Abu Iacube Iúçufe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Abu Ya'qub Yusuf)
Ir para: navegação, pesquisa
Abu Iacube Iúçufe
Califa almóada do Marrocos
Moeda de ouro emitida sob Abu Iacube Iúçufe
1163-29 de julho de 1184
Predecessor Abde Almumine
Sucessor Abu Iúçufe Iacube Almançor
Nome completo
بن عبد المؤمن أبو يعقوب يوسف
Casa Almóada
Pai Abde Almumine
Nascimento 1135
Morte 29 de julho de 1184
Religião Islamismo

Abu Iacube Iúçufe ibne Abde Almumine (em árabe: بن عبد المؤمن أبو يعقوب يوسف; transl.: abū ya`qūb yūsuf ben `abd al-mū'min; 1135 - 29 de Julho de 1184), melhor conhecido somente como Abu Iacube Iúçufe ou Iúçufe I,[1] [2] [3] foi o segundo califa do Califado Almóada de Marrocos, governando de 1163 até seu falecimento em 1184.

Vida[editar | editar código-fonte]

Abu Iacube Iúçufe começou o seu reinado em 1163, sucedendo ao seu pai Abde Almumine. Em 1170, invadiu a península Ibérica, apoderando-se da Andaluzia e devastando Valência e a Catalunha. Estabeleceu-se em Sevilha em 1171, convertendo-a em capital do seu império. Em 1180, reuniu um exército que entrou no Reino de Portugal, arrasando Coruche. Avançou depois sobre Porto de Mós mas, atacado por D. Fuas Roupinho, parte do exército sarraceno ficou no campo e outra parte viu-se obrigada a fugir.

Ao mesmo tempo a costa portuguesa, de Setúbal a Lisboa, era atacada por uma armada de mouros. D. Fuas Roupinho saiu também ao mar e travou guerra com ela a 29 de Julho de 1180, saindo desta contenda também vitorioso. Abu Iacube Iúçufe morreu em Évora, em consequência de ferimentos obtidos na derrota da batalha de Santarém, frente a Fernando II de Castela, em 1184, e foi sucedido pelo seu filho Abu Iúçufe Iacube Almançor.

Soberano culto, em ruptura com a ortodoxia religiosa da sua dinastia, Abu Iacube Iúçufe é também apelidado de o califa intelectual por alguns estudiosos como Pierre Guichard. O filósofo Averróis escreveu muito do seu trabalho durante o seu califado. Ordenou a construção de pontes e docas no rio Guadalquivir, do aqueduto de Sevilha, das duas alcáçovas, do alcácer, da mesquita, actual Catedral de Sevilha, e do minarete actualmente chamado de Giralda, em 1184.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Abde Almumine
Califa almóada
1163-1184
Sucedido por
Abu Iúçufe Iacube Almançor

Referências

  1. Alves 2014, p. 571
  2. Coelho 1989, p. 248; 316
  3. Coelho 1983, p. 77

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Coelho, António Borges (1983). Questionar a história: ensaios sobre história de Portugal Editorial Caminho [S.l.] 
  • Coelho, António Borges (1989). Portugal na Espanha Arabe: História Editorial Caminho [S.l.] ISBN 9722104209. 
  • Alves, Adalberto (2014). Dicionário de Arabismos da Língua Portuguesa Leya [S.l.] ISBN 9722721798. 
  • Dicionário Universal Ilustrado, Ed. João Romano Torres & Cª.1911
  • Histoire de l'afrique du Nord, des origines à 1830, Charles-André Julien, Paris, 1994
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.