Teoria miasmática

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Miasma)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A teoria miasmática ou teoria miasmática das doenças foi uma teoria biológica formulada por Thomas Sydenham e Giovanni Maria Lancisi durante o século XVII. Segundo a teoria, as doenças teriam origem nos miasmas: o conjunto de odores fétidos provenientes de matéria orgânica em putrefacção nos solos e lençóis freáticos contaminados.[1] Atualmente a teoria miasmática é considerada obsoleta, ao ser consensual e aceite a teoria microbiana. Esta teoria defendia que a doença era causada por um miasma composto por odores venenosos e cheiros fétidos, provenientes de pântanos, de charcos de água estagnada e de matéria orgânica em decomposição. Muitas das medidas correntes de Saúde Pública, tais como, o enterro de cadáveres, a implementação de sistemas de esgotos, recolha dos lixos, a drenagem de pântanos, basearam-se no conceito miasmático da doença.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Karina Camarneiro Jorge. «XXIV Simpósio Nacional de História» (PDF) 


Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.