Ziggy Stardust (canção)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"Ziggy Stardust (live)"
Single de David Bowie
do álbum Santa Monica '72
Lado B "Waiting For The Man (live)"/"The Jean Genie (live)"
Lançamento 1994 (França)

1995 (Estados Unidos)

Formato(s) CD
Gravação 20 de outubro de 1972
Gênero(s) Glam rock
Duração 3:24
Gravadora(s) Golden Years - GY 002 (França)

Griffin Music - GCD-382-2 (Estados Unidos)

Composição David Bowie
Cronologia de singles de David Bowie
"The Buddha of Suburbia"
(1993)
"The Hearts Filthy Lesson"
(1995)

"Ziggy Stardust" é uma canção composta e gravada pelo músico britânico David Bowie para o seu álbum conceitual The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars, de 1972.  A faixa trata do alter ego Ziggy Stardust, rock star que age como mensageiro de seres extraterrestres.[1] Em 2010, a canção ficou no n°282 da lista da revista Rolling Stone das 500 melhores canções de todos os tempos. A faixa é uma das quatro canções de Bowie a figurar na lista de 500 canções que mudaram o rock do Rock and Roll Hall of Fame.[2]

A personagem foi inspirada no cantor britânico de rock Vince Taylor, que Bowie conheceu após Taylor ter um surto e acreditar que era um cruzamento entre um deus e um alienígena,[3][4] mas Taylor foi somente parte do modelo da personagem.[5] Outras influências incluíam o  Legendary Stardust CowboyKansai Yamamoto, que criou os figurinos utilizados por Bowie durante sua turnê.[6] O nome Ziggy Stardust veio parcialmente do Legendary Stardust Cowboy e parcialmente, de acordo com o que Bowie disse à revista Rolling Stone, porque Ziggy era "um dos poucos nomes cristãos que começam com a letra 'Z' que consegui achar".[7] Em 1990, numa entrevista para a revista Q, ele explicou que Ziggy veio de uma alfaiataria chamada Ziggy's pela qual o cantor passou quando num trem, e ele gostou porque o nome tinha "aquela conotação de Iggy [Pop], mas era uma alfaiataria e eu pensei, 'Bem, essa coisa toda vai ser sobre roupas', então era a minha piadinha interna ter chamado a personagem de Ziggy. Então, Ziggy Stardust foi uma verdadeira compilação de coisas."[8][9]

A demo original da canção, gravada em fevereiro de 1971, foi lançada como faixa bônus da reedição em CD da Rykodisc de Ziggy Stardust em 1990.[10] A demo também foi lançada no disco bônus de Ziggy Stardust - 30th Anniversary Reissue em 2002. A versão do álbum foi gravada em novembro de 1971.[11][12]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Ziggy Stardust – David Bowie». allmusic.com. Consultado em 5 de novembro de 2010 
  2. «Archived copy». Consultado em 12 de janeiro de 2008. Arquivado do original em 17 de março de 2010 
  3. «BBC – BBC Radio 4 Programmes – Ziggy Stardust Came from Isleworth». bbc.co.uk. Consultado em 5 de novembro de 2010 
  4. «The Leper Messiah : Vince Taylor». davidbowie.com. Consultado em 5 de novembro de 2010. Arquivado do original em 27 de julho de 2011 
  5. Mahoney, Elisabeth (20 de agosto de 2010). «Ziggy Stardust Came from Isleworth – review». London: guardian.co.uk. Consultado em 5 de novembro de 2010 
  6. Shelton Waldrep (2004). The aesthetics of self-invention: Oscar Wilde to David Bowie. [S.l.]: U of Minnesota Press. pp. 111–112. ISBN 0-8166-3418-1. Consultado em 5 de novembro de 2010 
  7. «the album review site: La Roux Gets Sidetracked». album-review.co.uk. Consultado em 5 de novembro de 2010. Arquivado do original em 10 de março de 2016 
  8. Michael Campbell (2005). Popular music in America: the beat goes on. [S.l.]: Wadsworth/Thomson Learning. ISBN 0-534-55534-9 
  9. «David Bowie interview by Paul Du Noyer 1990». Pauldunoyer.com. 25 de agosto de 2009. Consultado em 26 de abril de 2011. Arquivado do original em 15 de julho de 2011 
  10. Kevin Cann (2010). Any Day Now - David Bowie: The London Years: 1947-1974: p.255
  11. «ziggy stardust - Search Results - Pushing Ahead of the Dame» 
  12. Peter Doggett (2011). The Man Who Sold The World - David Bowie and the 1970s: p.107