Zona ripária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Uma zona ribeirinha bem preservada no Lago Erie.

Designa-se como zona ripária, zona ripícola (do latim ripa: 'margem', 'ribanceira') ou zona ribeirinha um bioma que se distingue pela interação entre vegetação, solo e um curso d'água. Sua extensão é, horizontalmente, até o alcance da área de inundação do curso d'água e, verticalmente, do regolito (abaixo) até o topo da copa da floresta (acima). Na região do leito ativo (molhado) do canal, a zona ripária estende-se, verticalmente, desde a superfície livre de água até o fundo da zona hiporreica (zona de transição entre a água subterrânea e a água superficial, normalmente constituída pelos sedimentos transportados pelas massas de água superficial1 ). Tecnicamente, as zonas ripárias são tratadas como biomas, ou seja, conjuntos de ecossistemas.2

A vegetação existente ao longo das margens dos rios é chamada de vegetação ripária e constitui-se de plantas hidrófilas. É importantes tanto para a conservação do solo e dos ecossistemas terrestres quanto para a preservação da biodiversidade dos ecossistemas aquáticos.

As zonas ripárias ocorrem em várias formas, incluindo pastagens, florestas, zonas úmidas (áreas de pântanos, charcos, pauis, sapais, turfas ) ou até mesmo não-vegetativa. Em algumas regiões os termos bosque, mata ciliar ou faixa ribeirinha são utilizados para caracterizar uma zona ripária.

Uma floresta ou mata ripícola é aquela cujas plantas crescem principalmente ao longo de um curso de água ou cujas raízes alcançam a franja capilar, que é uma zona estreita na qual a água está em movimento constante pela ação da capilaridade (movimento ascendente) ou pela força da gravidade (movimento descendente).

A floresta ripícola pode ser subdividida em três tipos:

Referências

  1. SENA, Clara. Interacções água subterrânea – água superficial na zona da Pateira de Fermentelos (Portugal). Universidade de Aveiro. Departamento de Geociências, 2007.
  2. Conceitos de zona ripária e seus aspectos geobiohidrológicos. Por Masato Kobiyama. Seminário de Hidrologia Florestal: Zonas Ripárias. Alfredo Wagner, Santa Catarina, 22 de setembro de 2003


Ícone de esboço Este artigo sobre ecologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.