Zica Bérgami

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Zica Bergami
Informação geral
Nome completo Maria Elisa Campiotti Bergami
Nascimento 10 de agosto de 1913
Local de nascimento Ibitinga ,  São Paulo
País brasileira
Morte 16 de abril de 2011 (97 anos)
Local de morte São Paulo ,  São Paulo
Gênero(s) música popular
Ocupação(ões) compositora e desenhista

Maria Elisa Campiotti Bérgami, mais conhecida como Zica Bérgami (Ibitinga, 10 de agosto de 1913 - São Paulo, 16 de abril de 2011[1]), foi uma compositora e desenhista brasileira. Autora de uma das mais belas canções brasileiras, a nostálgica "Lampião de Gás", célebre na voz de Inezita Barroso.[2].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi na cidade-natal de Ibitinga que o pai de Zica se fixou como imigrante italiano e trabalhador rural, tendo sido homem de confiança do proprietário da fazenda. Conhecedor de vinhos que era, foi logo incumbido de ser também provador da cachaça produzida no local. Tal fato, no entanto, fez dele um alcoólatra, até que um dia, ele simplesmente saiu de casa e nunca mais se teve dele qualquer notícia.

Ao se mudar para a capital paulista, Zica Bergami residiu na Barra Funda e, algum tempo depois, no Bom Retiro.

Além de compositora, Zica Bergami também é Desenhista Primitiva apresentada na primeira exposição individual por Sérgio Milliet e lançada pela crítica de arte Ernestina Karman e, como tal, também participou de diversas exposições, dentre elas, o "X Salão Paulista de Arte Moderna" (1960), a "Primeira Mostra Contemporânea Brasileira - EXPOFAIR - Lisboa - Portugal" (1985), e também conquistou a Grande Medalha de Prata no "Centre International D'Art Contemporain - Paris - França" (1984), além da Grande Medalha de Ouro no "Encontro de Artes Plásticas de Atibaia/SP

Seu trabalho como compositora começou a ficar conhecida em 1958, quando Inezita Barroso gravou na gravadora Copacabana a valsa "Lampião de gás", parceria com Hervê Cordovil. Essa valsa foi regravada no mesmo ano por Aloisio do Acordeom e seu Conjunto e Coro, na mesma gravadora e pela Banda Chantecler na gravadora Chantecler. A valsa "Lampião de gás" foi considerada uma "ode à São Paulo dos velhos tempos", conforme as palavras da autora que, com ela, recebeu o Troféu Zequinha de Abreu em 1959.

Começando já com o refrão que a tornou inesquecível, "Lampião de gás, lampião de gás, quantas saudades você me traz..." a letra e melodia escritas por Zica descreve lugares, cenas e personagens de um centro da cidade ainda bucólico. Um endereço conhecido do Bom Retiro chega a ser citado no meio da canção, quando  a letra fala "do sabugueiro grande e cheiroso, lá do quintal da rua da Graça." A rua foi seu endereço a partir dos cinco anos de idade.

Recebeu a Grande Medalha de Prata no "centro internacional D'Art Contemporain", em Paris França, em 1984. No ano seguinte, participou da "Primeira mostra contemporânea brasileira", realizada em Lisboa, Portugal.

Em 1996, a valsa "Lampião de gás" foi regravada por Inezita Barroso no CD "Voz e Viola", gravado por ela com o violeiro Roberto Corrêa na gravadora RGE.

Em 1999, a cantora Zezé Freitas gravou o CD "Zezé Freitas interpreta Zica Bergami", cantando, entre outras, "Gafanhoto chegou", "Mata o pato", "Abana o fogo", "O que é que há", "Briga de santo", "Quantas flores", "Eu vou pra lua", "Chova chuva chova", "Na areia", "Pimenta no rock", "Manga", "Maricotinha" e "Lampião de gás". Para esse disco fez diversos desenhos.

Por essa época, a gravadora MCK lançou o CD "Salada de danças", com 13 composições suas interpretadas por ela mesma no qual cantou a música título, além da clássica valsa "Lampião de gás".

Artista versátil, publicou os livros "Filhos de artistas imigrantes" e "Aonde estão os pirilampos?" [3].

Em 2001, teve as músicas "Lampião de gáz", regravada por Izaías e seus chorões e "O Batateiro" e "Lampião de gáz", por Inezita arroso, no CD "Perfil de São Paulo".

Em 2003, teve a valsa "Lampião de gás", gravado por Cida Moreira no CD "Uma Canção pelo Ar", lançado pela gravadora Kuarup. Em 2004, aos 91anos, continuou sendo saudada por muitos como uma das principais compositoras paulistas. Nesse ano, apresentou-se, com sucesso, no "Espaço Cultural CRC SP", em espetáculo de homenagem aos 450 anos de fundação da cidade de São Paulo promovido pelo "Movimento Poético Nacional". Na ocasião, interpretou seu grande sucesso "Lampião de Gás". Também no mesmo ano, essa valsa foi incluída na trilha sonora da minissérie Um Só Coração, da Rede Globo. interpretada pelo grupo Trovadores Urbanos. Em 2006, "Lampião de gás" foi interpretada por Inezita Barroso, com acompanhamento da Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu, no quadro de encerramento do último programa programa "Viola, minha viola" do ano.

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • (1999) Salada de danças • MCK • CD

Referências

  1. «ZICA BERGAMI: APAGOU-SE O LAMPIÃO DE GÁS...». Ser-Tão Paulistano 
  2. «Folha de S.Paulo - Artista povoa SP com pirilampos - 8/5/1997». Folha de S. Paulo. Consultado em 1 de agosto de 2018 
  3. «Dados artísticos». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 31 de julho de 2017