Jonathan Riley-Smith, (Ashgate, 2007)
  • Fluxo de Combate: Dimensões militar, política e ética de bem-estar subjetivo em guerra, revisão de psicologia geral (Setembro de 2008)[22]

Referências

  1. Yuval Harari site, at the Universidade Hebraica de Jerusalém site
  2. Cadwalladr, Carole (5 de julho de 2015). «Yuval Noah Harari: The age of the cyborg has begun – and the consequences cannot be known» – via www.theguardian.com 
  3. Yuval Noah Harari, Special Operations in the Age of Chivalry, 1100–1550. Woodbridge: Boydell & Brewer, 2007.
  4. Yuval Noah Harari, The Ultimate Experience: Battlefield Revelations and the Making of Modern War Culture, 1450–2000 (Houndmills: Palgrave-Macmillan, 2008)
  5. Yuval Noah Harari, “The Concept of ‘Decisive Battles’ in World History”, in Journal of World History 18:3 (2007), 251-266.
  6. Yuval Noah Harari, Armchairs, Coffee and Authority: Eye-witnesses and Flesh-witnesses Speak about War, 1100-2000, Journal of Military History 74:1 (January 2010), pp. 53-78.
  7. Payne, Tom (26 September 2014).
  8. Fast talk / The road to happiness, in Haaretz, April 25, 2012
  9. (em inglês) Online Course: A Brief History of Humankind. Dr. Yuval Noah Harari (17 aulas em 62 vídeos).
  10. (em francês) Grand entretien. Yuval Noah Harari : "Le pouvoir des hommes repose sur des fictions collectives". Courrier international, 2 de junho de 2017.
  11. (em francês) Yuval Noah Harari : "La technologie nous laisse le choix, à condition d’être imaginatifs". Le Monde, 13 de setembro de 2017.
  12. «Fast Talk / The Road to Happiness». 25 de abril de 2012 – via Haaretz 
  13. Appleyard, Bryan (31 August 2014).
  14. Reed, John (5 de setembro de 2014).
  15. «Yuval Noah Harari Interview: "There Is a Collision Between the Latest Scientific Findings and the Stories That You Find in the Bible"». Smashing Interviews Magazine (em inglês). 13 de fevereiro de 2015 
  16. Israel se define como ‘Estado-nação judeu’ e minoria árabe protesta contra apartheid. Polêmica lei aprovada no Knesset reserva exclusivamente ao povo judeu o direito à autodeterminação, além de instituir o hebraico como única língua oficial. Por Lourdes Baeza. El País Brasil, 19 de julho de 2018.
  17. No original: "The truly great anomaly of the Israeli-Palestinian conflict is that the global order has been willing to allow these anomalies to fester for decades, as if they were perfectly normal." Only in Israel, or Only in Palestine? Por Yuval Noah Harari. Haaretz, 7 de julho de 2014.
  18. Israel author refuses honour, protesting nation-state law. Memo - Middle East Monitor, 30 de julho de 2018.
  19. Bestselling Israeli history professor boycotting Jewish State? Tzvi Lev. JTA/Arutz Sheva, 30 de julho de 2018.
  20. «HOMO DEUS - - Grupo Companhia das Letras». www.companhiadasletras.com.br 
  21. «Elsinore». elsinore.pt 
  22. a b «Official Website - Yuval Noah Harari». Yuval Noah Harari 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]