Entrevista (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Intervista)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Intervista
Entrevista (PT/BR)
 Itália
1987 •  cor •  110 min 
Realização Federico Fellini
Argumento Federico Fellini
Elenco Sergio Rubini
Antonella Ponziani
Maurizio Mein
Paola Liguori
Lara Wendel
Antonio Cantafora
Nadia Ottaviani
Anita Ekberg
Marcello Mastroianni
Género Biografia / drama / comédia / pseudodocumentário
Classificação Inadequado para menores de 12 anos i DEJUS (Brasil)
Idioma italiano
Página no IMDb (em inglês)

Entrevista (pt/br) ou Intervista no original em italiano, é um filme italiano de 1987, do gênero biográfico, dirigido por Federico Fellini.

O filme foi exibido fora de competição no 40º Festival de Cannes, em que Fellini foi premiado com o prêmio do 40º aniversário.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O filme é um falso documentário, gravado onde supostamente Fellini está dirigindo o próximo filme, na Cinecittá, onde em um dia de antecedência, uma rede de TV japonesa vai até Fellini fazer uma entrevista. Fellini começa a lembrar de seus sonhos e do seu "tempo de ouro".

A partir dali aparece várias cenas da gravação do filme e Sergio Rubini, um falso retrato de Fellini quando jovem na forma de um jornalista que vai entrevistar uma famosa atriz, e alí ele faz sua primeira visita a Cinecittá.

No filme aparece também os atores de A Doce Vida: Marcelo Mastroianni e Anita Ekberg. Uma das mais famosas cenas é quando Mastroianni, fantasiado de Mandrake, faz uma mágica e pede para que ele e Anita Ekberg (na casa de Anita) voltem aos seus melhores tempos na juventude: aí é projetado o filme A Doce Vida e quando Ekberg ameaça chorar, Mastroianni faz outra mágica e faz desaparecer a tela.

O filme também é uma homenagem a Cinecittá, onde Fellini gravou todos seus maiores clássicos. O final do filme é simbólico, com um personagem dizendo que o filme já deveria acabar e já acabou.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Sergio Rubini.... repórter / ele mesmo
  • Antonella Ponziani.... Antonella
  • Maurizio Mein.... ele mesmo
  • Paola Liguori.... estrela
  • Lara Wendel.... noiva
  • Antonio Cantafora.... esposo
  • Nadia Ottaviani.... virgem vestal
  • Anita Ekberg.... ela mesma
  • Marcello Mastroianni.... ele mesmo
  • Eva Grimaldi.... atriz


Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.