Zonoterapia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Zonoterapia é uma das modalidades de terapia associadas à Reflexologia.

Origens[editar | editar código-fonte]

A origem da terapia por zonas é desconhecida, o Dr. William Fitzgerald diz no livro "Zone 11 Terapy" que "a forma de tratamento por meio dos pontos de pressão já era conhecida na Índia e na China há mais de 2000 anos. Porém, este conhecimento parece ter-se perdido ou esquecido há muito tempo. Talvez fosse posto de lado em favor da acupuntura, que surgiu como um rebento mais forte da mesma raiz".

Tumba dos Médicos 2330 A.C.

Outra suposição é a de que teve origem no Egito. Isto é sugerido por um desenho encontrado num túmulo egípcio com data de 2330 a.C. Este desenho mostra quatro pessoas, uma delas sendo tratada com uma massagem aos pés, e uma outra, com uma massagem às mãos.

Outros atribuem a sua origem aos Incas, povo pertencente a uma civilização peruana muito antiga, remontando, possivelmente a 3000 a.C.

Diz-se que estes passaram o conhecimento da terapia por zonas aos índios norte-americanos, que ainda hoje usam esta forma de tratamento.

As dez zonas de energia[editar | editar código-fonte]

A idéia básica é que o corpo está dividido em dez fatias (5 esquerdo e 5 direito) ou melhor, zonas de energia, formadas por linhas paralelas que percorrem o corpo—diferente dos meridianos chineses, que são linhas verticais dos pés à cabeça.

Essas linhas podem nos mostrar com exatidão onde o problema está instalado e em qual parte do corpo pode estar afetada. Um trabalho nestas zonas alivia dores e mal-estares ocasionados por distúrbios funcionais ou emocionais.

Com um trabalho dos dedos nas zonas dos pés aliviamos e conduzimos ao funcionamento do organismo. Tal trabalho é feito como se seu dedo fosse uma minhoca percorrendo toda a área referente à zona afetada.

Vejam o desenho e pratique zona por zona, até ficar familiarizado; um ponto importante é que o primeiro artelho (dedão) tem as mesmas linhas dos pés e deve ser trabalhado também: se trabalharmos a zona 3 do corpo no pé devemos trabalhar a zona 3 do dedão. Em cada zona a ser massageada devemos dedicar um tempo aproximado de 5 minutos, fazendo a massagem repetidas vezes ou até conseguir o alívio esperado.

Deve-se obedecer a seguinte regra: começamos pelo calcanhar e terminamos nos dedos quando trabalhamos as solas dos pés, e dos dedos ao tornozelo quando estamos na parte da frente dos pés (dorsal). É valido salientar que ao realizar a zonoterapia não devemos apertar para provocar dores, ou seja, zonoterapia não tem que doer.

Levem em conta o seguinte: um bom fruto de uma árvore depende muito da raiz. Ela precisa estar firme e bem alimentada. Seus pés são suas raízes, e por estarem em um ponto distante do coração muitas vezes falta força para levarem os desperdícios intracelulares que nosso organismo produz, eles se acumulam e formam os chamados cristais revelando o local exato de um distúrbio em sua árvore - seu corpo - por isso esses cristais ficam alojados em uma parte precisa do pés em relação ao corpo.

Esses pontos podem estar alojados entre os 26 ossos dos pés, 33 articulações e 112 ligamentos ou das 7.200 terminações nervosas de cada pé. Essas terminações nervosas podem percorrer uma determinada parte do corpo ou ir até o sistema nervoso central. Para conseguirmos uma boa saúde é necessário limpar ou desobstruir tais canais. Uma vez destruídos os cristais ali encontrados o corpo passa a responder naturalmente ao seu desenvolvimento.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]