Zarya

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Módulo Zarya, visto da STS-88 (NASA)
Navegação na Estação Espacial Internacional
Frente-esquerda Triangle Up.svg Frente-direita
- ISS Zvezda -
Triangle Left.svg Cima/Baixo Triangle Right.svg
- -/MLM -
Atrás-esquerda Triangle Down.svg Atrás-direita
- Unity Node -
editar...

Zarya, (Заря, em russo: nascente) - é um dos módulos que compõe a Estação Espacial Internacional. Foi o primeiro componente da estação a ser enviado ao espaço, em 20 de novembro de 1998. Um foguete russo Proton enviou o módulo através da base de Baikonur, no Cazaquistão.

O módulo também é conhecido como Bloco Funcional de Carga (FGB é a sigla em russo). Sua função é armazenar a energia elétrica que é consumida pela estação, convertida por um sistema interno e coletada através de painéis solares, que captam a energia solar. Também possui a função de depósito de equipamentos e reservatório de combustível. O Módulo de Serviço (Service Module) também possui algumas características do Zarya.

O Zarya é um enorme cilindro superior a 4 metros de diâmetro e 12 metros de comprimento. Sua característica externa é muito semelhante a dois módulos da estação espacial Mir. Inicialmente o módulo ficou numa órbita elíptica baixa, entre 200 a 300 km de distância da Terra. Posteriormente, os propulsores do Zarya o levaram a órbita definitva, de 350 km.

Nos primeiros meses em órbita, o Zarya foi responsável pela comunicação, estabilização e propulsão da estação. Apesar de ter sido construído na Rússia pela empresa Khrunitchev, o Zarya foi financiado pelos Estados Unidos, com subcontratação da empresa americana Boeing. Boa parte do valor total do módulo (US$ 250 milhões) foram pagos pelos Estados Unidos, para cobrir as despesas e concluir a construção do componente, que sofreu atraso devido às dificuldades econômicas da agência espacial russa.

Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.