Zencrane Filmes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde janeiro de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

A Zencrane Filmes foi criada no ano de 2000 por Cláudia da Natividade e Marcos Jorge, como produtora de filmes e escritório de criação.

O foco principal de atuação da empresa é a produção de filmes de longa-metragem para cinemas e outras mídias, além de documentários televisivos. A Zencrane também trabalha na pesquisa e desenvolvimento de projetos de transmídia cultural, incluindo publicações editoriais.[1]

Seus filmes de ficção e documentários renderam à empresa mais de 90 prêmios em festivais cinematográficos no Brasil e no exterior.

Em 2008, o filme de longa-metragem de ficção Estômago teve grande sucesso de crítica e público e foi distribuído para mais de 20 países.[2] O filme venceu diversos prêmios nacionais e internacionais, inclusive o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro (da Academia Brasileira de Cinema) em 5 categorias, entre eles Melhor Filme e Diretor, e também 4 Prêmios da Associação dos Correspondentes de Imprensa Estrangeira no Brasil, incluindo Melhor Filme e Diretor.

História[editar | editar código-fonte]

A Zencrane Filmes foi criada no ano de 2000 pela produtora Cláudia da Natividade e pelo diretor Marcos Jorge. Nestes anos de atuação produziu filmes de curta e média-metragem como O Encontro e Infinitamente Maio e o documentário de longa-metragem O Ateliê de Luzia - Arte Rupestre No Brasil. Seus filmes e vídeos venceram mais de 100 prêmios em festivais cinematográficos. No ano de 2006 transformou-se também em editora, a Zencrane Livros, lançando o primeiro livro de estudo comparativo dos principais sítios de arte rupestre brasileira, Brasil Rupestre.

Em 2008, a Zencrane Filmes lançou Estômago, o primeiro longa-metragem co-produzido entre o Brasil e Itália desde os anos 70. Sucesso de crítica e público, o filme foi vendido para mais de 20 países e ganhador de mais de 30 prêmios em festivais nacionais e internacionais de grande relevância. Estômago foi o filme brasileiro mais premiado do ano de 2008. Venceu 17 prêmios no exterior e 23 no Brasil, e teve o maior número de indicações para o Grande Prêmio Vivo do Cinema Brasileiro de 2009 (da Academia Brasileira de Cinema), tendo vencido os mais importantes: Melhor Filme, Diretor, Roteiro Original, Melhor Filme pelo Público e Melhor Ator Coadjuvante. Além disso, o filme foi considerado, pelos críticos de cinema do jornal O Globo, o Melhor Filme de 2008  (ex-aequo com o americano Sangue Negro), e o único brasileiro que figurou entre os 10 melhores do ano na lista da Associação dos Críticos de Cinema do Rio de Janeiro. Em novembro de 2015, a Abraccine o colocou entre os cem melhores filmes do cinema brasileiro.[3]

Em 2010 a empresa lançou seu segundo longa-metragem de ficção, Corpos Celestes, vencedor de prêmios no Brasil e distribuído em três mercados internacionais.

Atualmente a Zencrane prepara lançar de seu novo longa-metragem Mundo Cão, trabalha na pré-produção do documentário Travessia – Da Vida e Música de Milton Nascimento e desenvolve a série de ficção "Vladson" e o longa-metragem "Abestalhados 2".

A Zencrane Filmes é uma empresa certificada pela D-U-N-S.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Cláudia da Natividade[editar | editar código-fonte]

Formada em Filosofia e mestre em Ciências Políticas é sócia fundadora da Zencrane Filmes e membro da Diretoria do Sindicato da Indústria Audiovisual do Paraná.

Em 2007 publicou o livro de arte Brasil Rupestre – arte pré-histórica brasileira, levando a Zencrane a transformar-se também em editora. Além dosprojetos audiovisuais, Cláudia trabalhou também como coordenadora de atividades de suporte para lançamento de produtos e planejamento de merchandising publicitário e promocional para agências de publicidade no Paraná e em São Paulo. Na década de noventa morou na Itália e na Inglaterra, onde fez especialização em História e Ciências Políticas e trabalhou na área de projetos de Cooperação Internacional.

Sua primeira produção de longa-metragem de ficção, “Estômago”, arrebatou mais de 30 prêmios em mais 15 países, e foi o filme brasileiro mais premiado do ano de 2008.

Marcos Jorge[editar | editar código-fonte]

É diretor de filmes, roteirista, fotógrafo e sócio fundador da Zencrane Filmes.

Estudou Comunicação no Brasil e Cinema na Itália. Seus primeiros filmes, realizados no final da década de 90, venceram mais de 80 prêmios em festivais. Neste período, destacou-se também como artista-plástico, e suas videoinstalações foram expostas na França, Itália, Holanda e Japão.

Depois de mais de dez anos vivendo no exterior, no ano de 2001 voltou ao Brasil. Realizou diversos curtas-metragens premiados. Dirigiu o documentário “O Ateliê de Luzia”, e foi autor do livro “Brasil Rupestre”, ambos sobre arte pré-histórica no Brasil. Dirigiu centenas de filmes publicitários e venceu por duas vezes o Prêmio Profissionais do Ano da Rede Globo.

Seu primeiro longa-metragem de ficção, “Estômago”, arrebatou mais de 30 prêmios em mais 15 países, e foi o filme brasileiro mais premiado do biênio 2008-2009.

A revista americana ‘Variety’ o considerou entre os diretores mais interessantes da nova geração do cinema brasileiro e a brasileira ‘Revista de Cinema’ o colocou entre os 10 cineastas brasileiros que mais se destacaram na primeira década dos anos 2000.

Em 2015, lançou seu terceiro longa-metragem de ficção,  “O Duelo”, adaptação para o cinema do romance 'O Capitão de Longo Curso', de Jorge Amado, e está finalizando seu quarto longa, "Mundo Cão".

Alessandro Yamada[editar | editar código-fonte]

Arquiteto pós-graduado em cinema.

Iniciou sua carreira realizando curtas-metragens. Em 2006, juntou-se à equipe de Estômago como Assistente de Arte, vindo mais tarde a trabalhar em seu lançamento comercial. Em 2008, foi Assistente de Montagem e Coordenador de Pós-produção em Corpos Celestes.

Desde 2010 é parecerista do Ministério da Cultura na área de Arquitetura, Design e Novas Mídias, mesmo ano em que começou a dirigir comerciais para TV.

Em 2012, participou do Talent Campus Buenos Aires, seleto evento para jovens cineastas promovido pela Universidad del Cine e Festival de Berlim.

Eduardo Gameiro[editar | editar código-fonte]

Formou-se como roteirista pela AIC em 2006. Desde então vem se especializando através de cursos e workshops intensivos com Robert McKee, William Rabkin (UCLA), Alan Kingsberg (Columbia University) entre outros.

Como Produtor Executivo, trabalhou em diversos longas-metragens de ficção e documentários, entre eles Estômago (2007), ganhador de 40 prêmios, a maioria deles internacionais, e distribuído em mais de 20 países.

Teve um projeto de Série para TV selecionado no Transmedia Lab no Rio Content Market 2013, recebendo consultoria de profissionais como Luke Ryan (Disruption Entertainment), Leonardo Barros (Conspiração Filmes), José Roberto Torero, Sarah Watson ("Parenthood", "The Unusuals"), Tracy Bellomo ("Alias", "Smallville") além de vários Executivos de Canais de TV Brasileiros e Internacionais.

É roteirista da minissérie "Os Monges e o Exército Encantado" (2006 - RBS/Globo). Em 2013, inicia as filmagens do piloto de sua primeira série para TV como showrunner, um drama de realismo fantástico escrito por ele e desenvolvido em parceria com o diretor Marcos Jorge.

Atualmente trabalha no desenvolvimento de Séries para TV e Longas-Metragens.

Filmografia e Prêmios[editar | editar código-fonte]

Estômago[4][editar | editar código-fonte]

  • Grande Prêmio Vivo do Cinema Brasileiro 2009[5]

“Melhor Filme”

“Melhor Filme do Público”

“Melhor Diretor”

“Melhor Roteiro Original”

“Melhor Ator Coadjuvante”

  • Festival do Rio 2007[6]

”Melhor Filme (Prêmio do Público)”

“Melhor Diretor”

“Melhor Ator”

“Prêmio Especial do Júri”

  • Festival de Biarritz 2008[7]

“Prêmio Especial do Júri”

  • Valladolid Film Festival 2008, Espanha

“Espiga de Oro de Melhor Filme”

“Melhor Diretor Estreante”

“ Melhor Ator”

“Prêmio do Júri Jovem”

  • International Film Festival Rotterdam 2008

”Lions Award 2008”

  • Raindance Film Festival 2008, Reino Unido[8]

“Melhor Filme Internacional”

  • Festival Internacional de Cine de Punta Del Este 2008[9]

“Melhor Filme”, “Melhor Ator”

  • Festival Cinematográfico Internacional Del Uruguay 2008[10]

”Melhor Filme Latino-americano”

  • Latin American Film Festival (Utrecht-Holanda) 2008

”Latin Angel Award”

  • Premio Revista Contigo de Cinema 2008

“Melhor Atriz”

  • Funchal International Film Festival 2008, Portugal.

“Melhor Atriz”, “Melhor Filme do Público”

Corpos Celestes [11][editar | editar código-fonte]

  • Festival de Cinema de Gramado 2009

“Melhor Fotografia”

  • Festcine Goiânia 2009

Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Trilha, Sonora Original, Menção Honrosa Ator Revelação

  • Festival de Cinema da Lapa 2010

Melhor Figurino

  • 5º Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões

Melhor Diretor, Melhor Roteiro

ESTÔMAGO, 35mm, 112 minutos, ficção, 2007.

  • Grande Prêmio Vivo do Cinema Brasileiro 2009

“Melhor Filme”, “Melhor Filme do Público”, “Melhor Diretor”, “Melhor Roteiro Original”, “Melhor Ator Coadjuvante”

  • Festival do Rio 2007

”Melhor Filme (Prêmio do Público)”, “Melhor Diretor”, “Melhor Ator”, “Prêmio Especial do Júri”

  • Festival de Biarritz 2008

“Prêmio Especial do Júri”

  • Valladolid Film Festival 2008, Espanha

“Espiga de Oro de Melhor Filme”, “Melhor Diretor Estreante”, “ Melhor Ator”, “Prêmio do Júri Jovem”

  • International Film Festival Rotterdam 2008

”Lions Award 2008”

  • Raindance Film Festival 2008, Reino Unido

“Melhor Filme Internacional”

  • Festival Internacional de Cine de Punta Del Este 2008

“Melhor Filme”, “Melhor Ator”

  • Festival Cinematográfico Internacional Del Uruguay 2008

”Melhor Filme Latino-americano”

  • Latin American Film Festival (Utrecht-Holanda) 2008

”Latin Angel Award”

  • Premio Revista Contigo de Cinema 2008

“Melhor Atriz”

  • Funchal International Film Festival 2008, Portugal.

“Melhor Atriz”, “Melhor Filme do Público”

  • Film Festival Open Doek 2008 (Noite de Abertura), Bélgica.
  • International Film Fest TOFIFEST 2008 (Noite de Abertura), Polônia.
  • Premiere Brazil MoMA 2008 (Noite de Abertura), EUA.
  • Fantastic Fest 2008 (Noite de Abertura), EUA.
  • Festival Internazionale del Film di Roma 2008 (Noite de Abertura), Itália.
  • Berlinale 2008, Alemanha.
  • The Jameson Dublin International Film Festival 2008, Irlanda.
  • Miami International Film Festival 2008, EUA.
  • Moscow International Film Festival 2008, Rússia.
  • Jerusalem Film Festival 2008, Israel.
  • Puchon International Fantastic Film Festival 2008, Coréia do Sul.
  • Durban International Film Festival 2008, África do Sul.
  • Latinbeat Lincoln Center 2008, EUA.
  • Cero Latitud Festival de Cine de Quito 2008, Equador.
  • AFI Latin American Film Festival 2008, EUA.
  • Antalya Golden Orange Film Festival 2008, Turquia.
  • Festival Nouveau Cinéma Montreal 2008, Canadá.
  • Taipei Golden Horse Film Festival 2008, China.

Infinitamente Maio[editar | editar código-fonte]

  • 7o. Festival de Cinema, Vídeo e Dcine de Curitiba – 2003.

“Prêmio de Melhor Filme de Ficção”, “Prêmio de Melhor Direção”, “Prêmio de Melhor Atriz”

  • 14o. Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo – 2003

“Prêmio de Melhor Filme”  Júri da ABD-SP

  • 2o. Festival de Curtas-Metragens de Santos – 2003

“Prêmio de Melhor Atriz”

  • Festival do Rio 2003

“Menção Honrosa do Júri da ABD”

  • Cine PE - Festival de Cinema de Pernambuco – 2004

“Melhor Atriz”, “Prêmio Aquisição Canal Brasil”

  • 8o. FAM - Florianópolis Audiovisual Mercosul 2004

“Menção Honrosa do Júri”

  • 8th Brazilian Film Festival of Miami - 2004

“Prêmio de Melhor Roteiro”, “Prêmio de Melhor Direção de Arte”

  • 27o. Festival Guarnicê de Cinema – São Luís do Maranhão – 2004

“Prêmio de Melhor Roteiro”, “Prêmio de Melhor Atriz”

  • Cine Ceará – Fortaleza - 2004

“Prêmio de Melhor Montagem”, “Prêmio de Melhor Roteiro”, “Prêmio de Melhor Atriz”, “Prêmio de Melhor Ator”

O Ateliê de Luzia[editar | editar código-fonte]

  • Festival É Tudo Verdade – 2004[12]

O Encontro[13][editar | editar código-fonte]

  • 6o. Festival de Cinema, Vídeo e Dcine de Curitiba – 2002.

“Prêmio de Melhor Filme” (por unanimidade do júri), “Troféu Ruy Guerra” (Prêmio do Público), “Troféu Aramis Millarch” (Prêmio da Imprensa), “Prêmio de Melhor Filme de Ficção”, “Prêmio de Melhor Montagem”, “Prêmio de Melhor Ator”, “Prêmio Avec” (Melhor Filme)

  • 30°. Festival de Gramado – Cinema Brasileiro e Latino – 2002.

“Prêmio de Melhor Ator”, “Premio de Melhor Atriz”, “Prêmio de Melhor Fotografia”

  • 13°. Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo – 2002.

“Eleito um dos favoritos do público”

Referências externas[editar | editar código-fonte]

  • Lima, Tania Andrade (1 de janeiro de 2007). «Brasil rupestre: arte pré-histórica brasileira. JORGE, Marcos; PROUS, André; RIBEIRO, Loredana. Curitiba, Zencrane Livros, 2006. 272 páginas ilustradas; ISBN 978-85-60475-00-1.». Revista de Arqueologia. 20 (1). ISSN 1982-1999 
  • «:: Estômago ::». www.estomagoofilme.com.br. Consultado em 28 de dezembro de 2015 
  • «Abraccine elege os 100 melhores filmes do cinema brasileiro». AdoroCinema. plus.google.com/105546701654529473289/. Consultado em 28 de dezembro de 2015 
  • «Untitled Document». www.estomagoofilme.com.br. Consultado em 28 de dezembro de 2015 
  • «Grande Prêmio Vivo do Cinema Brasileiro». www.academiabrasileiradecinema.com.br. Consultado em 28 de dezembro de 2015 
  • «"Mutum" e "Estômago" são escolhidos os melhores filmes do Festival do Rio - 05/10/2007 - UOL Cinema». cinema.uol.com.br. Consultado em 28 de dezembro de 2015 
  • «"Estômago" surpreende no Festival de Cinema de Biarritz - 01/10/2008 - Ilustrada - Folha de S.Paulo». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 28 de dezembro de 2015 
  • «O filme "Estômago" ganha o principal prêmio de festival no Reino Unido - Imprimir - Filmes & Educação - Disciplina - Cinema». filmes.seed.pr.gov.br. Consultado em 28 de dezembro de 2015 
  • «Filme brasileiro "Estômago" vence Festival de Punta del Este - 24/02/2008 - Efe - Diversão». cinema.uol.com.br. Consultado em 28 de dezembro de 2015 
  • «Filme brasileiro é destaque no 26º Festival Cinematográfico do Uruguai». ZH 2014. Consultado em 28 de dezembro de 2015 
  • «Corpos Celestes: novo filme de Marcos Jorge estreia sexta em Porto Alegre». Panda Filmes. Consultado em 7 de janeiro de 2016 
  • «Brasília entra na rota do Festival É Tudo Verdade - Cultura - Estadão». Estadão. Consultado em 28 de dezembro de 2015 
  • «O Encontro». Porta Curtas. Consultado em 28 de dezembro de 2015