Zezé Polessa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde novembro de 2011) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Zezé Polessa
Zezé e a apresentadora Leda Nagle, 2013.
Nome completo Maria José de Castro Polessa
Nascimento 22 de setembro de 1953 (64 anos)
Rio de Janeiro, RJ[1]
Nacionalidade Brasileira
Ocupação Atriz
Atividade 1973–presente
Cônjuge Daniel Dantas (1979–1988)
Paulo José (1989–1997)
IMDb: (inglês)

Maria José de Castro Polessa, cujo nome artístico é Zezé Polessa (Rio de Janeiro, 22 de setembro de 1953), é uma atriz brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1977[2], e pós-graduou-se em medicina social, mas trocou a profissão pela de atriz. Foi casada com o ator Daniel Dantas, pai do seu único filho: João. Casou-se depois com o ator Paulo José.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Sua estreia se deu primeiramente no teatro, em 1973, com a peça Drácula, de Bram Stoker. No ano seguinte, atuou em mais dois espetáculos, Às Armas e Os Infortúnios de Mimi Boaventura, ambos de Miguel Oniga. Seu desempenho como Mimi, lhe valeu o prêmio da crítica carioca como revelação daquele ano. Em 1975 participou de Os Peixes da Babilônia, de Miguel Oniga, e em 1977 esteve no elenco da peça A Fabulosa História de Melão City, do grupo Contadores de Histórias, e na montagem de Balaco Barco, do grupo Saltimbancos. Em 1979 atuou na peça O Despertar da Primavera, do grupo Pessoal do Despertar e, em 1980, protagonizou Chapeuzinho Amarelo, de Chico Buarque. Esteve também no elenco de outras montagens, entre elas: Moço em Estado de Sítio, de Oduvaldo Vianna Filho (1982), Mabel Mabel (1982), O Círculo de Giz, de Bertolt Brecht (1983), A Família Titanic, de Mauro Rasi (1983) e Folias do Coração, de Geraldo Carneiro (1983). "o Beijo no Asfalto" de Nelson Rodrigues (1984)

Em 1984 estreia na TV Manchete em "Tudo em Cima" de Braulio Pedroso e Geraldo Carneiro. Em 1985 ainda na TV Manchete atuou no programa Tamanho Família" de Bráulio Pedroso, Leopoldo Serran, Mauro Rasi e Geraldo Carneiro. Em 1986 retornou ao teatro, tendo atuado em El Grande de Coca Cola, de Naum Alves, e Rita Formiga, de Maria Gladys e Domingos Oliveira. No ano seguinte integrou o elenco da peça Ensaio nº 4 - Os Possessos, de Dostoievski, e do musical Jou Jou Balangandãs, de Antônio Pedro. Nesse mesmo ano, fez sua estreia no cinema com o longa-metragem Romance da Empregada de Bruno Barreto..

Em 1988 participou da montagem de Noel Rosa - um Musical, de Joaquim Assis, e foi agraciada com o Prêmio Mambembe pela sua participação em Delicadas Torturas, de Harry Kondoleon. Em 1989 estreia na TV Globo na novela Top Model de Walter Negrão. Posteriormente, participou da novela Vamp, sucesso de Antônio Calmon, além de ter integrado o elenco do humorístico Doris para Maiores e da minissérie O Portador.

Em 1992 apareceu na minissérie As Noivas de Copacabana, de Dias Gomes. No teatro, foi premiada pelo espetáculo infantil A Mulher que Matou os Peixes, de Clarice Lispector. Em 1995 atuou na minissérie Decadência, de Dias Gomes, e na novela Explode Coração, de Glória Perez. Em 1996 voltou a trabalhar numa produção assinada por Miguel Falabella, a novela Salsa e Merengue. No teatro, protagonizou o espetáculo Florbela Espanca, a Bela do Alentejo, de Maria da Luz.

Em 1998 esteve na minissérie Hilda Furacão, com adaptação de Glória Perez, e no teatro atuou em O Submarino, de Miguel Falabella e Maria Carmem Barbosa. No ano seguinte fez uma participação na novela Andando nas Nuvens, de Euclydes Marinho. Em 2000 atuou nas peças Crioula, de Stella Miranda, e Os Monólogos da Vagina, de Eve Ensler, e, na televisão, foi uma das protagonistas da série Garotas do Programa. No ano seguinte viveu a perua Amapola Ferraço na novela Porto dos Milagres, de Aguinaldo Silva e, no cinema, integrou o elenco do filme Bufo & Spallanzani. Em 2002 participou de vários episódios do Sítio do Pica Pau Amarelo. No teatro, ainda fez o infantil O Fantasma do Theatro, adaptação de Claudio Botelho.

Em 2003 esteve no ar como a engraçada Tintim de Agora É Que São Elas, de Ricardo Linhares, e retornou ao vídeo como a antagonista principal de A Lua me Disse (2005), de Miguel Falabella. No cinema, integrou o elenco do longa Gaijin - Ama-me como sou de Tizuka Yamazaki, Achados e Perdidos de José Joffily, Caixa Dois de Brumo Barreto e "As Alegres Comadres" de Leila Hipólito. Em 2007 participou da minissérie Amazônia, de Galvez a Chico Mendes e do humorístico O Sistema. No ano seguinte viveu a cabeleireira Ivete na novela Beleza Pura e em 2009 participou de alguns episódios do humorístico de Miguel Falabella, Toma Lá Dá Cá.

Em 2010 viveu mais uma vilã em sua carreira na novela Escrito nas Estrelas. Despontou em 2011 ao interpretar a primeira-dama Ternurinha, de Cordel Encantado, fazendo o trio cômico da novela em parceria com Marcos Caruso e Osmar Prado. Atuou na novela Salve Jorge interpretando Berna Ayata uma turca que sofre com a adoção de Aisha (Dani Moreno) que foi ilegal.[3][4][5] Em 2014, interpreta a interesseira Magnólia em Império.[6]

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2013 ao sair do Projac, o motorista encarregado de levar a atriz a um set de gravação errou o trajeto. Zezé teria ficado muito irritada e destratado o motorista, que, após deixar a atriz no lugar certo, passou mal e avisou o estúdio que iria para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, pois sentia fortes dores de cabeça. No hospital, porém, ele acabou morrendo vitimado por um infarto.[7][8][9] A atriz foi acusada de assassinato, mas não pretende processar os acusadores.[10][11][12] A acusação, entretanto, não se sustentou, pelo que "o inquérito policial instaurado para apuração dos fatos narrados restou arquivado por requerimento do Ministério Público, por não vislumbrar qualquer ilícito praticado"[13]. Zezé foi ainda indenizada pelo jornalista que publicou a matéria inverídica e sensacionalista a respeito do episódio.

Zezé Polessa integra o Movimento Humanos Direitos.[14]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Personagem Nota
1978 Dancin' Days Berrita
1984 Partido Alto Amapola
1985 Tudo em Cima Clara
1985 Tamanho Família Duda
1988 Grupo Escolacho
1989 Top Model Anastácia Passos (Naná)
1991 Vamp Sílvia Sousa
1991 Doris para Maiores Ela mesma
1991 O Portador Vilma
1992 As Noivas de Copacabana Mariana França
1992–95 Você Decide Episódio: "Prova Final"
Episódio: "Escrito nas Estrelas"
Episódio: "Cinderela"
Episódio: "Branca de Neve"
1994 Memorial de Maria Moura Firma
1995 Decadência Jandira
1995 Explode Coração Mila Tolentino
1996 Salsa e Merengue Marinelza Bolla
1998 Hilda Furacão Dona Neném
1998 Sai de Baixo Lola Antibes Episódio: "Um Conde Chamado Desejo"
1998–00 Você Decide Marina / Marlene Episódio: "O Flagrante"
Episódio: "O Rapto da Sogra"
Episódio: "Forró Bandido"
Episódio: "Vício de Matar"
1999 Andando nas Nuvens Bonitona
2000 Garotas do Programa Vários personagens
2001 Porto dos Milagres Amapola Ferraço
2002 Sítio do Picapau Amarelo Aranha Secretária Episódio: "Convenção das Bruxas"
Episódio: "Bruxa Mãe... Bruxa Filha"
2002 Os Normais Cibele Episódio: "Sensações Normais"
2002 Brava Gente Francelina Episódio: "A Casa Errada"
2003 Agora É que São Elas Tintim
2003 Linha Direta Zuzu Angel Episódio: "O Caso Zuzu Angel"
2004 Sob Nova Direção Maria Antônia Episódio: "O Casamento do Meu Melhor Inimigo"
2004 Carga Pesada Gabriela Episódio: "E Agora, Companheiros?"
2005 A Lua me Disse Ester Bogari Prado (Dionísia Ferraz)
2006 Dom Teresa Especial de fim de ano
2007 O Sistema Valquíria
2007 Amazônia, de Galvez a Chico Mendes Justine
2008 Beleza Pura Ivete Santos
2009 Toma Lá, Dá Cá Harolda Neves Episódio: "Cada Macaco no Seu Galho"
Episódio: "Por Causa da Maionese"
2010 Escrito nas Estrelas Sofia Tavares Miranda
2011 O Bem-Amado Dorotea Cajazeira
2011 Cordel Encantado Maria Bem-Aventurada da Ternura Guerra Peixoto (Ternurinha)
2012 Salve Jorge Berna Ayata [3][4][5]
2014 Império Magnólia Teixeira da Silva [15]
2016 Liberdade, Liberdade Ascensão Tereza de Lajedo[16]
2017 A Força do Querer Edinalva Ferreira

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Personagem
1987 Romance da Empregada
1996 Cheque-Mate (curta-metragem) [17]
1997 Doces Poderes Jornalista de Brasília
1997 Dedicatórias (curta-metragem) Viúva[18]
2001 Bufo & Spallanzani Zilda
2003 As Alegres Comadres Mrs. Lima
2005 Manual Para Atropelar Cachorro Madá
2005 Gaijin - Ama-me como sou Gina Salinas
2005 Achados e Perdidos Magali
2007 Caixa Dois Angelina
2010 O Bem Amado Dorotea Cajazeira
2014 Irmã Dulce Dulcinha [19]
2015 Chatô, o Rei do Brasil Germana de Almeida
2016 Desculpe o Transtorno Dona Yvonne[20]
2016 O Amor no Divã Malka Stein[21]
2017 Minha Família Perfeita Mãe de Fred[22]

Teatro[editar | editar código-fonte]

Ano Nome
1973 Drácula
1974 Às Armas
1974 Os Infortúnios de Mimi Boaventura
1975 Os Peixes da Babilônia
1977 A Fabulosa História de Melão City
1977 Balaço Barco
1979 O Despertar da Primavera
1980 Chapeuzinho Amarelo
1982 Moço em Estado de Sítio
1982 Mabel Mabel
1983 O Círculo de Giz Caucasiano
1983 A Família Titanic
1983 Folias do Coração
1984 O Beijo no Asfalto
1986 El Grande de Coca Cola
1986 Rita Formiga
1987 Ensaio nº 4 - Os Possessos
1987 Jou Jou Balangandãs
1988 Noel Rosa - um Musical
1988 Delicadas Torturas
1992 A Mulher que Matou os Peixes
1993 Mephisto
1995 Lágrimas Amargas de um Guarda Chuva
1996 Florbela Espanca, a Bela do Alentejo
1998 O Submarino
2000 Crioula
2000 Os Monólogos da Vagina
2002 O Fantasma do Theatro
2004 Síndromes - Loucos como Nós [23]
2006–09 Não Sou Feliz, Mas Tenho Marido [24]
2013–14 Quem Tem Medo de Virginia Woolf? [25]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado Ref
1994 Prêmio APCA Melhor Atriz Coadjuvante Memorial de Maria Moura Venceu
Prêmio Coca-Cola de Teatro Jovem Melhor Atriz A Mulher que Matou os Peixes Venceu [26]
1997 Festival de Gramado Melhor Atriz de Curta-Metragem Dedicatórias Venceu [27]
2º Prêmio Contigo! de TV Melhor Atriz Coadjuvante Salsa e Merengue Venceu
2001 Prêmio Qualidade Brasil Melhor Atriz Coadjuvante - SP Porto dos Milagres Venceu [28]
Melhor Atriz Coadjuvante - RJ Venceu
Prêmio Extra de Televisão Melhor Atriz Venceu [29]
Melhores do Ano Melhor Atriz Coadjuvante Venceu [30]
2002 4º Prêmio Contigo! de TV Melhor Atriz Cômica Venceu [31]
2006 Prêmio Shell Melhor Atriz de Teatro Não Sou Feliz, Mas Tenho Marido Indicado [32]
Prêmio Qualidade Brasil Melhor Atriz Teatral Comédia Venceu
Festival de Cinema de Miami Melhor Atriz Achados e Perdidos Venceu [33]
2007 Prêmio Contigo! de Cinema Nacional Melhor Atriz Coadjuvante Venceu [34]
Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz Indicado [35]
Prêmio Qualidade Brasil Melhor Atriz Coadjuvante - SP Amazônia, de Galvez a Chico Mendes Indicado [36]
2010 Prêmio Extra de Televisão Melhor Atriz Coadjuvante Escrito nas Estrelas Indicado [37]
Prêmio Quem de Televisão Melhor Atriz Coadjuvante Venceu [38]
Prêmio Qualidade Brasil Melhor Atriz Coadjuvante Indicado [39]
2011 Melhor Atriz de Minissérie O Bem Amado Indicado [40]
Prêmio ACIE de Cinema Melhor Atriz Indicado [41]
Prêmio Extra de TV Melhor atriz coadjuvante Cordel Encantado Indicado [42]
2012 14º Prêmio Contigo! de TV Melhor Atriz Coadjuvante Indicado [43]
2013 26º Prêmio Shell de Teatro Melhor Atriz Quem Tem Medo de Virgínia Wolf? Indicado [44]
2014 Prêmio Cesgranrio de Teatro Melhor Atriz Venceu [45]
Prêmio Cenym Melhor Atriz Indicado [46]
Prêmio Qualidade Brasil Melhor Atriz Teatral Drama - SP Indicado [47]
Prêmio F5 Atriz Coadjuvante do Ano Império Indicado [48]
2015 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz Coadjuvante Irmã Dulce Indicado [49]

Referências

  1. «Filmography». IMDb. Consultado em 19 de fevereiro de 2011 
  2. «Alunos formados nos cursos de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro» (PDF). Consultado em 30 de julho de 2014 
  3. a b «Zezé Polessa fala sobre sua personagem em Salve Jorge». Contigo Abril. Consultado em 30 de dezembro de 2012 
  4. a b Carla Felícia (3 de dezembro de 2012). «'Salve Jorge': Zezé Polessa conta que Berna foi enganada: 'Ela achava que estava adotando Aisha por meios legais'». Extra. Consultado em 17 de novembro de 2014 
  5. a b Carla Felícia (3 de dezembro de 2012). «'Salve Jorge': Conheça a Berna da vida real, que inspirou o nome da personagem de Zezé Polessa». Extra. Consultado em 17 de novembro de 2014 
  6. Vadho Junyor (15 de novembro de 2014). «Zezé Polessa revela que o ex-marido a ajudou a achar o tom certo de Magnólia, de 'Império'». Extra. Consultado em 17 de novembro de 2014 
  7. «Zezé Polessa destrata motorista idoso da TV Globo, que passa mal, sofre infarto e morre». Consultado em 15 de janeiro de 2013 
  8. «Zezé Polessa briga com motorista da Globo, que infarta e morre». Consultado em 15 de janeiro de 2013 
  9. «Motorista sofre infarto após briga com Zezé Polessa». Consultado em 15 de janeiro de 2013 
  10. «Zezé Polessa está abalada com acusações de assassinato». Consultado em 20 de janeiro de 2013 
  11. «Zezé Polessa lamenta morte de motorista, mas não confirma insultos». Consultado em 20 de janeiro de 2013 
  12. «"Ela está lidando com o apoio até de outros motoristas", diz filho de Zezé Polessa». Consultado em 20 de janeiro de 2013 
  13. «Acórdão TJRJ processo nº 0241179-68.2013.8.19.0001». 6 de maio de 2014. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  14. «Humanosdireitos»  Página visitada em 03 de Junho de 2011.
  15. Patrícia Kogut (29 de junho de 2014). «Zezé Polessa volta à TV como caipira repaginada em 'Império'». O Globo. Consultado em 7 de julho de 2014 
  16. «Liberdade, Liberdade» 
  17. «Cheque Mate. Curta-metragem de Ricardo Bravo com Paulo José, Zezé Polessa». Porta Curtas. 1996. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  18. «Dedicatórias. Curta-metragem de Eduardo Vaisman». Porta Curtas. 1997. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  19. «Cinema brasileiro na Globo Filmes: Irmã Dulce, confira a sinopse,o elenco». Globo Filmes. 2014. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  20. «Desculpe o Transtorno – Sinopse e Elenco». Big News. 2016. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  21. «'O amor no divã', com Paulo Vilhena e Zezé Polessa, ganha trailer;». G1. 8 de novembro de 2016. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  22. «A Família Perfeita, uma comédia nacional com sotaque russo». Uol. 19 de março de 2016. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  23. «Peça enxerga síndromes psíquicas com humor». Folha Uol. 23 de setembro de 2003. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  24. «Zezé Polessa comemora 200 apresentações do monólogo 'Não sou feliz, mas tenho marido'». O Globo. 14 de junho de 2007. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  25. «Daniel Dantas de Zezé Polessa revivem clássico 'Quem Tem Medo de Virginia Woolf?'». Cultura Estadão. 3 de novembro de 2013. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  26. «Prêmio Coca-Cola de Teatro Jovem -1994». Centro Brasileiro Teatro para a Infância e Juventude. 1994. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  27. «O curta-metragem estrelado por Zezé Polessa ganhou Kikito de melhor atriz em gramado em 1997». Flavia Lins. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  28. «Prêmio Qualidade Brasil: vencedores». Premiações TV. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  29. «Ganhadores do Prêmio Extra de TV 2001 - Extra Online». Jornal Extra. 2012. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  30. «Melhores do Ano: Confira todos os vencedores das 14 edições do prêmio». Globo. 2011. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  31. «4º Prêmio Contigo! - Vencedores». Contigo!. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  32. «Zezé Polessa recebe prêmio». Instituto EDP. 2006. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  33. «coevos-filmes - Achados e Perdidos». Coevo Filme. 2006. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  34. «Confira os vencedores do Prêmio Contigo! Cinema». Terra. 7 de agosto de 2007. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  35. «Prêmios: Achados e Perdidos». 70 Anos de Cinema. 2007. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  36. «São Paulo - 2007 - Prêmio Arte Qualidade Brasil». Prêmio Qualidade Brasil. 2007. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  37. «As bambambãs da telinhas concorrem ao Prêmio Extra de TV 2010». Jornal Extra. 12 de novembro de 2010. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  38. «Quem - NOTÍCIAS - 4° Prêmio QUEM 2010: Conheça os grandes vencedores». Revista Quem. 15 de fevereiro de 2011. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  39. «Categoria Televisão - 2010 - Prêmio Arte Qualidade Brasil». Prêmio Qualidade Brasil. 2010. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  40. «Categoria Televisão - 2011 - Prêmio Arte Qualidade Brasil». Prêmio Qualidade Brasil. 2011. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  41. «Confira abaixo os filmes indicados e vencedores de todas as edições do Prêmio ACIE de Cinema». Prêmio ACIE de Cinema. 2011. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  42. Redação Extra Online (29 de novembro de 2011). «Prêmio Extra de TV: Deborah Secco fica com o prêmio de melhor atriz coadjuvante». Extra Online. Consultado em 29 de novembro de 2011 
  43. Vencedores e indicados ao Prêmio Contigo de TV! de 2012
  44. «Páreo duro no trio de atrizes indicadas ao 26º Prêmio Shell de Teatro». Glamurama. 2 de dezembro de 2013. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  45. «Zezé Polessa dedica prêmio à mãe que a expulsou de casa quando largou o sexto ano de medicina para ser atriz». R7. 22 de janeiro de 2014. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  46. «Prêmio Cenym: INDICADAS PARA MELHOR ATRIZ». Cenym. 2014. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  47. «Prêmio Qualidade Brasil: Categoria Teatro – 2014». Prêmio Qualidade Brasil. 2014. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  48. «Prêmio F5 - Atriz Coadjuvante do Ano (novela)» 
  49. «G1 - Veja os vencedores do 14º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro». G1. 1 de setembro de 2015. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Zezé Polessa