O Céu e o Inferno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
O Céu e o Inferno
A Justiça Divina Segundo o Espiritismo (alternativo)
Le Ciel et l'Enfer ou La Justice Divine Selon le Spiritsme
Le Ciel et l'Enfer Kardec.jpg
Publicação de O Céu e o Inferno em Paris
Autor(es) Allan Kardec
Idioma francês
País  França
Assunto Doutrina Espírita
Género Filosofia Espiritualista
Série Obras Básicas do espiritismo
Lançamento 1865
Edição brasileira
Editora FEB
Cronologia
O Evangelho segundo o Espiritismo
(1864)
A Gênese
(1868)

O Céu e o Inferno, ou A Justiça Divina Segundo o Espiritismo (em língua francesa Le Ciel et l'Enfer), é um livro espírita francês. Da codificação de Allan Kardec, foi publicado em Paris em 1º de agosto de 1865. É uma das obras básicas do espiritismo.

Sumário[editar | editar código-fonte]

A obra compõe-se de duas partes:

Na primeira, Kardec realiza um exame crítico, procurando apontar contradições filosóficas e incoerências com o conhecimento científico, superáveis, segundo ele, mediante o paradigma espírita da fé raciocinada. São expostos vários assuntos - causas do temor da morte, porque os espíritas não temem a morte, o céu, o inferno, o inferno cristão imitado do pagão, os limbos, quadro do inferno pagão, esboço do inferno cristão, purgatório, doutrina das penas eternas, código penal da vida futura, os anjos segunda a Igreja e o Espiritismo. Aborda também vários pontos relacionados com a origem da crença dos demônios, segundo a Igreja e o Espiritismo, intervenção dos demônios nas modernas manifestações, e a proibição de invocar os mortos.

Na segunda, constam dezenas de diálogos que foram sido estabelecidos entre Kardec e diversos espíritos, nos quais estes narram as impressões que trazem do além-túmulo, e de como se deu o processo de desencarne para pessoas de diferentes tipos de caráter. A segunda parte deste livro é dedicada ao pensamento; Kardec reuniu várias dissertações de casos reais, a fim de demonstrar a situação da alma, durante e após a morte física, proporcionando ao leitor amplas condições para que possa compreender a ação da Lei de Causa e Efeito, em perfeito equilíbrio com as Leis Divinas; assim, constam desta parte, narrações de espíritos felizes, infelizes, espíritos em condições medianas, sofredores, suicidas, criminosos e espíritos endurecidos.

O Céu e o Inferno coloca ao alcance de todos, os conhecimentos do mecanismo pelo qual se processa a Justiça Divina, em concordância com o princípio evangélico: "A cada um segundo suas obras".

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Obras da codificação (em domínio público)[editar | editar código-fonte]