Fainarete

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Fainarete, Fenareta[1][2][3] ou Fenarete[4] (Grego: Φαιναρέτη, Phainarétē) foi a mãe do filósofo grego Sócrates[5] e do meio-irmão, Pátrocles.[6]

Ela teve dois filhos com dois homens diferentes: Sócrates é seu filho com Sophroniscus e Pátrocles é seu filho com Chaeredemus.[6][Nota 1]

Pouco se sabe sobre a vida de Phaenarete. No diálogo platônico Teeteto, Sócrates compara seu trabalho de filósofo com o dela de parteira.[5]

Na Memorabilia de Xenofonte, a veneração de Sócrates por sua mãe é amplamente demonstrada[carece de fontes?] na discussão com Lamprocles, seu filho mais velho.[7] Sócrates eleva um tom agressivo contra seu filho, dizendo: "Você está chateado com sua mãe, embora saiba muito bem que seja o que for que ela diga, ela não diz para lhe fazer qualquer mal, mas que ela lhe deseja mais bem do que qualquer ser humano poderia desejar".[7]

Notas e referências

Notas

  1. Neste diálogo, seu nome não é mencionado.

Referências

  1. Almanaque Bertrand. [S.l.]: Livraria Bertrand. 1918 
  2. D'Onofrio, Salvatore. «Dicionário de Cultura Básica/Sócrates - Wikisource» 
  3. Pires, José Herculano (1960). Os filósofos. [S.l.]: Editôra Cultrix 
  4. Odisséia. [S.l.]: UFRN-CCHLA. 1996 
  5. a b Platão, Teeteto [em linha]
  6. a b Platão, Eutidemo [em linha]
  7. a b Xenofonte, Memorabilia, II [em linha]
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.