Futebol society

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Futebol de 7)
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde julho de 2015). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste(a) artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão. (desde setembro de 2012)
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde setembro de 2015). Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Futebol 7

Partida de Futebol Society.jpg
Partida de Futebol Society.

Outros nomes • Futebol 7 Society
• Futebol 7
• Futebol Soçaite
Autoridade máxima FIFO7S
Origem  Brasil
Participantes 7 por equipe
Local de disputa Quadra de grama sintética
Medidas: entre
40x20m (Mínimo) e
60x40m (Máximo)
Duração 2 tempos de 25 minutos
Equipamento Bola

Futebol society, também conhecido como futebol 7, ou simplesmente fut7, é um esporte coletivo jogado entre dois times de sete jogadores cada um e dois árbitros que se ocupam da correta aplicação das regras. É jogado numa quadra retangular com grama sintética, com uma baliza em cada lado da quadra. O objetivo do jogo é deslocar uma bola através da quadra para colocá-la dentro da baliza adversária, ação que se denomina gol(o). A equipe que marca mais gols ao término da partida é a vencedora. A principal competição internacional de futebol 7 é o Mundialito de Seleções, realizado anualmente.

Regras[editar | editar código-fonte]

A Confederação Brasileira de Futebol 7 obedecia o livro de regras da Federação Internacional de Football 7 Society (FIFO7S). Já a Confederação Brasileira de Futebol 7 (CBF7) tem seu próprio livro de regras, porém não há diferenças em relação às da FIFO7S.

Desde 2005 encontra-se à disposição o livro de regras internacionais, editado pela FIFO7S em quatro idiomas: português, inglês, espanhol e francês. Já a CBF7 também disponibiliza em seu site o livro de regras, porém este está somente em português.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O futebol 7 é atualmente jogado em todo o território brasileiro. A Federação Gaúcha de Futebol Sete foi a primeira do esporte fundada no Brasil. Deu-se o nome de "Sete" porque a Receita Federal do Brasil não permitia o registro de entidade desportiva com nome em outro idioma. A federação foi oficializada como Futebol Sete, seguindo normas oficiais, porém solicitou ao mesmo órgão, na época, a utilização do nome "society" como fantasia e assim foi oficializada e registrada.

O esporte foi gerido inicialmente de forma oficial pela Confederação Brasileira de Futebol Sete Society (CBF7S),[1] fundada em 30 de outubro de 1996, pelo Professor Milton Mattani, ex-árbitro de futebol de salão. Posteriormente também foi criada a Confederação de Futebol 7 do Brasil (CF7), que paralelamente à CBF7S buscava gerir o esporte oficialmente no país.

A unificação das Confederações[editar | editar código-fonte]

As duas confederações trabalharam paralelamente por alguns anos e tinham diversas federações estaduais filiadas. Num esforço conjunto, em julho de 2011 ambas as diretorias se reuniram com o objetivo de unificar as entidades e criar um planejamento conjunto para a modalidade. Chegaram a anunciar a unificação[2], mas somente no dia 18 de fevereiro de 2013 foi realizado, em São Paulo-SP, o Simpósio Nacional da modalidade, que marcou oficialmente a unificação das Confederações, que juntas deram origem à Confederação Brasileira de Futebol 7 (CBF7).

O mesmo processo de unificação ocorreu com as Federações estaduais, que por determinação da unificada Confederação, tiveram também que unificar, mesmo que a contra-gosto de muito dirigentes, que eram concorrentes faziam alguns anos. O processo de unificação foi controverso, pois os tópicos não foram discutidos abertamente com os dirigentes das Federações filiadas, tratando-se de uma unificação de cúpula, com regras sendo impostas posteriormente. A unificação continuou sendo questionada por correntes internas e divergentes do futebol 7, o que reforçou a dificuldade histórica em manter uma linha de trabalho na modalidade.

A nova separação[editar | editar código-fonte]

Em 10 de fevereiro de 2015, os diretores da CBF7, Sr. Milton Mattani, Marcello Sangiovanni e José Maria Lopes Martins desligaram-se da entidade e anunciaram a fundação da Confederação Brasileira de Soccer Society (CBSS)[3], que agora juntamente com a CBF7 busca coordenar o esporte no país. Posteriormente novas entidades surgiram fazendo com a modalidade não tenha uma unidade confederativa.

Organizações Nacionais[editar | editar código-fonte]

Atualmente existem 6 entidades nacionais de futebol 7, sendo 4 Confederações e 2 entidades que não adotam o sistema confederativo. São elas:

Confederação Brasileira de Soccer Society (CBSS)[editar | editar código-fonte]

Presidida por Sr. Marcello Sangiovanni a CBSS é resultado de uma dissidência da então unificada CBF7. Também fazem parte da diretoria o Sr. Milton Mattani e José Maria Lopes. Atualmente possui 5 federações estaduais filiadas: GO, SP, RS, AM e RO. Em 2015 realizou a sua 1ª edição do Campeonato Brasileiro, cujo campeão foi a equipe Maracanã, de Anápolis-GO.[4]

Confederação Brasileira de Futebol 7 (CBF7)[editar | editar código-fonte]

Criada em 18 de fevereiro de 2013, a CBF7 foi resultado da unificação da Confederação Brasileira de Futebol Sete Society (CBF7S) e a Confederação de Futebol 7 do Brasil (CF7). Possui tradicionais campeonatos como: Copa do Brasil, Copa dos Campeões e a Superliga Fut7. A entidade é presidida pelo capixaba José Luiz Zouain.[5]

Liga Nacional de Futebol 7 (LNF7S)[editar | editar código-fonte]

Com a unificação da CBF7S e CF7, alguns dirigentes foram excluídos do processo, fazendo que os mesmos criassem uma alternativa em relação à então unificada CBF7. Assim surgiu a Liga Nacional de Futebol 7 (F7BR), entidade que possui como filiados: Federação de Futebol Sete Society do Rio de Janeiro, Federação Baiana de Futebol 7 Society, Federação Paulista de Clubes de Futebol 7 Society], entre outras. Entre os torneios promovidos pela entidade estão a Taça Brasil de Futebol 7 Society e o Torneio Rio-São Paulo.[6]

A F7BR é caracterizada pelo sistema confederativo, a exemplo da CBF7 e da CBSS. Sendo assim, temos atualmente no país três entidades que funcionam como Confederações de Futebol 7 Society. A entidade é presidida por Lenílson Albuquerque.

Liga F7 Brasil[editar | editar código-fonte]

Criada em 2016, a Liga F7 Brasil é uma entidade independente com o objetivo de promover campeonatos a nível nacional. Tem como base a Arena Nacional F7, uma estrutura esportiva que promove eventos como a Copa Nacional Fut7 e Circuito Paulista e Brasileiro de Fut7.[7][8]

Futebol 7 Brasil (F7B)[editar | editar código-fonte]

Entidade independente criada pelo empresário Hugo Loureiro e que organiza eventos como: Liga Brasileira de Futebol 7 (LBF7), Copa Sul,[9] Copa Verde,[10] Copa da Liga e Circuito Paranaense de Futebol 7.[11]

Confederação de Futebol 7 do Brasil (CF7B)[editar | editar código-fonte]

Entidade criada por ex-membros da CF7 e que realiza campeonatos como a Copa do Brasil e a Supercopa.[12]

Organizações Internacionais[editar | editar código-fonte]

Federação Internacional de Football 7 Society (FIFO7S)[editar | editar código-fonte]

A Federação Internacional de Football 7 Society (FIFO7S), entidade criada em 30 de outubro de 2004, cuja sede se encontra na cidade de São Paulo, no Brasil. São países fundadores o Brasil e o Paraguai, que contam com o apoio de Uruguai, Argentina, Chile, Peru, México, Estados Unidos, Portugal, Inglaterra, Itália, Espanha, Alemanha, Suíça, Bélgica, Grécia, Tailândia e Japão. A entidade é pouco atuante e pouco se tem notícias de seus eventos.

Football 7 Worldwide[editar | editar código-fonte]

A Football 7 Worldwide é uma organização independente, gerida em moldes empresariais e criada com o objetivo de desenvolver o Futebol 7 em escala global, com um calendário de eventos internacionais. Fundada por Hugo Leonardo Loureiro, ex-presidente da Federação de Futebol 7 do Paraná e ex-diretor da Confederação de Futebol 7 do Brasil (CF7), a entidade é claramente inspirada na Beach Soccer Worldwide, entidade cujo diretor também é proprietário da Koch Tavares[13], empresa na qual Hugo foi funcionário responsável por desenvolver projetos no futebol 7[14]. Não trata-se de uma Federação e sim de uma entidade com um plano de negócios específico e independente do sistema confederativo.

International Football Association 7 (IFA 7)[editar | editar código-fonte]

Entidade internacional de futebol 7. Organiza o Mundial de Clubes e a Copa América de Futebol 7.[15]

Campeonatos Internacionais[editar | editar código-fonte]

Campeonato Mundial de Clubes[editar | editar código-fonte]

Organizado pela IFA7, o Mundial de Clubes foi realizado na cidade de Escobar, província de Buenos Aires, Argentina, em 2015. A final foi disputada entre Red Bull (Uruguai) e Sidekicks (México), sendo conquistado pela equipe uruguaia.

Mundialito de Clubes[editar | editar código-fonte]

Liga das Américas[editar | editar código-fonte]

Organizado pela Football 7 Worldwide, a primeira edição foi conquistada pelo Fluminense-RJ, em 2014.[16]

Mundialito de Seleções[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2011, aconteceu o 1º Mundialito de Seleções de Futebol 7[17] no Rio de Janeiro. Estiveram presentes as seleções do Brasil, Uruguai, Alemanha, Argentina, Itália, Peru, Bolívia e Canadá. A seleção da Itália foi campeã após vencer o Brasil na final por 3 a 2[18] com gols de Grana, Foglia e Marcelo para a Itália e Cauê e Daniel para o Brasil. Os artilheiros da competição foram Foglia e Marcelo da Itália e Victor Boleta do Brasil com 7 gols cada.

Em julho de 2012, foi realizada a segunda edição do Mundialito de Seleções e teve o Brasil como campeão.

Copa América de Seleções[editar | editar código-fonte]

Organizado por LNF7S e por CBF7.

Campeonatos Nacionais[editar | editar código-fonte]

  • Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais (CBF7)
  • Campeonato Brasileiro de Clubes (Brasileirão Fut7) [19] (CBF7)
  • Grand Prix [20] (CBF7)
  • Liga Fut7 (F7B)
  • Super League 7 Brasil (LNF7S)
  • Copa do Brasil (CBF7) e (CF7B)
  • Copa do Brasil de Futebol 7 Society (LNF7S)
  • Taça Brasil de Futebol 7 Society (LNF7S)
  • Copa dos Campeões (CBF7)
  • Circuito Brasileiro de F7 ( Liga F7 Brasil)

Campeonatos Interestaduais[editar | editar código-fonte]

  • Copa Sul (F7B)
  • Copa Sul de Seleções Estaduais (CBF7)
  • Taça Sul Brasileira de Futebol 7 Society (LNF7S)
  • Copa Rio-São Paulo (CBF7)
  • Circuito Rio-São Paulo (Liga F7 Brasil)
  • Copa Sudeste (CBF7)
  • Taça Sudeste de Futebol 7 Society (LNF7S)
  • Taça Nordeste de Futebol 7 Society (LNF7S)
  • Copa Verde (F7B)

Campeonatos Estaduais[editar | editar código-fonte]

  • Campeonato Catarinense de Futebol 7 (Fut7-SC)
  • Campeonato Gaúcho de Futebol 7
  • Campeonato Paulista de Futebol 7 (FPFS)
  • Campeonato Carioca de Futebol 7
  • Circuito Paulista de Futebol 7 (LF7 Paulista)

Ligas e Campeonatos locais[editar | editar código-fonte]

Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

No Rio de Janeiro, a Liga Society de Niterói e São Gonçalo (RJ) foi fundada em 2004 e conta com a participação de mais de 5.000 atletas de todo estado, divididos em equipes da Série Ouro, Prata e Bronze, que equivalem a 1°,2° e 3° divisão respectivamente. Outra Liga que se destaca é a Liga Carioca de Futebol 7 que conta com algumas das melhores equipes da capital carioca.

Santa Catarina[editar | editar código-fonte]

O Estado de Santa Catarina, mais precisamente, Florianópolis, possuiu entre 2007 e 2013, o segundo maior campeonato do Brasil, a CBN Diário Floripa Cup[21], com mais de 1.500 atletas e 72 equipes amadoras divididas em 4 séries: A, B, C e D, além das categorias feminino, sub-17 e sub-15. O Campeão da CBN Diário Floripa Cup garantia vaga no Campeonato Catarinense de Futebol Sete.

A Federação de Futebol Sete Society de Santa Catarina ainda credenciava: Joinville Cup, Chapecó Cup, São Miguel Cup, Maravilha Cup, BC Cup, Balneário Cup, Concórdia Cup e Blumenau Cup. Na Grande Florianópolis também eram disputados: Copa dos Campeões da Floripa Cup e Superliga Hora SC. Nos meses de novembro a entidade organiza o Campeonato Catarinense de Futebol Sete, com a participação de 16 equipes. Com a posse do novo presidente, Maurícios dos Santos, em 1º de janeiro de 2014, todos os torneios da Grande Florianópolis foram extintos e criadas novas taças, que são organizadas por sua empresa privada.

São Paulo[editar | editar código-fonte]

Em São Paulo, destaque para o Campeonato Paulista Masculino Adulto, que conta com 4 divisões, sendo a 1ª Divisão com 100 jogos e 468 atletas, a 2ª Divisão com 100 e 425 atletas, a 3ª Divisão com 125 jogos e 773 atletas e a 4ª Divisão com 45 jogos e 711 atletas. A Federação Paulista de Futebol Sete também organiza os seguintes campeonatos: Campeonato Interclubes, Taça São Paulo (Categoria Principal), Taça São Paulo de Categorias de Base (Sub-9 a Sub-17) e Campeonato Paulista de Categorias de Base (Sub-9 a Sub-20).

São Paulo[editar | editar código-fonte]

Ainda em São Paulo, a LIGA F7 PAULISTA surgiu com a idéia de tornar o esporte mais transparente e profissional, tirando o F7 do ostraciscmo e elevando a um patamar onde pode ser visto de forma profissional. Coisa que não acontecia em anos anteriores. Como unica filiada a LIGA F7 BRASIL, a LF7P veem de encontro com as expectativas de seus associados e clubes. Organizando de forma eficaz seu primeiro ano de competições oficiais e com alto indice de aceitação do publico segmentado.[22]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Confederação Brasileira de Soccer Society» 
  2. «Confederações de Futebol 7 Society se unem para o bem do esporte mais praticado no Brasil». 21 de julho de 2011 
  3. «Confederação Brasileira de Soccer Society» 
  4. «Confederação Brasileira de Soccer Society». Confederação Brasileira de Soccer Society. Consultado em 24 de abril de 2016 
  5. «José Luiz Zouain é eleito presidente da Confederação Brasileira de futebol 7». globoesporte.com. 4 de dezembro de 2016. Consultado em 4 de dezembro de 2016 
  6. «liga-nacional». liga-nacional. Consultado em 24 de abril de 2016 
  7. «Nossa história». Liga F7 Brasil. Consultado em 24 de abril de 2016 
  8. «Liga F7 Brasil». facebook.com. Consultado em 24 de abril de 2016 
  9. «Copa Sul de Futebol 7». Copa Sul de Futebol 7. Consultado em 24 de abril de 2016 
  10. «Copa Verde de Futebol 7». Copa Verde de Futebol 7. Consultado em 24 de abril de 2016 
  11. «LIGA FUT 7 BRASIL». LIGA FUT 7 BRASIL. Consultado em 24 de abril de 2016 
  12. «CONFEDERAÇÃO DE FUTEBOL 7 DO BRASIL». www.cf7brasil.com.br. Consultado em 18 de outubro de 2017 
  13. «Koch Tavares» 
  14. Felipe Sbardella (17 de julho de 2012). «Em cinco anos, Futebol de 7 pode ser organizado pela Fifa» 
  15. «Copa America - 2016». www.facebook.com. Consultado em 24 de abril de 2016 
  16. «Flu segura pressão, vence Sidekicks e é campeão da Liga das Américas». sportv.com. Consultado em 24 de abril de 2016 
  17. «Resultados do Mundialito». 14 de agosto de 2011 
  18. «Itália é campeã do 1º Mundialito de Futebol 7». 14 de agosto de 2011 
  19. «Brasileirão Fut7». 25 de julho de 2014 
  20. «Grand Prix». 20 de maio de 2014 
  21. «Grupo RBS». 17 de abril de 2013 
  22. https://ligaf7paulista.fut7.site/institucional

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre esporte/desporto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.