Zacarias Kamwenho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Zacarias Kamwenho (Chimbumbu, Bailundo, 5 de Setembro de 1934) é um religioso católico angolano, arcebispo-emérito de Lubango e activista da Paz. Ele teve um papel relevante no processo de paz que conduziu ao fim da guerra civil de Angola1 , sendo Presidente da Comissão Episcopal de Justiça e Paz da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé e Príncipe; CEAST.2

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi ordenado presbítero a 9 de Julho de 1961 e, desde logo, nomeado professor na Missão da Bela Vista (Nova Lisboa, actual Huambo) onde exerceu durante oito anos, tendo sido nomeado vice-reitor em 1970. Posteriormente foi nomeado Reitor do Seminário Maior do Cristo-Rei de Nova Lisboa (actual Huambo), acumulando a função de vigário-geral da Diocese de Nova Lisboa a 26 de Agosto de 1974.

Foi nomeado bispo-auxiliar de Luanda a 23 de Novembro de 1974, altura em que recebeu a ordenação episcopal. A 10 de Agosto de 1975 foi promovido a bispo-titular e residencial de Novo Redondo, actual Sumbe. A 12 de Novembro de 1995 foi colocado como coadjutor com direito a sucessão na Arquidiocese de Lubango, tendo, a 15 de Janeiro de 1997, sido nomeado titular da mesma arquidiocese pelo Papa João Paulo II, assumindo as funções de Arcebispo de Lubango a 2 de Fevereiro de 1997.

A 6 de Setembro de 2009, após ter completado 75 anos de idade recebeu o título de Arcebispo emérito de Lubango, sendo o seu sucessor na Arquidiocese de Lubango, Dom Gabriel Mbilingi.

Prémios[editar | editar código-fonte]

Em 2001 foi um dos laureados com o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento, atribuído também a Nurit Peled-Elhanan (Israel) e a Izzat Ghazzawi (Palestina). Foi o primeiro eclesiástico, o segundo laureado de expressão portuguesa, depois de Xanana Gusmão, e o segundo africano, depois de Nelson Mandela, a receber o Prémio Sakharov.3

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. BBC: "Signos de paz em Angola", 1 Novembro 2001] (inglês)
  2. Catholic Hierarchy (inglês)
  3. The Sakharov Prize 2001 for Freedom of Thought, pagina 12 (inglês)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]