Piankh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Recentes estudos conduzidos por Karl Jansen-Winkeln nas inscrições dos templos e nos monumentos de Piankh (ou Payankh) e Herihor no Alto Egito indicam que Piankh foi, na verdade, antecessor e sogro de Herihor, embora se acreditasse, no passado, que o contrário fosse verdadeiro.[1][2] Seja como for, a esposa de Piankh foi Hrere, filha de Herihor, enquanto o filho dele foi Pinedjem I[3]. Piankh liderou um exército contra Pinehesy, vice-rei de Kush, que havia conquistado grandes partes do Alto Egito e foi bem sucedido em fazê-lo recuar em direção a Núbia [4].

Piankh acumulou muitas posições oficiais incluindo o Alto Sacerdócio de Amon [5], King's scribe, King's son of Kush, Overseer of the foreign countries to the South, overseer of the granaries and commander of the archers (i.e. chief of police) of the whole of [Upper] Egypt.[6]. Ele foi sucedido tanto por Herihor como também por Pinedjem I, seu filho.

Referências

  1. Karl Jansen-Winkeln, Das Ende des Neuen Reiches, ZAS 119 (1992), pp.22-37
  2. Ian Shaw, The Oxford History of Ancient Egypt, p.309
  3. Michael Rice, Who's Who in Ancient Egypt, Routledge 1999, pp.153f.
  4. Lázlo Török, The Kingdom of Kush: Handbook of the Napatan-Meriotic Civilization, Brill Academic Publishers 1997
  5. Petrie, A History of Egypt, Part Three, p.203
  6. Cerny, Ostraca Hier. CGC, p.75-76
Ícone de esboço Este artigo sobre História do Egito é um esboço relacionado ao Projeto África. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.