Zaquintos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada. Foi sugerido que adicionasse esta.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Janeiro de 2011). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Localização de Zaquintos na Grécia
Zaquintos, a capital da ilha
Bandeira de Zaquintos

Zaquintos (em grego: Ζάκυνθος), também conhecida pelo nome em italiano de Zante é uma ilha localizada a noroeste da Grécia e que pertence a esse país. É a terceira maior das ilhas Jónicas. O seu ponto mais alto é o monte Vachionas, com 758 metros de altitude. Administrativamente constitui a unidade regional homónima e faz parte da região das Ilhas Jónicas.

Hoje é um importante polo turístico da Grécia e um dos mais importantes locais do mar Mediterrâneo para a prática de mergulho.

Sofreu uma série de quatro violentos sismos em Agosto de 1953, resultando na total destruição de infraestruturas. O mais forte dos sismos atingiu os 7,3 na escala de Richter, às 09:24 UTC (11:24 local) em 12 de Agosto de 1953.

O escritor greco-italiano Ugo Foscolo nasceu em Zaquintos em 1778.

Mitologia[editar | editar código-fonte]

É mencionada na Ilíada e na Odisseia.

Segundo Dionísio de Halicarnasso, o primeiro habitante da ilha foi Zaquinto (filho de Dardano e Bátia); por este motivo, os habitantes da ilha receberam bem os troianos liderados por Eneias, já que Zaquinto era irmão de Erictônio da Dardânia, ancestral de Enéas [1].

Dados[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

Durande a segunda guerra mundial, quando os alemães tentaram deportar os judeus na ilha de Zakynthos, ao pedido alemão de uma lista com os judeus da ilha o presidente da câmara e o bispo Chrysostomos responderam com uma folha de papel que tinha apenas dois nomes – os seus próprios. Enquanto isso, os judeus foram escondidos nas casas dos ilhéus não-judeus. Todos os 275 judeus sobreviveram.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Grécia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.