Cultura Qadana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A cultura Qadana desenvolveu-se em torno de 12000 AP da Segunda Catarata ao sul do Egito.[1] Ao todo foram identificados três cemitérios qadanos que apresentam as primeiras evidências de uso de espólio em túmulos, assim como de conflitos: muitos dos corpos identificados possuem profundos ferimentos pelo corpo o que sugere assassinato e, consequentemente, a conquista da cultura qadana pelos caçadores e coletores do deserto durante uma das fases secas do período.[2] É evidente em alguns sítios o abandono da pesca, posssivelmente porque os grãos cultivados e os grandes rebanhos de animais de grande porte que ainda caçavam, criou uma nova dieta auto-suficiente;[2]

A indústria lítica do período baseou-se em micrólitos, especialmente lunates, e mós.[3] Phillipson sugere que a "variação nas frequências percentuais dos vários tipos de ferramentas micrólitas encontradas em locais diferentes reflete a variedade de atividades realizadas pela população".[4] Phillipson também afirma que os habitantes locais eram mechtoids.[5]

Referências

  1. «Ancient Man and His First Civilizations: Prehistoric Egypt» (em inglês). Consultado em 11 de março de 2012. 
  2. a b «Upper Paleolithic 30,000-10,000» (em inglês). Consultado em 11 de março de 2012. 
  3. «Qadan» (em inglês). Consultado em 11 de março de 2012. 
  4. Phillipson 1993, p. 102
  5. Phillipson 1993, p. 34

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Phillipson, David W. (1993). African Archaeology Cambridge University Press [S.l.]