Zeca Diabo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Zeca Diabo
Origem  Brasil
Sexo masculino
Espécie humano
Ocupação matador
Criado por Dias Gomes
Série(s) O Bem-Amado (telenovela) / O Bem-Amado (série)
Primeira aparição Zeca Diabo (peça), de 1942
Última aparição O Bem Amado (filme) / O Bem-Amado (minissérie)
Interpretado por Lima Duarte
José Wilker
Projecto Televisão  · Portal Televisão

Zeca Diabo é um personagem criado por Dias Gomes em 1942, na peça teatral de mesmo nome. Era um cangaceiro, matador temido pelo povo de Sucupira, ingênuo e sem instrução, mas um homem de impulsos generosos.[1] Ele foi condenado por um homicídio que não cometeu, e passou anos preso, transformando-se por isso em um matador.[2]

Devoto de Padre Cícero, a ele se referia como "Santo Padim Pade Ciço Romão Batista".[1] Amava seu cavalo, Aladim,[1] e tinha uma relação de subordinação e carinho com a mãe (interpretada na telenovela de 1973 por Auricéia Araújo), a quem chamava de Santa Mãezinha.[1] Era irmão de Mestre Ambrósio (interpretado por Angelito Mello) e Jaciara (interpretada por Valéria Amar), e pai de Eustórgio (interpretado por João Carlos Barroso). [1]

Ansioso para inaugurar o cemitério da cidade fictícia de Sucupira, o prefeito Odorico Paraguaçu mandou seu secretário procurar pelo cangaceiro para que ele o ajudasse neste intento, matando alguém, e para isso o nomeou delegado. Mas, quem acabou inaugurando o cemitério foi o próprio prefeito, ao ser assassinado por Zeca[2] no dia da renúncia de Jango.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.